Ela acabou de sair de um relacionamento e quer ser amigos

Você percebeu que seu relacionamento não é mais o que costumava ser. A mesma pessoa que causava a sensação de 'borboletas no estômago' agora causa apenas nervosismo. É importante pôr um ponto final em um relacionamento infeliz e disfuncional, por mais que seja difícil admitir que ele acabou. Como era de se esperar, o clássico caso da pessoa que acabou de sair de um relacionamento mas ainda tem muito o que lidar sobre o assunto e só consegue falar na ex. Ela ainda pode parecer que está realmente a fim de você. Mas às vezes as pessoas têm dúvidas sobre o relacionamento e relutam em contar para a outra pessoa. Talvez ela não queira ferir seus sentimentos, então ela acha que fazer uma pausa a ajudará a descobrir as coisas. # 2 Ela está interessada em outra pessoa. Como Sair de um Relacionamento Ruim. Um relacionamento ruim pode parecer um pesadelo sem fim. Reconhecer os sinais que indicam um relacionamento ruim pode ajudá-lo a formular um plano para se livrar dessa situação. Confie em seus amigos e f... Ser honesto e eliminar um pouco do mistério poderá ajudar a outra pessoa a seguir em frente mais rapidamente em vez de ficar se perguntando constantemente o porquê do relacionamento ter acabado e o que ela poderia ter feito diferente. Você poderia dizer algo como: 'Eu sei que você adora sair o tempo todo, mas eu odeio. Se você tem alguma dúvida sobre um relacionamento prejudicial, leia este artigo sobre local VKool para obter mais clara sobre sinais de alerta de um relacionamento ruim e aprender a sair de uma relação doentia rápido. How To Get Out Of An insalubre Relacionamento I. Sinais de alerta de uma relação Bad. 1. Seu parceiro só quer que você ... Aviso de mídia social, se você estiver on-line, você continua a ver nas notícias alimentar o seu ex post de doce em sua / seu namorada ou namorado e isso só acontece quando você está online.Veja que horas o seu ex-postá-lo e quando o seu ex-post-it.Então, se ele é exatamente ou perto de que tempo você está online e ele deixar um estatuto doce com seu / sua namorada ou namorado ...

Uma ajuda aqui, /r/ desabafos.

2020.09.14 03:19 cnt_d_jgr_fr Uma ajuda aqui, /r/ desabafos.

Já pensei em fazer este tipo de post várias vezes antes, nunca seguia em frente, dessa vez decidi publicar. Já moí e remoí inúmeras vezes como começar, e escolhi esse jeito que foi diferente de todos os outros que pensei. Desculpem, eu escrevo muito, e não sei se vocês irão ter paciência de ler tudo. Se sim, obrigado;
É difícil saber onde começar, mas provavelmente deve ser pelo mal raiz: A depressão. Eu convivo com ela e a ansiedade já fazem anos e anos. Eu desde criança fui alegre, esperto, inteligente, (bem acima dos demais ao meu redor, que me cedia elogios de todas as partes) mas no geral, normal como qualquer um. Eu não sei se vou conseguir descrever todo o processo, mas a partir do final da adolescência se não me engano isso começou. No começo meus pais não ligaram muito e nem eu, mas com o tempo, foi piorando. Fui perdendo o gosto por coisas que sempre gostei, não tinha mais graça jogar video game que desde criança eu o fiz (e hoje em dia tenho inglês de nível avançado que aprendi como auto-didata) ou assistir alguma coisa de comédia, seja de qual tipo fosse. Hoje em dia é raro. Eu deixei passar e ela nunca ficou tão ruim, achei que não iria piorar, agora ela tomou conta de uma maneira que eu não consigo sentir. Eu acordo, levanto, como, sigo o meu dia, mas pareço um robô na maioria das vezes.
Existem circunstâncias que pioraram, eu sempre fui o risonho que fazia piadas e gracinhas, mas desde cedo tive a visão eu sabia que caso o palhaço saísse de cena o show iria acabar, e assim foi. Minha família sempre foi normal pra todos, mas entre 4 paredes ninguém sabia o que se passava, desde criança meu pai bebia, e isso causava brigas, xingamentos, até agressão acontecia. Acabou minha época de se palhaço quando a depressão piorou e a família agora tá pior que nunca. Minha mãe seguiu sempre com ele, acabavam as coisas ruins e tudo voltava ao normal. Ele nunca teve muita força emocional, quando acabava o dinheiro, ou aparecia uma dificuldade, queria afogar tudo no álcool. Minha família também nunca foi de sair, e eu sempre gostei de ler, de exercitar a mente de tudo que é jeito, e não saí ou fiz amigos quando me mudei. Cada um tem seus hobbies, eu sempre escutei isso e achei que apesar de ruim não era tão debilitante. Porém os anos passaram, passaram, passaram, hoje no meio de tantas crises (como a de 2008 por exemplo) meu pai já não tem mais emprego, e com todas as coisas que aconteceram voltou a beber. Problemas, dívidas, brigas, polícia, mais brigas, mais dificuldades, e tivemos que nos mudar pra uma cidade pobre e pequena. Minha mãe pensou que iria melhorar a nossa situação, resultado: Não melhorou.
Eu não tenho emprego (e duvido que encontraria alguém que me cedesse uma vaga, pra ter que toda hora tirar licença por causa de ansiedade) e os tratamentos que fiz nunca deram certo (só me deixaram pior) o que não é surpresa já que nunca morei em uma casa com uma família "normal" tem anos e meu stress está absurdamente alto. Não me dou bem com ele mas ainda convivemos todos juntos vivendo às custas do mesmo. Ele sabe que tem que nos ter perto pois a família mesmo não quer ele na casa deles. Minha mãe tbm n tem condições de trabalhar, meu pai voltou com a bebida e só deu uma trégua porque tem medo da pandemia mas ainda assim tem os dias de desespero dele que acha que se encher de álcool vai fazer os problemas sumirem, mas não sumiram e trouxeram um outro: Uma úlcera forte que é outro motivo pra ele beber e tentar mascarar a dor enorme e que recusa a tratar no médico mesmo com meu tio e tias querendo ajudar.
No presente, estou com 29 anos, nunca tive uma namorada, uma companheira, alguém pra dar e receber suporte nos momentos bons e ruins, isso porque sempre tive vergonha e achei que podeira acontecer como nos desenhos ou na TV e ter alguma que acabasse se declarando pra mim e não me fazer passar por isso. Nunca aconteceu. As pessoas dizem que ser BV e/ou Virgem são coisas impostas pela sociedade e não nos devemos se sentir mal por isso, mas a solidão dói. Dói muito. À noite é horrível, HORRÍVEL. Nem pra ser como uma dessas pessoas que arranjam uma mulher burra ou que também só tem interesse em um relacionamento rápido pra não ficar sozinha eu tenho sorte, parece que é uma opção inexistente e isso me deixa em um desolamento enorme. Sempre me achei feio ou estranho, fiz uma auto-reflexão e vi que não sou, e que existem casos piores, mas ainda assim todos ao meu redor estão conseguindo alguém, casando ou namorando ou movendo a vida pra frente.
Recentemente comecei o noFap porque vi vários benefícios que todos que tentam reportam. Após alguns dias tive um dos primeiros benefícios e senti mais disposição, mais confiança, só de sair na rua por causa de um compromisso consegui atenção de uma vizinha que morava aqqui por perto sendo que ela só me cumprimentava casualmente. Um dia depois e seguinte, voltou uma depressão, mais forte, sem vontade de fazer nada, sem apetite, e nenhum dos benefícios continuaram. Pretendo seguir mais, só que vai ser difícil porque minha cabeça tá MUITO mal.
Enquanto tava digitando esse post, no dia que pensei em mandar e não mandei, tava tão desesperado que tive pensamentos de acabar com tudo. As outras vezes que tive isso estava em situações ruins também em todos os lados. Pra piorar agora tem essa pandemia: Mesmo que melhorasse da D + A, não há empregos. Mesmo se quisesse ir pra algum lugar, há o risco. Estamos sobrevivendo da aposentadoria e de auxílio, e o dinheiro está acabando além do fato de que os problemas alimentam uns aos outros. Minha época de maior disposição física e maior apetite pra relacionamentos passou, e o tempo continuou correndo vertiginosamente. Queria perguntar à vocês o que eu poderia fazer pra tentar sair dessa, porque dessa vez tá muito difícil. Posso responder mais perguntas caso tenham alguma.
submitted by cnt_d_jgr_fr to desabafos [link] [comments]


2020.09.10 00:07 cutiemango_lover Tenho 20 anos, ainda sou virgem, tenho medo de "perder", sou muito tímida e levei um fora que acabou comigo

Ta, n sei por onde começar, então só vou contar a história que fez minha confiança ir de 0 pra - 1.
Eu sempre tive a convicção que iria perder a virgindade com alguém q significasse algo pra mim, porque eu n quero que seja uma péssima experiência e pq acredito que, pra que seja boa, a pessoa tem q pelo menos se importar comigo. Sempre fui muito tímida, totalmente travada e, mesmo tendo plena convicção q sou hétero, só consigo me relacionar "bem" com homens se estiver bêbada. Com "bem" quero dizer simplesmente ter uma conversa normal, flertar normalmente, entende? Olhando nos olhos, conversando, trocando ideia naturalmente, essas coisas...Geralmente, fico muito insegura e receosa quando estou conhecendo alguém. Teve um dia, na faculdade, que um cara aleatório ficou me encarando. O campus é enorme e n conhecia essa pessoa, mas o achei bonito. Tentei segurar a vontade de rir, mas n deu, aí óbvio que ele entendeu isso como correspondência (e era mesmo). Dps de um tempo, coincidentemente nos encontramos de novo e começamos a ficar.
Ele era muito sem filtro (o total oposto de mim) e, por algum motivo, pouquíssimo tempo depois de nos conhecermos eu me sentia bem confortável com ele. Acho q era porque ela falava muita besteira. Eu só ria e ignorava, mas foi isso q fez com que eu 'destravasse' um pouco. O problema é que n parecia q ele me via com nenhum romance. Como posso explicar? Pra ele, eu era só uma gostosa, entendeu? Inclusive, sempre que ele ia me elogiar eram coisas do tipo "Nossa, fulana, você é muito gostosa" "Nossa, seu corpo é maravilhoso", etc. Teve um dia que eu me irritei e falei "Pq vc é assim? Eu n sou só gostosa! Tbm sou inteligente, engraçada e várias outras coisas. Vc toda vez só fala isso. " Isso me magoava pq eu queria q ele me visse da mesma forma q eu estava começando a ve-lo e não ficar falando daquele jeito idiota.
Quando ficávamos, ele sempre queria ir além e além e além. Muitas vezes eu deixava pq n queria q ele me achasse uma chata e tbm n sou nenhuma santa, mas geralmente era meio demais. A primeira vez q saímos fora da faculdade era pra ser pelo menos um pouco romântica, imagino; mas só q no meio da rua ele ficou querendo botar a mão por baixo da minha roupa. Tava de noite e o lugar era deserto, mas mesmo assim! Eu fiquei falando que não, que não queria e ele usava tudo q pudesse pra me convencer. Ficou lá falando maior tempão, me manipulando, fazendo mil promessas...Ele sempre fazia isso.
Teve um dia que estávamos juntos e realmente quase chegamos lá, até hj, foi o contato mais íntimo que já tive com alguém. O clima esquentou e de repente, já estávamos um em cima do outro, mas na hora, me deu medo dele me largar assim que eu fizesse o que ele queria e eu já gostava dele. Eu nunca me senti bem com nenhum outro cara, como me senti com ele. Sempre que algum garoto me tocava, a tendência era eu me esquivar, mas com ele tudo parecia muito certo. Só q nesse dia, por causa desse meu medo, mesmo estando lá, eu desisti bem na hora e disse q não queria passar do que já tínhamos feito até o momento (eu entendo que isso pode ser muito frustrante, até um vacilo da minha parte e me senti muito mal dps por ter negado tão em cima da hora assim, mas pelo desfecho da história, atualmente n me arrependo) Óbvio que ele tentou de tudo pra me convencer, até pq, já estávamos la ne. Mas eu disse q n queria, que n estava me sentindo confiante e que não adiantava insistir, eu n ia deixar. Depois de muita conversa, ele aceitou e, pelo menos pra mim, foi bom esse dia. Eu tentei viver o momento, pq de certa forma, lá no fundo eu já percebi q dps dessa ele n ia mais querer saber de mim. E foi isso mesmo. Ele n me procurou mais, começou a me evitar e ser um grosso, então, mesmo triste, parei de procurar tbm.
Aí do nada, ele me chamou pra sair de novo. Eu, q sou uma burra, aceitei (até pq, a essa altura já gostava dele) Saímos e, enquanto estávamos comendo e conversando, ele simplesmente começou a falar de outra menina!!! Eu fiquei perplexa enquanto ele falava que n estava mais falando com um amigo dele pq ele tentou ficar com a menina q ele ficava. Quando penso sobre esse dia, n consigo entender pq n levantei e fui embora ali mesmo, mas, por algum motivo, eu fiquei lá. Depois disso uma menina postou fotos marcando ele. Eu perguntei se ele estava namorando pq no dia anterior me implorou por nudes, fez tudo que era promessa, disse q gostava de mim e etc.. Ele disse q não e eu n acreditei e parei de falar com ele.
Vários meses depois, ele me mandou mensagem de novo. Fiquei toda animada, mas estava no estágio, então esperei até o final do expediente pra olhar. Sabe quando vc quer guardar algo bom pra depois, pra poder saborear melhor? Foi tipo isso. Fiz tudo q tinha que fazer e deixei pra olhar só na hora de sair. Pensei q ele iria me chamar pra nos vermos ou simplesmente querer saber de mim, já que há um bom tempo n nos víamos. Quando fui ver a mensagem, estava na rua e ele escreveu, assim, diretamente: "Ainda não comecei a namorar (com a outra garota*). Quer fazer uma loucura comigo antes?".
Eu vi aquilo e nem acreditei, comecei a chorar no meio da rua mesmo. Me senti um lixo, uma coisa. Um objeto completamente inútil. Eu nem sei descrever o sentimento, foi horrível. Tbm me senti muito tonta e humilhada por ter ficado feliz antes. Nem ia responder, mas respondi e disse pra ele nunca mais me procurar. Dps bloqueei. Só q no Facebook, vi q ele faz com a menina tudo q nunca fez comigo.
Tudo que eu praticamente implorava pra ele fazer (e ele nunca fez), com ela, ele faz de forma aparentemente espontânea. Fala coisas bonitas e é super carinhoso. Como eu, ela tbm é artista. Na conta de artes dela, ele elogia todos os trabalhos, cita mil qualidades e é um fofo. Eu sei que parece uma coisa super boba pra me desestabilizar tanto assim, mas a verdade é q isso acabou comigo. Me destruiu. Minha inseguranças aumentou e me senti incapaz de ser vista de maneira romântica. Agora, meu medo de me relacionar aumentou ainda mais, pq as chances de acontecer a mesma coisa são grandes. Eu me sinto indigna de um relacionamento e de alguém que goste de mim e acho q nunca mais vou encontrar alguém q me deixe confortável como essa pessoa me deixava e que nunca vou experimentar um sentimentos plenamente correspondido. Foi isso, desculpa o textão e desabafo, mas tava meio engasgado. Às vezes eu esqueço, mas quando me sinto mal comigo mesma, essa é uma das primeiras coisas q lembro e fico gastando minhas noites chorando por algo q n vai mudar... Parece q é só comigo, tipo um castigo, mas sei q n. Só q às vezes é difícil de enxergar...
submitted by cutiemango_lover to desabafos [link] [comments]


2020.09.04 18:33 DanteStonecross Senta que la vem história

Eu to a algum tempo lendo e comentando coisas nesse /, e eu sempre quis dizer varias coisas aqui, porque de algum jeito eu me sinto confortável de ver essas coisas e todos vocês, mesmo discordando com algumas pessoas aqui e ali ta tudo bem, discordar é normal, faz a gente mais humano.
Mas eu queria muito contar uma história aqui hoje, é uma jornada importante pra mim, e eu espero que vocês gostem de me ver aprendendo uma coisa muito complicada. Nessa história, todos os nomes serão fictícios, e será um resumo muito resumido, então a grande maioria dos fatos não está aqui, mas o que isso tudo me ensinou, você vai poder ver com certeza.
Eu sempre fui um Romântico, e quando eu digo Romântico, eu falo da escola literária, eu não uso aquele português difícil, mas eu enxergo o mundo de uma maneira similar, eu vivo os momentos com as pessoas com intensidade, com muito sentimento, e os momentos seguintes a esses vem a melancolia.
A primeira vez que eu me apaixonei quando tinha 11 anos, o mundo se tornou diferente pra mim, era como se de repente todo o resto fosse preto e branco, e apenas aquela garota fosse colorida(eu tenho essa história contada em um texto, que é o ponto inicial da minha depressão, escrito exatamente como aquela criança enxergava o mundo, se ao final alguém se interessar eu mando sem problemas).
E, perto se fazer 14, em 2013, eu conheci uma garota muito mais do que bonita, ela era simplesmente divina aos meus olhos, ela era tão incrível, ela tinha absolutamente tudo que eu gostava. Eu conheci a Ágata dando aulas de matemática(o que mais um nerd faz?) e algo me chamou muita atenção: mesmo com 13 anos eu já tinha dado muitas aulas pra muitas pessoas e todo mundo tem um limite, todo mundo desiste(pede uma pausa) depois de X questões, mas ela não, mesmo sem entender muitas coisas ela persistia até o fim tentando entender tudo, até o horario dela ir embora ela continuou la, com o caderno e a caneta fazendo de tudo pra conseguir entender.
Bons meses depois Ágata se tornou minha melhor amiga(embora no início ela respondia minhas mensagens a cada 3 semanas, sem exagero!), e mais um tempo depois e muitos conflitos com a família dela, a gente começo a namorar.
Eu ainda não posso explicar o que era a sensação de namorar com ela, ela era literalmente o que todo garoto sempre sonhou: baixinha, cabelo cacheado, um rosto muito agradável, um sorriso lindíssimo, peitos e bunda enormes(ENORMES), cantava feito um anjo, era popular, divertida, extrovertida, dedicada, esforçada... É uma lista de qualidades que, na época, transbordava.
De 2014 até 2019, nós tivemos 3 anos de relacionamento e 5 anos de amizade, e eu aprendi muito mesmo em todos esses anos. O motivo do término do relacionamento(numa versão em resumo do resumo do resumo) foi, principalmente, possessão. Eu tenho um pai que é extremamente possessivo e eu levei 14 anos pra sair das garras deles(ou seja, ainda era recente quando eu conheci ela), e 1 ano depois do namoro ela começou a querer cada vez mais a minha atenção, onde eu não sentia mais liberdade pra fazer coisas que eu queria, porque eu tinha que ficar 3 horas falando no telefone com ela(e eu nem gosto de falar no telefone).
Não me entendam mal, eu não estou dizendo que fui perfeito, que não tive defeitos ou que só eu que estava passando por problemas, acabou porque precisava acabar. Inclusive se você, Ágata, por algum motivo descobriu o reddit e se reconhecer nesse post, saiba que mesmo não mais falando com você e não conseguindo mais olhar na sua cara(história pra outro dia), você pra sempre terá minha gratidão e meu respeito, nós vivemos muitas coisas juntos e, se hoje eu sou um homem, foi você que o moldou, muito obrigado.
Quando isso terminou, eu comecei a conversar mais com uma outra garota que eu conhecia, estudava na mesma escola que a gente, e conforme eu a conheci, ela começou a conquistar cada vez mais espaço no meu coração.
Carol era uma mulher interessante de várias maneiras, ela era extremamente extrovertida, cantava muito bem, tinha muitas histórias pra contar, era uma das pessoas que mais tinham ficado com gente na escola, e principalmente, ela tinha acabado de ganhar uma filinha. O jeito que a Carol olhava pra filha dela me fazia querer estar por perto, não porque ela parecia uma mãe incrível, mas porque havia uma dualidade dentro dela: aquela criança foi concebida de um estupro, onde foi muito difícil aceitar conceber a criança, quando ela nasceu era completamente visível que ela não sabia o que fazer, ela amava mais do que tudo aquela criança, ao mesmo tempo que ela via o homem que fez isso quando olhava pra ela(graças a deus, isso mudou bem rápido).
O tempo passou e eu e Carol começamos a nos dar muito bem, e em meados de 2019 a gente se beijou pela primeira vez, essa foi oficialmente a segunda pessoa que eu beijei na vida e cara, que coisa mais estranha, eu não sabia nem como descrever o que tinha sido aquilo de tão estranho... Até que ela me beijou uma segunda vez, e ai oficialmente, aquele era o melhor beijo do mundo.
Eu e Carol ficamos mais algumas vezes, e a gente se dava muito bem em tudo, até na cama era muuuuito diferente do que era com a minha ex, e a gente fazia tantas coisas juntos, viamos animes, conversavamos sobre varias pessoas, saíamos pra comprar roupas...
Cada dia que passava o meu sentimento só aumentava, e quanto mais ele aumentava, mais coisas que eu achava incríveis aconteciam, como a gente ver as coisas abraçadinhos, ficar de mãos dadas, varias dessas coisas de casal.
O meu erro? Carol desde o inicio falou "Não se apaixona por mim, eu não me apaixono por ninguém". Eu segui essas instruções o quanto foi possível, mas cara, talvez fosse loucura minha, mas parecia muito que ela também estava apaixonada, não com palavras porque toda vez que eu mencionava ela mudava a expressão e o jeito por um tempinho, mas as atitudes dela, os nossos momentos...
Depois de um tempo, no inicio desse ano, eu tentei cortar a Carol da minha vida torcendo pra que resolvesse meu problema, e deu certo por 1 mês até que ela me mandou mensagem perguntando quanto tempo isso levaria. Eu dei o meu melhor e coloquei todos os meus sentimentos em um texto, cada palavra continha tudo que eu sentia por ela, e ela também fez um texto de volta pra mim, e eu pude sentir o que ela sentia também, ela queria ser só minha amiga, e nada mais.
Nós ficamos mais 3 ou 4 meses sem nos falar até que, por intermédio de uma amiga em comum, a gente voltou a se falar e, desde então eu vi Carol mais umas 3 ou 4 vezes, mas é tudo muito estranho, a gente troca mensagens uma vez por semana e olhe la, eu nem acredito que um dia a nossa amizade volte, quanto mais a gente ficar ou coisas do tipo.
Mesmo com tudo isso, ela sempre viveu no meu coração.
Porem aqui vem a lição, meus amigos.
Há semanas atrás, eu consegui contato com uma garota que a gente não se via a muitos, muitos anos. Sabe aquela história de primeiro amor a gente nunca esquece? Esse foi meu segundo, e o que eu verdadeiramente nunca esqueci, eu sempre vou me lembrar do meu primeiro dia de aula numa escola completamente nova, e no fim do dia eu ainda todo perdido uma garota me puxa, me olha nos olhos e a primeira coisa que ela diz pra mim é: "Você namoraria comigo?". A resposta pra essa pergunta era não, obviamente, foi muito aleatório, mas eu estava tão nervoso que saiu "sim", ela deu um sorrisinho e voltou ao que tava fazendo. Desde aquele dia, Livia se aproximou cada vez mais de mim, e ela tentou me conquistar todos os dias, e acreditem em 2012/13 eu não era naada fácil.
E quando eu consegui falar com ela novamente, alguma coisa dentro de mim estalou, a gente voltou a conversar e era como se nada tivesse mudado, a gente conseguia desenvolver do mesmo jeito que a gente sempre fez, nem parecia que tinham 7 anos sem contato. A gente se viu algumas vezes(sim, eu sei que a gente ta de quarentena, todas as medidas de seguranças foram tomadas pra gente conseguir) e, cara, eu tinha me esquecido o que é olhar pra alguém que te olha como se você fosse uma obra prima, aquele olhar de quando éramos crianças não mudou nem um pouquinho, ela ainda olha pra mim como se eu fosse a pessoa mais legal do mundo.
Eu, com todos os meus defeitos, com todas as minha chatisses e meu jeito ""inteligente"" de ser, onde a lista de qualidades é exatamente igual a lista de defeitos, ela me vê como se fosse alguém muito mais do que incrível.
E eu olho pra ela assim também, e quando eu a olho, eu quero que ela sinta a pessoa incrível que eu vejo, uma pessoa que passou por inúmeros problemas pelo mundo afora e ainda passa, alguém que realmente foi a raiz do meu gosto pelas mulheres, que me ensinou que atitude é a melhor caracteristica possível em alguém, e que eu quero alguém com isso na minha vida, alguém que tenha coragem de me puxar pelo braço e dizer que me quer, alguém que queira os meus toques, alguém que querias os meus carinhos, as minhas massagens, os meus abraços, as minhas implicações, assistir animes ou séries comigo, beber comigo, aprender e viver todo tipo de experiências e situações. É isso que eu quero com ela também!
Esse é um pedacinho da minha odisseia, eu pedi a Deus, ao universo, a seja la o que for que estiver ai fora por nós, pra que 2020 seja um ano de apredizados e conquistas, 2020 foi o ano mais difícil da minha vida, onde por conta de um treinamento pra competição, da pandemia(home office) e tambem por causa de ter a Carol na minha cabeça, eu passei pela pior fase da minha vida, mas eu consegui correr atrás de ajuda a tempo(onde eu devo a minha vida a minha hipnoterapeuta, que mulher excepcional) e, no final dessa jornada, eu cresci muito e me tornei bem mais forte.
Muito obrigado, eu deixo aqui os meus agradecimentos a todas essas garotas, que me mostraram quem eu quero junto a mim e quem eu quero ser, a minha mãe que é a melhor mãe do mundo e, mesmo a gente se desentendendo as vezes, eu não resistiria sem ela, a minha hipnoterapeuta que consegue a façanha de me colocar em transe(hipnose ericsoniana é a melhor, sem dúvidas!) e que me ensinou muuuito mais lições do que eu teria aprendido em 20 anos da minha vida.
E principalmente, muito obrigado a mim mesmo, por ter aguentado até aqui, por nunca ter parado de ir pra frente mesmo pensando todos os dias em desistir, em jogar tudo pro ar, pensando até em coisas muuito, mas muuuuito mais escuras nos dias mais dificeis, mesmo assim nós estamos aqui, prontos para a proxima jornada, onde a gente vai sofrer, mas a gente vai aprender algo a respeito disso no final.
Se você chegou até aqui, meu caro amigo, eu só queria te contar a história de como eu descobrir o que, pra mim, é o amor. Amor é o que eu sinto quando olho pra alguém que também me devora com o olhar e as atitudes, amor não é toda a intensidade, todo o fogo, toda a loucura, não! Pode ser um pouco disso, mas principalmente, amor é reciprocidade, é você não ter que se esforçar em mudar 1001 coisas só pra agradar a pessoa, quem você ama e quem te ama de verdade gosta de você por ser quem você é, e é isso que eu quero pra minha vida, amar e ser amado!
Eu não sei se eu e Livia vamos ficar juntos, a gente deve descobrir mais a frente, mas eu sei que eu quero isso, e se o destino(ou o universo, ou deus...) não permitir que a gente fique junto, tudo bem, eu sei agora o que procurar, e que vai existir mais alguém que olhe pra mim do jeito que eu olho pra ela.
submitted by DanteStonecross to desabafos [link] [comments]


2020.08.24 15:02 LeastFudge9 Se querem uma dica, procurem saber o que buscam em relacionamentos antes de sofrerem por não estarem em um (ou de efetivamente entrarem em um)

Vejo muitos posts de "nunca namorei" por aqui, entendo cada um de vocês e digo que me vejo um pouco nesses posts também. Talvez meu post ajude. Isso aqui vai ser longo.
Sou homem, hétero e tenho quase 25 anos. Até os 22, nunca tinha namorado, nem transado, e entre essa idade e meu primeiro beijo (aos 11 anos de idade), eu havia beijado quatro garotas, uma delas talvez eu não devesse contar, pois foi uma amiga de minha mãe bem mais velha que praticamente me forçou a fazer isso quando eu tinha 14 anos. Mas ok, contemos quatro garotas dos 11 aos 22 anos. Isso me deixava triste nos mesmos moldes que vejo aqui em muitos posts.
No dia do meu aniversário de 22 anos, uma conhecida 16 anos mais velha avançou nas investidas por WhatsApp e me enviou nudes. A partir de então, foi tudo muito rápido, tive minha primeira vez com ela e foi fantástico. Ela estava em um processo de divórcio iniciado havia menos de um mês e tinha um filho de oito anos. Daí começa meu inferno.
Ela era uma mulher muito inteligente, bonita e, para me convencer a iniciar um namoro, praticou o famoso "love bomb", eu me sentia o cara mais foda do mundo, ela inflava minha autoestima de uma forma que ninguém jamais havia feito. Iniciamos um relacionamento sério e entrei no fogo cruzado de uma guerra que envolvia minha então namorada, o filho único dela de oito anos de idade e um ex marido extremamente agressivo e descontrolado.
Cheguei a receber ameaça por WhatsApp do tal ex, o filho dela levava recadinhos velados do pai pra mim, me ligava quando estava com os coleguinhas e me xingava das piores coisas e dos piores nomes possíveis (palavras que uma criança da idade dele não devia saber). Tudo isso enquanto frequentemente o garoto chegava da casa do pai quebrando a casa e gritando, eu acho que isso de esperar o inferno toda vez que ele ia pra casa do pai provavelmente foi o que me fez desenvolver um grau de ansiedade. E como já deve ter sido possível perceber, rapidamente eu ficava mais na casa da minha então namorada que na minha própria casa, por livre espontânea pressão.
Como se não bastasse, minha então namorada era extremamente controladora. Com o tempo, eu não podia mais conversar com outras mulheres, ela gritava comigo e quebrava a casa quando estava - nas palavras dela - "surtada". Pra ajudar a ilustrar, lembro-me que uma vez bocejei enquanto estávamos em um restaurante (EU organizei a ida, foi meu presente de dia dos namorados) e ela começou a brigar, perguntando se eu não queria estar ali (e então passei a ter receio de bocejar perto dela - e eu bocejava bastante, porque trabalhava e fazia faculdade).
Houve também uma situação em que recebi uma proposta profissional que significaria passar quatro meses em outro país. Ela surtou, passei uma noite em claro com ela gritando, quebrando a casa, tentando me expulsar de lá (como eu iria embora com a mulher naquela situação?). Enfim, foi um inferno, nem gosto de lembrar. Acabou que eu neguei a proposta profissional, ao mesmo tempo em que ela saiu falando para meus amigos (que viraram amigos dela também) sobre como ela, apesar de triste com a distância, achava uma oportunidade e um projeto muito importantes. E também encontrou meios de me manipular ao ponto de eu ficar na dúvida sobre por que eu tinha negado a proposta. Recentemente, depois de mais de um ano de terminados, ela disse pra uma prima minha sobre essa história e confessou que "fez de tudo que foi possível" para que eu não fosse. Me senti um idiota.
O cúmulo, na verdade, foi quando minha família alugou um sítio para comemorar o aniversário da minha irmã mais nova, a festa consistia em as pessoas mais chegadas ficarem um fim de semana inteiro neste sítio. Nessa época, minha ex já tinha desenvolvido uma posse sobre mim que incluía ter uma espécie de ciúme do tempo que eu dedicava à minha família (que já era quase zero). Justamente por isso, percebi que minha ex estava resistente a ir para este sítio, optei por fingir que não tinha percebido. No dia de ir pro sítio, como eu já suspeitava, ela estava em surto e passou a manhã inteira deitada. O filho dela estava ansioso pra ir, pois tinha piscina e outras crianças, então resolvi que iríamos eu e ele, disse isso pra minha ex e falei pra ela me ligar assim que quisesse ir, que eu a buscaria. O sítio ficava a uma hora de carro.
Vou resumir o que aconteceu, embora para passar o meu terror eu devesse contar detalhadamente. Basicamente, para fazer-me sentir-me culpado por ter ido sem ela, ela resolveu colocar fogo em umas toalhas (muitas!) no chão do banheiro, a ideia - isso tudo eu só concluí passados meses - era criar uma cena de horroincêndio pra quando eu chegasse. O que ela não calculou é que o álcool evapora rápido, então ela queimou o rosto, parte do cabelo, o pescoço, parte dos seios e da barriga. Ela me ligou em pânico e eu corri de carro tarde da noite em uma estrada deserta. Daí em diante nossos dias foram de hospitais (eu fiquei nos hospitais o tempo todo) e cirurgias plásticas. Ela não ficou com nenhuma sequela física. Depois que a ajudei com as queimaduras (em casa, eu fazia os curativos) e cicatrizes temporárias, terminamos (e no dia seguinte ao término ela bateu o carro e, pela forma como foi, parece ter sido proposital). Mas, enfim, consegui sair desse relacionamento abusivo depois de quase dois anos. Esse textão que escrevi é só uma porcentagem do que passei.
Menos de um mês após esse término, retomei contato com uma amiga (e paixonite platônica) de adolescência, acabou que ficamos e veio outro "love bomb". Caí nessa de novo pra depois de dois meses ela me tratar feito lixo, me dar respostas mal educadas, me ignorar e perder a paciência por coisas banais. Essa noite tive um pesadelo com o desdém dessa última ex (faz nove meses que terminamos) e acordei mal, por isso vim aqui desabafar. Felizmente, esse outro relacionamento não durou mais que quatro meses.
Hoje, olhando pra trás, percebo que caí nessas porque tenho uma carência advinda de um abandono afetivo na infância/adolescência, fruto de situações com meus pais. Ou seja, eu estive buscando suprir com relacionamentos uma carência paternal/maternal, então virei alvo fácil para pessoas complicadas ("love bomb" e visões idealizadas e fantasiosas de relacionamentos me fisgaram fácil). Eu estou bem atualmente e bastante feliz com vários projetos pessoais e profissionais, talvez esteja na melhor fase da minha vida nestes termos. No entanto, estou quebrado para relacionamentos e sei que precisarei de terapia para superar a resistência que adquiri com os traumas que relatei. A conclusão é: procure conhecer a si próprio e reflita bastante sobre porque não estar em relacionamentos lhe afeta, pois você pode estar tentando tapar um buraco que na verdade lhe fará ser presa fácil. Esteja em um relacionamento por ter descoberto alguém que te leve para frente, não somente por estar. Inclusive, não faz sentido estar em um relacionamento apenas porque você quer estar em um relacionamento. Não sei se estou sendo claro.
É isso, obrigado.
submitted by LeastFudge9 to desabafos [link] [comments]


2020.08.06 06:08 denesfernando Sou Babaca Por Querer Que O Namorado Da Minha Amiga Não Passe Mais A Quarentena Aqui E Volte Pra Casa Dele?

Olá Luba, editores, gatas e Turma. Essa história que vou compartilhar aqui é recente, ainda estou tratando em terapia, mas ela começa um pouquinho lá atrás.
Um ""pouco"" de background para situar a todos de onde tudo isso começou.
Em 2013 comecei namorar um cara que vou chamar de Karen, por ele ser muito, mas muito CUSÃO (inclusive, ele se parece muito com você Luba e por vocês serem tão idênticos, eu passei um bom tempo sem assistir o canal, pois não conseguia te ver sem lembrar dele). Mas, enfim, em 2015 ele e o grupo da faculdade dele decidiram morar todos juntos em uma casa perto da faculdade, pois estava exaustivo para todos trabalharem em pontos distintos da cidade (São Paulo, para se alguém quiser se situar).
Então, em janeiro de 2016, eles se mudaram e eu ia para lá aos fins de semana, até que acabei me mudando para a casa em Junho do mesmo ano, no dia do meu aniversário.
Pois bem, foi uma fase horrível da minha vida por causa do meu ex, terminamos em maio de 2017 e tive que sair da casa. Esse meu ex era um abusador, um aproveitador, a pior pessoa que eu poderia ter conhecido na minha vida. Os abusos psicológicos que ele cometeu comigo, afetaram totalmente minha confiança e em como eu viria a me relacionar com outros caras, fora as crises de ansiedade que eu arrasto até hoje.
Mas então, eu fiquei amigo dos amigos dele da faculdade e em especial da Karls que virou minha melhor amiga.
Em 2017 eles terminaram a faculdade e em 2018 o contrato da casa venceu e eles finalmente poderiam se mudar, áquela altura ninguém suportava mais olhar pra cara do Karen.
Então, foi nesse momento, que a Karls e o Akarls me chamaram para vir morar com eles numa nova casa. Sem o Karen. E hoje nós três vivemos como uma família feliz com os nossos pets.
2019
Eu conheci um cara, eu vou chamar ele de Lars.
Lars e eu começamos a trocar mensagens, se conhecer, nos aproximarmos. Até então, antes dele, todos os outros caras que eu acabei ficando, não davam certo, (tem muito gay problemático nessa cidade). Mas Lars foi diferente, conforme nos conhecíamos, ele ia transpondo todas as muralhas que eu usava como defesa, pois meu maior medo seria voltar para um relacionamento abusivo, tóxico e doentio.
Com o Lars eu fui bem devagar, realmente queria conhecer ele, pra ver se o que eu estava sentindo era o certo e se ele não iria me fazer mal.
Nesse tempo conhecendo ele, eu desabafava com Karls todas as minhas inseguranças, pois ela tinha vivido todo o meu drama com o meu ex, ela sabia dos meus medos, receios, inseguranças em me relacionar com alguém e ela me dava todo o apoio, pra poder voltar a acreditar e saber que nem todo mundo é igual o Karen, que na verdade eu dei azar com o Karen, mas que não seria assim de novo.
Depois de tantos embates sobre minhas agruras eu acabei me desarmando e me permiti começar algo com o Lars.
Um mês e meio depois, finalmente decidi trazer ele em casa, para conhecer meus amigos e 😏.
Então, foi nesse fim de semana de novembro de 2019 que coisas aconteceram.
Depois de ficarmos, acabei aceitando os meus sentimentos por ele, pensei que depois de tanto tempo solteiro, passando por aventuras fracassadas com pessoas que não se encaixavam, onde a química só proporcionava uma reação inicial. Ali estava talvez o momento de poder compartilhar momentos com alguém.
Mas aquele início de sonho desmoronou muito rápido. No domingo quando ele estava pra sair para trabalhar, Lars me contou que iria para o Beto Carrero com um amigo. Fui pego de surpresa, pois ele não havia mencionado nada nas nossas conversas durante a semana.
Na época, Lars trabalhava como bartender numa cafeteria e reclamava de trabalhar muito, não ter finais de semana livres e só folgar nas segundas-feiras.
Como não tínhamos oficializado nada, nossa primeira vez foi na noite anterior e o fato de estar disposto a querer começar a construir uma relação tinha sido algo que eu havia arrazoado no meu coração, achei absurdo demais eu questionar porque ele não tinha me falado nada antes.
Tudo bem, ele iria no Beto Carrero com um amigo, logo após sair da cafeteria. Pegaria o ônibus na estação do Tietê no domingo a noite, passaria o dia no parque, já que a folga seria na segunda, e na segunda a noite ele voltaria e iria trabalhar na terça-feira de manhã. Eu, pelo menos, imaginei que seria assim.
Na segunda-feira, eu fui trabalhar normal, vi as fotos dele no Beto Carrero, os stories no Instagram aparentemente nada de estranho, mas a primeira coisa que me chamou a atenção foi o fato dele não ter postado um único story com o amigo, mas até aí, se eu encucasse com isso, seria uma atitude tóxica e eu não queria isso. Numa relação deve existir confiança.
Nós não nos falamos o dia inteiro, pois eu não iria ficar o importunando num passeio como aquele, que ele aproveitasse o máximo possível. Foi quando às 18:00 eu resolvi mandar uma mensagem para ele, já que eu estava saindo do trabalho.
A mensagem era mandando um "oi" e desejando que ele tivesse se divertido bastante e fizesse uma viagem tranquila de volta.
Foi quando ele me respondeu que não voltaria aquela noite, que ele iria para Balneário Camboriú com o amigo passear de barco. Eu fiquei completamente sem reação, foi um choque. Ele só reclamava de como o trabalho explorava ele, não era flexível e do nada, de uma viagem totalmente espontânea que aconteceu aleatoriamente pra aproveitar um dia de folga num bate e volta, surgiu uma folga no dia seguinte.
Eu não tive como não ser arrastado de volta para os tempos do Karen, onde eu fui trouxa por anos, onde ele matava aula pra transar na escada da faculdade, dizia que ficava até mais tarde no serviço pra não pegar trânsito, mas na verdade ia para dates furtivos de apps de pegação (inclusive tenho uma história ótima com relação a isso da época do Karen), enfim, meu cérebro e meu coração ligaram o sinal vermelho, as sirenes começaram a zunir no meu ouvido, a última coisa que eu queria era ser enganado como fui na minha última relação.
Voltando, Lars não falou mais nada depois disso, fui pra casa naquele dia. Na terça-feira de manhã, outro sinal de alerta, não tinha nenhuma mensagem no celular. Isso poderia ser irrelevante, se a gente não tivesse passado o último mês e meio, trocando várias mensagens e memes da hora que acordava até a hora de dormir. Me senti mal, a conversa tinha morrido da noite para o dia, fiquei angustiado, pois eu estava começando a gostar dele e aquilo mudou da noite para o dia.
Terça-feira se foi, ele em Balneário Camboriú, fotos e stories no Instagram se seguiram e nada desse amigo misterioso.
Finalmente, a noite ele estava voltando e mandou uma mensagem dizendo que estava exausto, mas estava voltando. Nesse momento, minha mente já tinha formulado mil e uma histórias, mas resolvi ser prudente, apesar da angustia que estava sentindo.
Foi difícil dormir aquela noite, na manhã seguinte, ele mandou uma mensagem dizendo que havia chegado, estava exausto, mas estava indo trabalhar.
Nossa conversa, já não era a mesma, algo tinha mudado, as palavras ou a ausência delas são um termômetro para o coração, escrever para outra pessoa é um ato de conexão e o nosso elo havia se rompido.
Foi quando resolvi confrontá-lo.
Segue abaixo a conversa no whatsapp:
[28/11 11:56] Denes: Desculpa, Lars.
[28/11 11:56] Denes: Eu não sei de fato o que aconteceu
[28/11 11:56] Lars: Pelo o que ?
[28/11 11:56] Denes: mas desde terça que eu sinto que nossa conversa morreu
[28/11 11:56] Lars: :(
[28/11 11:56] Lars: Eu que peço desculpas
[28/11 11:57] Denes: se vc puder me dar uma luz
[28/11 11:57] Lars: Questão de conversa tbm não sei ... :(
[28/11 11:58] Lars: Não quero ser cuzao contigo
[28/11 11:58] Denes: me diz o que tá acontecendo
[28/11 11:59] Lars: Gosto olhando no olho
[28/11 11:59] Lars: Gosto de vc
[28/11 11:59] Denes: talvez não haja olho no olho se eu não entender o que está acontecendo
[28/11 12:00] Denes: eu tb descobri que estou gostando de vc
[28/11 12:00] Denes: descobri de uma maneira bem ruim
[28/11 12:00] Denes: só quero que vc me diga
[28/11 12:00] Denes: sem medo
[28/11 12:02] Lars: Eu recebi uma ligação de alguém antes de viajar que me deixou balanceado
[28/11 12:02] Denes: prossiga
[28/11 12:02] Lars: Não gosto da ideia por aqui
[28/11 12:03] Lars: Mas tá bom ...
[28/11 12:03] Denes: por favor, agora que começou, não pare
[28/11 12:03] Lars: Pouco antes de conhecer vc eu tinha acabado um relacionamento ...
[28/11 12:03] Denes: hum
[28/11 12:04] Lars: E tipo ainda algo que me deixa balançado e tal ...
[28/11 12:05] Denes: entendi
[28/11 12:05] Denes: ah...
[28/11 12:05] Lars: E tipo não quero mentir pra vc
[28/11 12:05] Lars: Nem ser um cuzao contigo me entende
[28/11 12:05] Lars: Quero ser sincero sempre
[28/11 12:05] Lars: Não só com vc mas comigo mesmo
[28/11 12:06] Denes: então, o livro de Harry Potter que está com vc, foi um presente de um amigo meu que faleceu esse ano, será que posso pegar com vc na catraca amanhã da Santos Imigrantes
[28/11 12:06] Lars: Sim ... Claro ... Mas queria conversar mais com vc pessoalmente
[28/11 12:06] Lars: Se não se importar
[28/11 12:07] Lars: Tenho um presente pra vc
[28/11 12:07] Denes: eu vou me importar
[28/11 12:07] Denes: por favor, sem presentes
[28/11 12:07] Lars: Tudo bem :(
[28/11 12:09] Denes: amanhã as 8:30 te encontro na Catraca
[28/11 12:09] Lars: :( eu lhe entendo sabe ... Mas confesso que gosto de vc e queria que vc permanecesse na minha vida independente de qualquer coisa
[28/11 12:09] Denes: não será possível
[28/11 12:09] Lars: Tudo bem eu entendo vc ... :(
[28/11 12:09] Lars: Me desculpa
[28/11 12:10] Denes: te encontro amanhã na catraca sem falta
[28/11 12:21] Lars: Hj vc sai que horas do trabalho?
[28/11 12:24] Denes: Desculpa, Lars. Mas eu só pretendo te encontrar para pegar o meu livro. Não, temos nada para conversar. Você não me deve satisfações, justificativas ou esclarecimentos. Apenas o meu respeito. Mas, mesmo assim. Esse ponto final precisa ser colocado.
[28/11 12:25] Lars: Tudo bem eu entendo e respeito vc ... Falei de hj pq posso te entregar hj o livro
[28/11 12:25] Lars: Ele está comigo aqui no trabalho
[28/11 12:26] Denes: Eu saio às 18:00
[28/11 12:26] Lars: Posso te entregar hj o mesmo horário ... Na estação melhor pra vc
[28/11 12:27] Denes: Que horas na Santos Imigrantes vc vai passar por lá?
[28/11 12:27] Lars: Umas 19h a 19:30
[28/11 12:28] Lars: Mas espero a sua hora
[28/11 12:28] Denes: Okay, as 19:00 estarei lá
[28/11 12:28] Denes: Se chegar antes estarei sentado em algum dos bancos da plataforma
[28/11 12:29] Lars: Tá bom
[28/11 12:29] Lars: Sei o que vc vai falar ... Mas desculpas :(
Quando ele falou dessa ligação do ex e ficou balançado, eu senti uma enxurrada de sentimentos negativos, o tsunami de chorume que eram as mentiras do Karen voltando a tona. Todas as desculpas esfarrapadas, parecia que eu estava vivendo tudo outra vez.
Eu estava cego, na gana de não querer cometer os mesmos erros do passado, acabei sendo seco, duro e intolerante, condenando um pelos erros de outro.
Eu já tinha sentenciado dentro de mim que aquela viagem foi algo que ele tinha programado com o ex e que tinha ido com ele e que eles tinham se acertado e que ele queria me manter como step se nada desse certo. Enfim…
Nesse mesmo dia, fui buscar o meu livro (um fato curioso, esse livro que foi presente de um amigo que veio a falecer em 2019, foi um presente pra me lembrar o quanto eu sou uma pessoa corajosa, era a edição de 20 anos da Pedra Filosofal nas cores da Grifinória e dentro ele escreveu a famosa frase da Luna "As coisas que perdemos sempre acabam voltando para nós. Mas nem sempre na forma em que pensamos." https://imgur.com/a/ebJFd2U
Ironicamente, quando paro pra olhar isso em particular, penso na grande ironia de tudo.
Eu cheguei antes na estação, fiquei esperando, sentado num banco na plataforma, vendo vários trens passando, várias pessoas descendo na estação vindo depois de mais um dia de trabalho. A minha ansiedade estava a mil, eu queria chorar, estava angustiado com tudo aquilo, pior, sem entender como "tinha cometido" o mesmo erro outra vez.
Ele chegou uns 15 minutos depois, estava com o livro na mão, eu peguei o livro e então ele me estendeu os braços pedindo um abraço, fiz com ele o que eu devia ter feito com o Karen, olhei para ele com a minha pior cara de desgosto e nojo e falei "Adeus", virei as costas e deixei ele lá.
Hoje, não me orgulho do que eu fiz, sinto vergonha quando penso, mas para que vocês entendam aquele gesto, mesmo ele não sabendo, era algo traumatizante, no término com o Karen, quando coloquei minhas malas e meus livros no táxi, ele chegou até mim e na maior cara de pau, na sua maior interpretação pra burguês ver, ele me pediu um abraço e o trouxa aqui cedeu esse abraço, então ele sussurrou no meu ouvido "Sou eternamente grato por tudo o que a gente viveu e você vai sempre poder contar comigo para o que você precisar" e quando eu precisei o que eu ouvi? "Não tenho obrigação nenhuma de te ajudar."
Quando eu saí da estação, bloqueei o Lars em todas as redes sociais, Facebook, Instagram, Whatsapp e até o número dele pra ele não me mandar SMS ou ligar. Não queria nunca mais ouvir falar dele pelo resto da minha vida.
Alguns dias se passaram e a Karls me contou que Lars havia mandado mensagem para ela no Instagram dizendo que estava preocupado comigo, queria falar comigo e eu irredutível falei que nunca mais queria saber nada a respeito dele.
Então ali eu tinha colocado uma pedra em cima desse assunto, vida que segue.
Dezembro de 2019
Karls é uma garota muito linda, mas em todos esses anos de amizade ela só se envolvia com os piores caras do Tinder, uma fase da vida dela que fazemos piada, mas que se você olhar atentamente, era bem triste.
Ela tinha o sonho de conhecer um cara bacana, compartilhar momentos, viver toda aquela fantasia de namoro, dormir abraçada, assistir anime, cantar músicas da Disney e cozinhar todos os pratos possíveis de todos os programas de culinária que existem no mundo.
Depois de anos, esse cara apareceu. Vamos chamá-lo de Darls.
Darls é um cara super carismático, que faz amizade por onde ele passa, falador, contador de piada, solicito, uma pessoa que todo mundo iria adorar ter como amigo.
JANEIRO 2020
Parecia que Darls sempre esteve nas nossas vidas, Akarls e eu o recebemos de braços abertos, pois víamos o quanto ele fazia Karls feliz.
Logo ele começou me pedir dicas e mais dicas de coisas que fariam a Karls feliz e nesses 5 anos de amizade eu era a pessoa que mais sabia de tudo o que a Karls gostava.
FEVEREIRO 2020
Eles oficializaram o namoro, (meio rápido, mas…), então ela entrou numa tour para conhecer todas os amigos dele, pois ele queria apresentar a namorada para as pessoas importantes na vida dele.
Darls mora a 35km de distância, num bairro distante, 2 horas de viagem no mínimo, mas ele sempre estava vindo passar mais tempo aqui.
MARÇO 2020
Pandemia chegou, isolamento social foi instaurado, pessoas em casa. Eu sou editor de vídeo, então estou trabalhando em casa desde que esse inferno começou. E quem acabou vindo para cá, também? Exatamente, Darls.
A companhia dele era agradável, e por vermos Karls feliz, nada objetamos, aceitamos naturalmente a estadia dele aqui. Mesmo que nunca tenhamos conversado isso entre nós, foi natural olharmos para a felicidade dela.
ABRIL 2020
Um mês de quarentena, eu sou uma pessoa ansiosa. Solteiro que passou da barreira dos 30, já havia sentenciado que não conheceria ninguém e morreria só, pois já estava sem esperança de conhecer alguém em um mundo sem um vírus mortal, imagina em um mundo onde estar perto 2 metros de alguém pode ser sua sentença de morte.
Eu comecei entrar numa crise terrível, comecei trabalhar demais, a fazer 12 horas de trabalho por dia e no meu tempo vago eu comecei a assistir todos os filmes e curtas gays já foram produzidos no mundo. E nisso, fiz a burrada de assistir um filme que superestimei por anos.
Brokeback Mountain.
'O que eu fiz da minha vida?'
Eu fiquei tão mal, mas tão mal, que naquela noite eu fui dormir chorando e os dias que se seguiram eu tive tanto remorso pelo final daquele filme, que certo dia eu comecei chorar na frente da Karls e do Darls enquanto a gente almoçava.
No final de abril, meu tio implorou que eu fosse na casa dele, pois estava tendo um problema entre minha mãe e minha irmã e ele estava preocupado da minha mãe acabar se metendo em um avião e vindo pra São Paulo no meio de uma pandemia. Fui, como se eu já não estivesse colapsando, ainda tinha que resolver o problema de outras pessoas.
Naquela semana, eu assisti um vídeo, tenho 80% de certeza que foi no LubaTV os outros 20% acho que foi no canal do Henry Bugalho, que falava sobre perdão, algo do tipo "se não perdoamos, do que adianta pedirmos desculpas" e eu já estava muito reflexivo.
De noite, eu estava no apartamento do meu tio, quando recebi uma notificação de que alguém tinha me seguido no Twitter.
Abri a notificação e vi que era o Lars me seguindo quase 6 meses depois. Ele não tinha twitter e tinha criado uma conta por causa da quarentena.
Minha primeira reação foi bloquear ele, mas aí bateu aquele turbilhão de coisas acumuladas nessa quarentena. O final de Brokeback Mountain, a fala sobre perdão e um detalhe sobre o Lars que pesou muito, ele tem diabetes, acho que é um tipo raro, ele desenvolveu super novo, ele toma dois tipos de insulina, ele é grupo do risco.
Sentei no sofá e me perguntei, 'o que ele queria depois de todos esses meses? Ele não entendeu o meu "Adeus"?'
Pois, bem. Fui até o Instagram, desbloqueei ele e mandei a seguinte mensagem:
"O que você quer?"
Ele levou uma meia hora pra me responder, o 'digitando…' parecia eterno.
Resumindo, ele falou que se importava muito comigo, que eu marquei a vida dele, que nunca quis se distanciar de mim, que jamais foi a intenção me magoar com o que quer que tenha acontecido e que nunca dei a oportunidade dele se explicar.
E eu respondi, que não importava o que ele tivesse para me dizer, não ia mudar a opinião que eu tinha sobre ele.
Ledo engano, meus caros.
Fui dormir às 4 da manhã, tirei tudo de dentro de mim, tudo o que eu inventei na minha cabeça. Porque no meu relacionamento anterior eu ouvi tantas mentiras, que acabei jurando que qualquer um iria mentir para mim, era o único referencial que eu tinha.
Só para que vocês saibam, era realmente um amigo, as fotos que ele tirou junto com o amigo no Beto Carrero, foram todas no celular do amigo a folga da Terça-feira, o chefe dele estava devendo uma folga para ele e como ele não iria poder tirar essa folga a mais do que as que estavam previstas para Dezembro, o chefe deu a folga pra ele na terça para que ele aproveitasse mais um dia de viagem. E sim, o ex dele ligou, ele ficou balançado, pois eles tinham tido uma história recém terminada, mas ele me contou, primeiro porque eu insisti, mas também porque ele não queria mentir pra mim, já que eu tinha todo esse problema com mentiras, então ele queria ser honesto comigo desde o início e que nunca foi a intenção dele voltar com o ex, tanto que ele não voltou, ele queria estar comigo, e que mesmo tendo passado todo aquele tempo ele nunca tinha me esquecido e não tinha desistido de mim.
Eu falei para ele que não sabia como reagir a tudo aquilo, disse que não sabia se seria capaz de confiar nele. E que ele não tivesse esperança, mas que eu iria refletir sobre tudo aquilo.
Então eu voltei pra casa e compartilhei a história com Karls e Darls.
Karls ficou meio com o pé atrás, mas Darls me apontou os erros que eu cometi, me fez enxergar o quanto eu tinha exagerado pelo medo e desconfiança que eu tinha, que não tinha nada a ver com Lars e minha ficha caiu.
Agora, tudo o que me restava era o meu orgulho, eu precisava passar por cima disso.
Voltei a conversar com Lars, aos poucos, foi difícil no início, mas ele foi muito tolerante, eu expliquei que não estava sendo fácil voltar a conversar com ele, mas que compreendi que muito daquela situação era culpa minha.
Ele começou a me mandar mensagens de manhã e a noite, de bom dia e boa noite e esporadicamente algum meme. Foram duas semanas conversando quando houve a necessidade da gente se ver. Eu não sabia como iria reagir.
Sim, ele viria aqui em casa no meio de uma quarentena, mas antes que cresça os julgamentos, moramos próximo um do outro, ele viria a pé, sem pegar nenhuma condução e num horário de pouco fluxo.
MAIO 2020
Então comuniquei que ele viria aqui em casa para Karls, Akarls e Darls. Aparentemente, achei que todos tinham recebido a notícia de bom grado.
Ele veio, a primeira coisa que ele fez foi ir para o banheiro tomar banho, com Covid não se brinca. Depois, sentamos e conversamos, e mais uma vez, eu falei tudo de novo, dessa vez olhando no olho, colocando tudo a limpo, uma conversa franca, contei de todas as impressões que eu tive de tudo o que aconteceu, como a narrativa se construiu na minha cabeça e porque agi da maneira que agi.
Em contra partida, ele disse que estava tudo bem, disse que ficou muito chateado, mas os amigos dele conversaram com ele dizendo que tinha um motivo para eu agir como eu tinha agido. Ele me falou que nunca me esqueceu e queria ter uma oportunidade de conversar comigo e esclarecer as coisas, pois sabia que tudo tinha sido um grande mal entendido. Ele falou que mandou várias mensagens para a Karls, mas não obteve resposta. E quando ele me mandou o convite no Twitter, ele disse que seria a sua última tentativa de se aproximar de mim, se não desse certo, ele mesmo desistiria de tudo.
Ele passou três dias aqui em casa, eu não me abri tanto com ele com relação a isso, mas eu senti muito remorso por como as coisas aconteceram por minha causa.
Outra coisa, lembra na mensagem, quando ele falou que tinha um presente para me dar e eu falei que não queria? Ele trouxe o presente, ele guardou o presente todo esse tempo e disse que toda vez que via o presente, ele lembrava de tudo o que a gente viveu e a coisa que ele mais queria era me dar esse presente, que ironicamente ele comprou na viagem para o Beto Carrero.
Era um funko do Harry Potter, já que eu amo muito Harry Potter. (Não, não sou transfóbico, eu amo Harry Potter desde 2000). http://imgur.com/gallery/cah0Ry7
Ele voltou pra casa dele. Continuamos a nos falar, reatar laços, ter essa troca.
Compartilhei minhas impressões com Karls e Darls, eu estava relutante, desacreditado. As pessoas subestimam relacionamentos abusivos, mas a gente carrega coisas por anos, os estragos são terríveis, estava eu provavelmente estragando uma oportunidade de ser feliz por medo de ser feliz.
As coisas foram devagar, estávamos conversando de nossas rotinas na quarentena, ele o quanto sentia falta do trabalho e não aguentava mais assistir séries e eu o quanto estava trabalhando e engordando, já que editor de vídeo trabalha em casa, praticamos isolamento social antes disso "estar na moda" (✌️ salve editores do canal, eu juro que tô escrevendo essa história que já passa de 4 mil palavras, pensando se realmente o Luba lerá essa história na Turma-Feira, fico imaginando no trabalhão que vocês vão ter pra editar, se eu puder pedir, posta a Timeline pra eu ver como ficou no final, curto muito timelines [Sim, pra quem não entende, isso é meio creep]).
JUNHO 2020
Lars voltou, veio para estar comigo no meu aniversário, inclusive ele me presenteou com Find Me do André Aciman, ele disse que queria me dar a muito tempo, pois em novembro do ano passado eu estava lendo Call me by your name e eu estava namorando pra comprar o livro quando fosse lançado, mas não deu nem tempo dele poder comprar na época.
No meu aniversário, resolvi cozinhar para comemorar, fazer escondidinho de frango. Eu estava de folga e queria fazer algo especial para Karls, Darls, Akarls e Lars. Eu passei a tarde e começo da noite cozinhando e Lars me ajudando.
Então, aconteceu o estopim de todo o caos.
Karls e Darls desceram e viram que o escondidinho não estava pronta ainda, ela fechou a cara e disse "Nossa, ainda não está pronto?". Depois eles fizeram um sanduíche e comeram e subiram, bastou aquilo pra me entristecer, até entendo que ela poderia estar com fome, mas ela bater porta de armário e a porta da geladeira acabou todo o meu ânimo, me senti super mal.
Comi aquele escondidinho triste, o clima na mesa estava tenso e na boa o que era pra ser uma comemoração no que eu acreditava ser entre família, foi a porcaria de um jantar de aniversário que eu perdi tempo fazendo.
Lars voltou pra casa dele, continuamos nos falando e estreitando os laços, aproveitando a companhia um do outro, e finalmente no meio de toda essa situação de merda que estamos vivendo no planeta, senti uma esperança de que talvez tudo daria certo, pelo menos uma vez.
Mais uma vez, ele veio passar o fim de semana aqui em casa, e foi divertido, assistimos filme, contamos piadas e o melhor, eu estava podendo dormir abraçado com ele, por a cabeça no travesseiro e não me sentir só.
JULHO 2020
O mês do caos, eu odeio Julho, por tantos motivos, sério. Eu tenho inúmeras histórias de desgraças nesse mês que PQP (Gif da Xuxa).
Lars me mandou mensagem dizendo que ele teve uma briga terrível com o sobrinho dele, na briga eles só faltaram sair na porrada, ele falou que estava mal por estar na casa da irmã dele e por toda essa indisposição com o sobrinho que tem 18 anos e é um completo folgado. Ele disse que iria procurar um lugar pra ficar, mas até lá, ele perguntou se poderia ficar aqui até encontrar esse lugar.
E como eu já fui colocado pra fora de casa pelo meu tio e me vi sozinho, eu sei o quanto é importante ter alguém pra estender uma mão amiga nessa hora.
Eu respondi que sim, mas que ia comunicar o Karls e o Akarls. Expliquei a situação Lars e eles falaram que tudo bem.
A Karls começou a fazer um freela permanente em um grande estúdio aqui de SP, então ela já não estava ficando em casa e quando estava, ficava a maior parte do tempo com o Darls, que ficou aqui em casa, mesmo ela trabalhando regularmente, já que as coisas estão flexibilizadas por aqui.
A princípio, Lars ficaria aqui até dia 10, ele tinha acertado de ir morar com um pessoal que ele achou num grupo do Facebook, mas o lugar onde esse pessoal ia morar não deu certo, pelo o que ele me contou, foi lance com a Porto Seguro, ele ficou decepcionado, porque os meninos eram legais. Então, ele voltou para a busca de encontrar um lugar pra ficar, eu inocente disse que ele poderia ficar o tempo que precisasse.
Interiormente, eu queria me redimir por toda a injustiça que foi o nosso início, queria fazer certo dessa vez, pois ele estava sendo bom pra mim e eu nunca tinha tido isso, esse convívio.
Enquanto ele estava aqui, comecei a ter companhia para o almoço, passei a comer direito, já que ele é obrigado a comer certo por causa da diabetes, eu estava até me alimentando nos horários certos. As noites assistíamos séries abraçados, até a hora de dormir. Parecia um oasis no meio de todo esse inferno que estamos vivendo, por um único instante eu esqueci de tudo de ruim.
Nesse período, ele estava procurando vários quartos, mas só encontrava cativeiros sendo alugados por mercenários.
Conforme o mês ia passando, Karls estava bem estressada com tudo e quando estava todo mundo na cozinha, ela parecia evitar querer falar com ele. No início, eu pensei que fosse TPM ou alguma coisa em particular dela com Darls.
Mas eu tive certeza que era alguma coisa com o Lars, no dia que estávamos jantando e ela veio informar que o botijão de gás tinha acabado e ela tinha comprado um novo, mas ela insinuou que estávamos cozinhando demais. Eu fiquei, sem reação, pois não esperava por aquilo, como eu falei, ela e o Darls estavam fazendo todas as receitas que existiam na internet, como que o Lars 10 dia aqui era a causa do botijão ter acabado?
Então aquilo começou a ficar espinhoso e o meu erro foi não ter confrontado. Eu comecei a me sentir acuado com o Lars e não sabia o que fazer, ele já estava numa puta situação frágil por ter saído da casa da irmã por indisposição com o sobrinho e a coisa que eu mais queria era que ele se sentisse confortável na minha própria casa.
No meio de tudo isso, ele voltou a trabalhar e eu passei a acordar cedo junto com ele, pra tomar café e abrir o portão pra ele poder sair, num desses dias, eu levantei e fui no banheiro e enquanto eu usava, a Karls bateu na porta perguntando quem é que estava lá dentro de uma maneira meio ríspida, no caso era eu, mas o Lars viu a situação toda, ele não me falou, mas eu reparei que ele parou de tomar banho de manhã antes do trabalho. Dizia ele que o banho da noite era suficiente.
Depois, ele parou de tomar café da manhã, disse que tomaria café na cafeteria que ele trabalha.
A próxima coisa que aconteceu foi um dia que eu estava na cozinha e fui informado que Karls e Akarls decidiram que não iríamos mais fazer as compras de mercado juntos. E que só manteríamos os produtos de limpeza e higiene e que o resto era cada um por si.
Confesso, que na hora não compreendi o que estava acontecendo, eu estava muito desligado, na verdade não acreditava que os meus amigos estavam me excluindo por causa do Lars, eu estava sendo ingênuo, pois não imaginaria que aquilo estava acontecendo.
No meio desse caos todo, Lars, virou pra mim e disse que a irmã dele pediu que ele fosse na casa dela. Então ele iria direto do trabalho e dormiria lá no sábado para o domingo, já que estaria de folga e voltaria pra cá no domingo a noite.
Só que ele não voltou, ele disse que a irmã dele pediu para que ele dormisse lá mais uma noite. Pensei, okay, ele vem então amanhã direto do trabalho pra cá, mas aí ele não veio na segunda, foi quando o peso de tudo bateu.
A essa altura eu já estava angustiado com tudo aquilo e direcionei minha frustração para o lado errado, em vez de confrontar quem estava causando toda essa situação insatistória, eu cobrei dele, porque ele não estava aqui. Perguntei, porque ele não queria estar mais aqui. Ele falou que queria. Então, eu perguntei porque o domingo, virou segunda e agora a segunda virou terça? Ele hesitou, aí eu perguntei se era por causa da Karls e ele disse que só não queria incomodar ninguém.
Eu fiquei mal, por ele se sentir mais incomodado na minha casa do que na casa da irmã dele com o sobrinho folgado que estava fazendo da vida dele um inferno.
Fiquei desapontado, ele veio na quarta, conversei com ele, disse que iria conversar com a Karls sobre toda essa situação. Mas já era tarde.
Era a última semana de Julho, e antes mesmo que eu pudesse conversar com a Karls, Akarls chegou dizendo que não dava mais para dividirmos a conta de água como estávamos fazendo, por 3, teríamos que dividir por 5, já que a conta ficou mais cara.
Na sexta-feira daquela semana, Lars encontrou um quarto numa casa que ele meio que alugou as pressas e ele se mudaria na primeira segunda de agosto. Quando eu pude confrontar Karls, no sábado, sobre tudo aquilo, já era tarde. Falei que fiquei chateado deles quererem repartir a conta da casa por 5 com o Lars pelo mês que ele passou aqui, mas isso nunca foi nem cogitado nos 5 meses do Darls aqui. Falei que fiquei decepcionado por ela não ser capaz de enxergar a minha felicidade. Por não ser capaz de ver o quanto eu estava feliz, como eu enxerguei a felicidade dela com o Darls e o recebemos de bom grado dentro de casa por causa da felicidade dela. Disse que foi muito cômodo pra ela ter alguém pra poder dormir junto, assistir coisas juntos, ter os momentos a dois e quando eu pude ter o mesmo, ela não olhou para mim com os mesmos olhos.
Enfim, Lars se mudou, tomei esse tempo que poderia estar assistindo uma série com ele para escrever tudo isso. Angustiado e decepcionado. Darls não tem culpa de nada do que está acontecendo, mas agora acho completamente injusto ele estar aqui e o Lars não estar, não sei o que fazer, minha vontade é de falar, "acabou a quarentena para os dois, pode voltar para sua casa". Me sinto injustiçado e triste por alguém que eu amo tanto, não ter sido capaz de enxergar que eu estava feliz. É isso, estou esperando a próxima sessão da minha terapia e Karls e Darls estão lá no quarto dela e eu estou só.
E para finalizar, essa foi minha conversa agora a pouco com o Lars.
Lars https://imgur.com/gallery/PRrxEI6
submitted by denesfernando to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.01 09:38 so-rare Sou babaca por me recusar a ter contato com a namorada do meu pai?

Olá Luba, editores, turma, gatas e possível convidado! Minha história é a seguinte: eu tenho 20 anos, e moro com meu irmão de 13 anos e minha mãe no Rio, e meu pai mora em São Paulo por causa de trabalho desde 2014, ano em que eles se separaram. Enfim, meu pai já está em outro relacionamento desde 2018, com a — vamos chamá-la de — Carls. No início, obviamente eu não fiz muita questão de conhecê-la mas nunca tive problemas com ela, porém a Carls é extremamente ciumenta e possessiva com meu pai e fez ele bloquear a minha mãe no whatsapp e desfazer amizade no facebook com ela e com todos os amigos em comum que tivesse com a minha mãe, amigos dele! A Carls também já criou vários fakes pra tentar ser amiga da minha mãe pelo face pra ver as publicações dela, mas ela nunca aceita porque sabe exatamente quem é, também vive mandando mensagens pra minha mãe dizendo coisas horríveis. Ela já jogou o celular do meu pai pela janela do carro em movimento por ciúmes e o proibiu de entrar na minha casa porque minha mãe estaria aqui. Enfim, ano passado eu me vi sem saída e fui no hotel que meu pai, a Carls e a filha dela, estavam hospedados em um feriado aqui no Rio. Chegando lá meu irmão estava passando mal e acabamos ficando pelo quarto deles no hotel, e meu pai saiu pra comprar remédio pra ele e ficamos eu e meu irmão com a Carls e a filha no quarto. Eu estava deitada com meu irmão na cama e ela chegou me abraçando por trás e alisando, dizendo umas coisas bem creepy tipo “nós seremos uma família agora” “agora eu também sou sua mamãe” “seu pai é meu agora” e eu comecei a ter uma crise de ansiedade fudida e liguei pra minha mãe ir nos buscar no hotel e nos levar pra casa. Depois desse episódio a Carls passou a não ir muito com a minha cara, porque eu comentei isso tudo com meu pai e ele só disse “filha, ela é canceriana (USOU SIGNO), é assim amorosa” e eu SURTANDO DE ÓDIO. Carls seguiu sendo a stalker número 1 da minha mãe e sendo extremamente afrontosa por meses até chegarmos ao episódio do Natal. Meu irmão está na fase gamer e ele ama gastar todo o dinheiro dele em compras nos jogos, e na noite de natal ele estava jogando e mandou mensagem pro meu pai perguntando se ele poderia passar uma compra de 3,99$ no cartão dele. APENAS ISSO. E meu irmão foi surpreendido pela CARLS respondendo com um áudio (OBS.: eu tenho esse áudio então posso transcreve-lo exatamente aqui). “~som de festa ao fundo~ Ei relaxa! Isso não vai mudar. Eu to com o seu pai e a gente ta junto, entendeu? Não vai mudar. Então, nesse ano, ano que vem, daqui a 10 anos, não é mais a mamãe, é o papai. Quando você quiser pedir alguma coisa pra ele, você tem que falar comigo TAMBÉM, tá bom? E ele não vai ter dinheiro agora, e a hora que ele tiver dinheiro ele vai te ajudar e acabou a história! A gente ta no Natal, não adianta tentar falar com papai agora, porque a gente ta curtindo aqui, ta? Curte com a mamãe, vocês quiseram ficar com a mamãe, agora curte com ela, ta bom?”. ELA ESTAVA NITIDAMENTE ALCOOLIZADA. Meu irmão começou a chorar muito quando ouviu e chamou eu e minha mãe pra nos mostrar a conversa. Eu fiquei com um ÓDIO. LUBA, AQUELA NOJENTA FEZ MEU IRMÃO CHORAR NA NOITE DE NATAL E ANIVERSÁRIO DELE (SIM, ele nasceu na manhã de natal). No dia seguinte eu liguei pro meu pai conscaralho, e ele defendeu ela dizendo que ela toma muitos remédios tarja preta e bebe, aí fica desse jeito, falando nada com nada, SURTA, e pra eu relevar e esquecer o assunto. E foi aí que tivemos o episódio do Ano Novo. Passei o réveillon com minha mãe, irmão, meu namorado e parte da família da minha mãe e na hora da virada meu pai nos ligou, falamos com ele, só felicidade, quando ele ia passar pra Carls fingimos que a ligação estava ruim e desligamos. Tudo ok até ai. Depois de meia-noite, meu namorado e eu fomos pra casa de um amigo pra passarmos a madrugada com nossos amigos. Pegamos um uber e no caminho ~adivinha~ ligação do meu pai. Atendi e escutei a voz de Carls no telefone dizendo que estava se divertindo muito no Réveillon com meu pai em São Paulo, debochando de mim e jogando na minha cara que eu não pude estar com ele, dizendo que se eu escolhi estar com a minha mãe para que eu parasse de procurá-lo. Eu logo perdi a paciência e soltei a lingua nela, disse que meu réveillon estava ótimo e que eu ia desligar logo pra não dar tempo de ela estragar isso também. No dia seguinte, mais brigas com meu pai e ele sempre falando sobre ela misturar os remédios com álcool e que ela não é uma má pessoa, que ele a ama e que ele fica muito ferido de nós não aceitarmos nos aproximar dela e eu sempre acabo me sentindo PÉSSIMA por não aceitar esse contato, pois sinto que isso o fere muito, mas ele com certeza não imagina o quão difícil é pra mim e meu irmão passarmos por tantas humilhações. DITO TUDO ISSO, esta semana ele, Carls e a filha dela vieram ao Rio, e meu pai voltou a insistir que nós nos aproximássemos dela e saíssemos juntos. Inclusive como minha mãe é bloqueada pelo celular do meu pai, a Carls pegou o número da minha mãe e ela mesma mandou mensagem dizendo pra ela deixar eu e meu irmão sairmos com eles. Sendo que minha mãe sempre foi muito neutra na história, ela não gosta da Carls porque ela é extremamente desrespeitosa e desagradável com ela, mas se eu e meu irmão quiséssemos sair com eles, nós quem decidíamos. Meu pai nos procurou sozinho ontem, já que seus insistentes convites pra almoçar com eles falharam. Brigamos feio, gritamos um com outro, as pessoas em volta olhando, os três choraram e ele aos prantos dizendo que queria que nós fôssemos mais compreensíveis e pudéssemos começar do zero, que ela mudou os remédios e está melhor, ele a ama e ainda tem esperança que nós vamos dar o braço a torcer. Refleti muito sobre tudo e disse a ele que se ela pedisse desculpas pela forma que nos tratou e deixasse nossa mãe em paz, nós poderíamos tentar recomeçar. Meu pai voltou pro hotel e nós ficarmos esperando uma resposta. Enquanto isso minha mãe recebeu uma mensagem da Carls dizendo que era muito feio o que ela estava fazendo PROIBINDO eu e meu irmão de vê-los e dizendo pra ela desistir, porque meu pai nunca mais voltaria pra ela (??????). Minha mãe namora e COM CERTEZA NÃO QUER MEU PAI DE VOLTA. E ela jamais nos proibiria de ver meu pai, nós quem não queremos contato com A CARLS apenas e isso acaba o afastando de nós. Hoje meu pai reapareceu chamando para comer pizza com eles, eu insisti se ela pediria desculpas e ele desviou das perguntas. Disse que nós somos mais novos e devíamos relevar mais. Que estamos machucando ele porque ela é a mulher que ele ama. Perguntei por que ela não pode simplesmente pedir desculpas, se ela melhorou pode reconhecer o erro e pedir desculpas, certo? Se ela ama meu pai e sabe o quanto isso significa pra ele, poderia ceder. E ele respondeu apenas “Gente não vai rolar! Estou cansado e com dor de cabeça. Vou tomar banho e dormir! Bjs!” e continuou online por horas, ou seja, apenas fugiu da situação porque provavelmente ela se recusou a pedir desculpas. ENFIM, e aí Luba, sou babaca por não querer contato com minha madrasta mesmo com meu pai implorando?
submitted by so-rare to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.27 04:44 thebluecoala Dependência Emocional

[Isso vai ser longo. Desculpa ;-;]
Faz um tempo em que me peguei pensando sobre isso, e desde então tem sido algo frequente na minha mente.
No meu primeiro relacionamento, eu era muito nova, e passei por uma situação dificil em que me vi completamente sozinha (sem amigos, sem nada do tipo), e eu só tinha meu ex. Nisso, eu criei um apego absurdo a ele, ao ponto de que eu não respirava sem ir correndo contar pra ele. Juntando isso com um comportamento abusivo dele, foram 6 meses que me geraram traumas pro resto da vida.
No meu segundo relacionamento (e último até agora), as coisas seguiram tranquilas. Ele sempre foi muito de boa, na dele, mas mesmo assim eu me tornei dependente. Chegou um momento em que ele me pediu um espaço, pois queria fazer as coisas dele sozinho, e não estar 24h por dia ligado em mim. Na hora doeu muito, e durante muitos meses eu me senti mal. Me senti a namorada chata, grudenta que tranca o namorado numa gaiola. Acho que inclusive cheguei a ser abusiva em alguns momentos. Bom, com o tempo eu comecei a melhorar. Me libertar aos poucos disso que eu pregava pra mim mesma como ideal, aprender a fazer as coisas que eu queria sem ele, fazer amigos, interagir com os outros. Entrar na faculdade foi um passo que me ajudou demais, pois eu conheci pessoas novas, me vi obrigada a interagir com elas (porque né, trabalhos em grupo, coisas do tipo), e nisso fiz amizades incriveis. Sério. Pessoas que eu dou a minha vida se precisar. Que se eu precisar largar esse texto agora, pegar o carro e ir socorrer com algo, eu vou.
Bom... Algumas coisas aconteceram na minha vida no ultimo ano, em especial a morte da minha cachorra (que estava comigo a 16 anos, adoeceu, e eu tive que me desdobrar em 40 pra cuidar dela. Tópico para outro desabafo talvez, mas foi uma situação extremamente dificil), que me deu um baque muito grande. Eu passei meses na mais profunda depressão (tipo, nível não tomar banho, deixar de cuidar da minha saúde, da minha aparência - meu cabelo é colorido, e eu deixei de pintar). Até que um dia, me deu um choque, quase uma onda de desespero, de que eu estava jogando minha vida no lixo. Bom, me vi obrigada a recomeçar... E talvez foi uma das melhores coisas que me aconteceu.
Fui atras de começar terapia, foquei nas minhas amizades, voltei a pintar o cabelo, foquei nos estudos (pois tinha relaxado demais), comecei a sair com os amigos da faculdade, comecei a lidar melhor com sexo, como eu pensava sobre, como eu lidava, e aceitar que ta tudo bem gostar de sexo e pensar sobre/sentir desejo, comecei a beber (eu não queria saber de beber, até que um dia resolvi provar, gostei e enfim), cheguei até a tomar meu primeiro "porre" num churrasco da turma e nossa, foi mega divertido. Fazia anos que eu não me sentia tão livre, feliz, animada, sem aquela voz chata da minha mente me atormentando, me provocando. Eu inclusive fiz uma tatuagem... da minha cachorrinha. Foi mega simbólico, e me ajudou a lidar melhor com a partida dela.
(Resumindo: eu dei uma despirocada hahaha)
Well... Eu achei que estava me sentindo mais livre da dependencia que eu tinha estabelecido com o meu namorado, mas acabou que foi só a gente se afastando mesmo. Pedi pra terminar.
Nesse momento, eu comecei a pensar um pouco sobre dependencia emocional... que isso tava me travando demais de viver a vida. Nossa, olha quanta coisa eu deixei de fazer porque meu namorado tinha que estar comigo e fazer também, e aprovar, e ter ciência sobre porque senão eu ficava apavorada. Eu sinto que meu primeiro relacionamento me gerou isso de "preciso ter alguém comigo aprovando meus passos senão eu estou errada". O fato do meu relacionamento com a minha mãe ser meio conturbado não ajuda. Nos damos bem, mas minha mãe é aquele tipo de pessoa que quer mandar em todo mundo, e tudo tem que ser do jeito dela, então eu cresci tentando agradar, e to sempre evitando possíveis brigas.
Bom.. Acabou que me peguei num ciclo de dependencia de novo. Com meu amigo, meu melhor amigo. Ao contrário dos meus dois ex, nós dois parecemos ter essa coisa mútua de querer conversar o tempo todo e contar tudo, e pedir opinião (as vezes ele vem me pedir opinião sobre o que cozinhar pra janta ou almoço), mas é obvia a diferença gritante de que ele não é dependente de mim, enquanto eu aos poucos pareço estar me tornando dele. Quando sinto isso acontecer, eu paro, respiro e vou fazer outra coisa. Quando surge aquela vontade doida de ""pedir permissão"" ou "eu preciso falar com ele, eu nem tenho o que falar mas eu preciso", eu só dou meia volta e vou fazer outra coisa. Olha, tem ajudado bastante. Sério. Mas sinto que tenho um longo caminho ainda pra conseguir me livrar disso. (E olha, eu gosto dele. Não quero que eu acabe estragando nossa amizade por causa dessa possível dependencia. Se for pra algo rolar, quero que seja de maneira saudável pros dois).
Ás vezes sinto que nunca vou conseguir superar isso, que sempre vou precisar de alguém à tira-colo pra me orientar e "aprovar" meus passos. Mas eu to tentando... To tentando focar em mim, e mostrar pra mim mesma que eu sou a melhor pessoa possível pra guiar minhas atitudes. Mas sei lá, minha mente não é perfeita, e as vezes eu falho (tipo hoje, mas ao invés de reprimir decidi vir aqui desabafar. E olha, deu uma aliviada).
Pra fechar o texto ridiculamente longo (peço perdão, mas agradeço se leu até aqui), vocês já passaram por isso? Seja dependendo de alguém, ou tendo alguém dependendo de vocês? Queria ver mais pontos de vista sobre.
submitted by thebluecoala to desabafos [link] [comments]


2020.07.25 05:31 altovaliriano [Tradução] Os Outros confundiram Waymar Royce com um Stark

Texto original: https://www.reddit.com/asoiaf/comments/9qvrsy/spoilers_extended_the_killing_of_a_range
Autor: u/JoeMagician
Título original: The Killing of a Ranger
[…] Esta é a versão reescrita da minha teoria de 2015, A Cold Death in the Snow: The Killing of a Ranger, com algumas seções novas e conclusões mais bem explicadas, além de um bom e velho tinfoil. E significativamente menos citações, adequações nos spoilers e menos texto em negrito. Eu queria fazer um vídeo da teoria e não estava satisfeito com a versão original, então aqui está uma versão nova e aprimorada como um bônus.
O vídeo completo está aqui, se você preferir assistir, e a versão em podcast aqui, se você preferir ouvir, bem como pode ser encontrada no Google Play e no iTunes.
Aproveite!

Os Três Patrulheiros

Um dos eventos menos compreendidos em ASOIAF acontece exatamente no capítulo de abertura da saga. Waymar Royce, um fidalgo do Vale, e os dois patrulhieros Will e Gared estão perseguindo selvagens saqueadores na Floresta Assombrada. Antes que possamos nos localizar, Waymar é emboscado pelos demônios de gelo conhecidos como Os Outros. Waymar pronuncia sua famosa e incrivelmente foda frase "Dance comigo, então" e começa o duelo. Waymar segura as pontas até que o Outro acerta um golpe, depois zomba do patrulheiro e, finalmente, a espada de Wamyar se quebra contra a lâmina de gelo. Um fragmento perfura o olho de Waymar e o grupo de Outros que se aproxima, cerca-o e mata-o com golpes coordenados. Para piorar, Waymar é reanimado como uma criatura e massacra seu ex-companheiro Will. O outro irmão deles, Gared, escapa do ataque e foge para o Sul até ser capturado em uma fortaleza perto de Winterfell e executado por Ned Stark em razão de ter desertado da Patrulha.
É um prólogo que deixa o leitor com muitas perguntas não respondidas sobre o que acabou de ler. Por que esses patrulheiros foram atacados e por tantos outros? Onde estavam seus servos mortos-vivos que eles normalmente usam para matar? E por que eles estavam duelando com Waymar Royce em particular, um guarda de nenhuma nota em particular em sua primeira missão? Primeiro, vejamos o histórico de Waymar.
Sor Waymar Royce era o filho mais novo de uma Casa antiga com herdeiros demais. Era um jovem atraente de dezoito anos, olhos cinzentos, elegante e esbelto como uma faca. Montado em seu enorme corcel de batalha negro, o cavaleiro elevava-se bem acima de Will e Gared, montadosem seus garranos de menores dimensões. Trajava botas negras de couro, calças negras de lã, luvas negras de pele de toupeira e uma cintilante cota de malha negra e flexível por cima de várias camadas de lã negra e couro fervido. Sor Waymar era um Irmão Juramentado da Patrulha da Noite havia menos de meio ano, mas ninguém poderia dizer que não se preparara para a sua vocação. Pelo menos no que dizia respeito ao guarda-roupa.
(AGOT, Prólogo)
Segundo as informações que recebemos, Waymar foi o terceiro filho do formidável "Bronze" Yohn Royce, lorde de Pedrarruna e da casa Royce. Ninguém sabe ao certo por que Waymar escolheu se juntar à Patrulha. Sendo filho de um Senhor, ele poderia se casar em uma Casa menor e obter suas próprias propriedades, tornar-se um cavaleiro de torneios, visitar Essos e lutar como um mercenário se quisesse. Poderia fazer quase tudo. Em vez disso, escolheu se juntar à Patrulha da Noite. E Waymar é muito bonito, Sansa Stark se apaixonou por ele à primeira vista:
Foi hóspede em Winterfell quando o filho foi para o Norte vestir o negro – tinha uma tênue lembrança de ter se apaixonado perdidamente por Sor Waymar.
(AFFC, Alayne I)
Gared e Will são um pouco menos ilustres. Will é um caçador furtivo apanhado por Lord Mallister e escolheu a Muralha em vez de perder a mão. Gared ingressou na Patrulha quando menino e é patrulheiro há quarenta anos. Senhor comandante Mormont fala muito bem deles.
Mormont pareceu quase não ouvi-lo. O velho aquecia as mãos no fogo.
Enviei Benjen Stark em busca do filho de Yohn Royce, perdido em sua primeira patrulha. O rapaz Royce estava verde como a grama de verão, mas insistiu na honra de seu próprio comando, dizendo que lhe era devido enquanto cavaleiro. Não desejei ofender o senhor seu pai e cedi. Enviei-o com dois homens que considerava dos melhores que temos na Patrulha. Mas fui tolo.
(AGOT Tyrion III)

A Missão

Agora que estamos mais familiarizados com esses patrulheiros, vamos abordar a explicação mais simples: que foi um encontro acidental entre os Outros e os patrulheiros. Talvez os Outros estivessem viajando pela floresta para se encontrar com Craster e acidentalmente encontraram três patrulheiros. Faz sentido. Os Outros e os patrulheiros são inimigos históricos. No entanto, existem grandes problemas nisso. O primeiro é quando Royce e companhia alcançam suas presas, os saqueadores já foram transformados em criaturas.
Prestou atenção à posição dos corpos?
Will encolheu os ombros.
Um par deles está sentado junto ao rochedo. A maioria está no chão. Parecem caídos.
Ou adormecidos – sugeriu Royce.
Caídos – insistiu Will. – Há uma mulher numa árvore de pau-ferro, meio escondida entre os galhos. Uma olhos-longos – ele abriu um tênue sorriso. – Assegurei-me de que não conseguiria me ver. Quando me aproximei, notei que ela também não se movia – e sacudiu-se por um estremecimento involuntário.
Está com frio? – perguntou Royce.
Um pouco – murmurou Will. – É o vento, senhor.
O jovem cavaleiro virou-se para seu grisalho homem de armas. Folhas pesadas de geada suspiravam ao passar por eles, e o corcel de batalha movia-se de forma inquieta.
Que lhe parece que possa ter matado aqueles homens, Gared? – perguntou Sor Waymar com ar casual, arrumando o longo manto de zibelina.
Foi o frio – disse Gared com uma certeza férrea. – Vi homens congelar no inverno passado e no outro antes desse, quando eu era pequeno.
Waymar, porém, percebe algo errado na avaliação de Gared. Está quente demais para a estação, tanto que o Muralha está derretendo ou "chorando".
Se Gared diz que foi o frio… – começou Will.
Você fez alguma vigia nesta última semana, Will?
Sim, senhor – nunca havia uma semana em que ele não fizesse uma maldita dúzia de vigias.
Aonde o homem queria chegar?
E em que estado encontrou a Muralha?
Úmida – Will respondeu, franzindo a sobrancelha. Agora que o nobre o fizera notar, via os fatos com clareza. – Eles não podem ter congelado. Se a Muralha está úmida, não podem. O frio não é suficiente.
Royce assentiu.
Rapaz esperto. Tivemos alguns frios passageiros na semana passada, e uma rápida nevasca de vez em quando, mas com certeza não houve nenhum frio suficientemente forte para matar oito homens adultos.
Os saqueadores morrem congelados com o tempo quente demais. Como leitores, sabemos que os Outros têm controle sobrenatural sobre o frio, indicando que eles são os assassinos. E então, quando Waymar e Will voltam, descobrem que os corpos desapareceram.
O coração parou em seu peito. Por um momento, não se atreveu a respirar. O luar brilhava acima da clareira, sobre as cinzas no buraco da fogueira, sobre o abrigo coberto de neve, sobre o grande rochedo e sobre o pequeno riacho meio congelado. Tudo estava como estivera algumas horas antes.
Eles não estavam lá. Todos os corpos tinham desaparecido.

A Armadilha

O curioso Waymar morde a isca e a armadilha foi ativada. Will, de seu ponto estratégico em cima de uma árvore, vê seus predadores desconhecidos emergirem da floresta. (AGOT, Prólogo)
Uma sombra emergiu da escuridão da floresta. Parou na frente de Royce. Era alta, descarnada e dura como ossos velhos, com uma carne pálida como leite. Sua armadura parecia mudar de cor quando se movia; aqui era tão branca como neve recém-caída, ali, negra como uma sombra, por todo o lado salpicada com o escuro cinza-esverdeado das árvores. Os padrões corriam como o luar na água a cada passo que dava.
Will ouviu a exalação sair de Sor Waymar Royce num longo silvo. [...]
Emergiram em silêncio, das sombras, gêmeos do primeiro. Três… quatro… cinco… Sor Waymar talvez tivesse sentido o frio que vinha com eles, mas não chegou a vê-los, não chegou a ouvi-los. Will tinha de chamá-lo. Era seu dever. E sua morte, se o fizesse. Estremeceu, abraçou a árvore e manteve o silêncio.
Os Outros armaram uma armadilha para esses patrulheiros e a puseram em ação, não foi um encontro casual. Eles estão apenas tentando matar todos os membros da Patrulha da Noite que puderem? Eu não acredito nisso. Will e Waymar são mortos na Floresta Assombrada, mas o terceiro corvo, Gared, consegue escapar dos Outros. Ele corre para o sul até ser pego pelos Starks e decapitado por Lorde Eddard por deserção.
Há seis Outros não feridos, camuflados e ansiosos para matar ali mesmo com ao menos dez criaturas (incluindo Waymar e Will) e eles deixam de perseguir Gared. Matá-lo seria fácil e rápido, e ainda assim eles não o fazem. Isso não aconteceria se eles estivesse apenas tentando empilhar corpos de patrulheiros.

Claro que Craster está envolvido

A única conclusão que resta é que todo o cenário não era uma armadilha para três homens da Patrulha da Noite, e sim uma armadilha para um patrulheiro em particular: Waymar Royce. Ele é escolhido pelos Outros para um duelo individual por sua vida. Mas por quê? Waymar não é nada de especial na Patrulha. Enquanto isso, Gared e Will são veteranos nas terras além da Muralha. Eles seriam os maiores prêmios, taticamente falando. Como os Outros sequer poderiam saber como procurar por Waymar?
Me perdoará por isso, se tiver lido minhas outras teorias, mas mais uma vez, a resposta é Craster. Waymar, Will e Gared passaram pelo menos uma noite na fortaleza de Craster enquanto rastreavam os selvagens saqueadores.
Lorde Mormont disse:
Ben andava à procura de Sor Waymar Royce, que tinha desaparecido com Gared e o jovem Will.
Sim, desses três me lembro. O fidalgo não era mais velho do que um destes cachorros. Orgulhoso demais para dormir debaixo do meu teto, aquele, com seu manto de zibelina e aço negro. Ainda assim, minhas mulheres ficaram de olho grande – olhou de soslaio a mais próxima das mulheres. – Gared disse que iam caçar salteadores. Eu lhe disse que com um comandante assim tão verde era melhor que não os pegassem. Gared não era mau para um corvo.
(ACOK Jon III)
Observa-se aqui que Craster só fala sobre Gared e Waymar, não sobre Will. E Will é um patrulheiro veterano, alguém que Craster provavelmente já conheceria, mas é deixado de fora. Craster lembra Waymar com riqueza de detalhes, concentrando-se em suas roupas finas e boa aparência. Craster se concentrou muito em Waymar, mas quando perguntado sobre para onde os patrulheiros estavam indo quando partiram, Craster responde (ACOK Jon III):
Quando Sor Waymar partiu, para onde se dirigiu?
Craster encolheu os ombros:
Acontece que tenho mais que fazer do que tratar das idas e vindas dos corvos.
Craster não tem coisas melhores para fazer, seus dias giram em torno de ficar bêbado e ser um humano terrível para com suas "esposas". E ele se contradiz, alegando não ter interesse nos patrulheiros ao mesmo tempo que discorre em detalhes sobre Royce. Dado o relacionamento muito próximo de Craster com os Outros (organizando um acordo em que ele dá seus filhos em troca de proteção), esse encontro casual foi o que deu início à cadeia de eventos que levaram à morte de Waymar. Craster viu algo importante em Waymar Royce, algo em que os Outros prestaram muita atenção e agiram de maneira dramática.

A aparência de um Stark

Vamos analisar rapidamente o que Craster poderia ter aprendido. Com suas próprias palavras, ele percebe que Waymar é de alto nascimento. Não é uma informação particularmente valiosa, existem muitos patrulheiros e membros da Patrulha bem nascidos e os Outros não criaram armadilhas individuais para eles até onde sabemos.
Ele poderia ter ficado sabendo que Waymar era da Casa Royce e do Vale. Não há outros homens dos Royces na Patrulha, mas há outro patrulheiro chamado Tim Stone, do Vale. Tim sobrevive à Grande Patrulha e ainda está vivo no final do Festim dos Corvos, então essa parece uma explicação improvável. Talvez ser Royce tenha feito os Outros ficarem atentos. Os Royces tem sangue de Primeiros Homens, uma casa antiga que remonta às brumas da história. Talvez algum tipo de rancor?
Existe algo em seu comportamento? Waymar é altivo e autoconfiante, repele as pessoas com uma atitude de superioridade. Isso aborreceu Craster, mas duvido que os Outros chegariam em força para acalmar um leve aborrecimento do gerente de fábrica de bebês. O quanto eles demonstram interesse em Waymar implica que o que Craster disse a eles foi uma informação suculenta e importante que o atraiu de forma intensa. O que nos resta é a aparência de Waymar (AGOT, Prólogo):
Era um jovem atraente de dezoito anos, olhos cinzentos, elegante e esbelto como uma faca.
Olhos cinzentos, esbeltos, graciosos. Esta é uma descrição que é usada apenas um capítulo depois com um personagem muito famoso (AGOT, Bran I):
Podia-se ver em seus olhos, Stark – os de Jon eram de um cinza tão escuro que pareciam quase negros, mas pouco havia que não vissem. Tinha a mesma idade que Robb, mas os dois não eram parecidos. Jon era esguio e escuro, enquanto Robb era musculoso e claro; este era gracioso e ligeiro; seu meio-irmão, forte e rápido.
Waymar se parece com Jon Snow. Os outros membros conhecidos da Casa Royce que não ficaram grisalhos (Myranda Royce e seus "espessos cachos cor de avelã" e Albar Royce e seus "ferozes suíças negras") têm cabelo preto ou marrom. É lógico que Waymar tambémteria dada a predominância de cabelos escuros nas famílias. A arte oficial dos fundos dos calendários confirma isso, com GRRM aprovando os cabelos pretos de Waymar. Mas Craster não conhece Jon Snow no momento, então por que a comparação importa? A resposta vem da primeira interação de Craster com Jon Snow (ACOK, Jon III):
Quem é este aí? – Craster perguntou, antes que Jon pudesse se afastar. – Tem o ar dos Stark.
É o meu intendente e escudeiro, Jon Snow.
Quer dizer então que é um bastardo? – Craster olhou Jon de cima a baixo. – Se um homem quer se deitar com uma mulher, parece que a devia tomar como esposa. É o que eu faço – enxotou Jon com um gesto. – Bom, corre a cuidar do seu serviço, bastardo, e vê se esse machado está bom e afiado, que não tenho serventia para aço cego.
Craster de relance reconhece Jon corretamente como tendo a aparência de um Stark. Ele não fala isso de novo com mais ninguém que conhece nos capítulos que aparece, ninguém menciona isso depois, é a única vez que Craster diz que alguém se parece com uma família em particular. Ele sabe que aparência os Starks devem ter, e isso é confirmado por outros personagens. Uma de suas características definidoras, mencionadas muitas vezes, são os olhos cinzentos.
Catelyn lembrando Brandon Stark (AGOT, Catelyn VII):
E seu prometido a olhou com os frios olhos cinzentos de um Stark e lhe prometeu poupar a vida do rapaz que a amava.
Jaime Lannister lembrando Ned Stark na época da rebelião (ASOS, Jaime VI):
Lembrou-se de Eddard Stark, percorrendo a cavalo todo o comprimento da sala do trono de Aerys, envolto em silêncio. Só seus olhos tinham falado; olhos de senhor, frios, cinzentos e cheios de julgamento.
Theon lembrando qual deveria ser a aparência de Arya. (ADWD, Fedor II)
Arya tinha os olhos do pai, os olhos cinzentos dos Stark. Uma garota da idade dela podia deixar o cabelo crescer, adicionar uns centímetros à altura, ver os seios aumentarem, mas não podia mudar a cor dos olhos.
Tyrion Lannister reconhece Jon como tendo a aparência Stark também (AGOT, Tyrion II):
O rapaz absorveu tudo aquilo em silêncio. Possuía o rosto dos Stark, mesmo que não tivesse o nome: comprido, solene, reservado, um rosto que nada revelava.
Pelo reconhecimento correto de Craster e dos monólogos internos de Tyrion e Catelyn, parecer um verdadeiro "Stark" significa que você deve ter olhos cinzentos, cabelos castanhos escuros ou pretos e um rosto longo e solene. Waymar Royce tem três destas quatro características. No entanto ele poderia ter todas, se você considerar o rosto de seu pai um indicativo do aspecto do rosto de Waymar (AFFC, Alayne I):
Os últimos a chegar foram os Royce, Lorde Nestor e Bronze Yohn. O Senhor de Pedrarruna era tão alto quanto Cão de Caça. Embora tivesse cabelos grisalhos e rugas no rosto, Lorde Yohn ainda parecia poder quebrar a maior parte dos homens mais novos como se fossem gravetos nas suas enormes mãos nodosas. Seu rosto vincado e solene trouxe de volta todas as memórias de Sansa do tempo que passara em Winterfell.
O mesmo rosto solene que você procuraria em um Stark. Seu rosto até a lembra de Winterfell e, presumivelmente, de seu pai. Acredito que foi isso que Craster viu em Waymar e que ele alertou os Outros a respeito. Ele tinha visto alguém que se parece muito com um Stark, de alto nascimento e jovem. Isso se encaixa em um perfil importante para os Outros, pois eles entram em ação, preparando sua armadilha para Waymar. Infelizmente, Waymar não é um Stark de verdade, mas ele parece próximo o suficiente para enganar Craster e os Outros.

O Royce na Pele de Lobo

No entanto, Craster não está totalmente errado sobre Waymar ser parecido com um Stark. Os Starks e Royces se casaram recentemente. Beron Stark, tetravô de Jon, casou-se com Lorra Royce. E sua neta, Jocelyn Stark, filha de William Stark e Melantha Blackwood, casou-se com Benedict Royce, dos Royces dos Portões da Lua. Via Catelyn descobrimos onde no Vale seus filhos se casaram:
O pai do seu pai não tinha irmãos, mas o pai dele tinha uma irmã que se casou com um filho mais novo de Lorde Raymar Royce, do ramo menor da casa. Eles tiveram três filhas, todas as quais casaram com fidalgos do Vale. Um Waynwood e um Corbray comc erteza. A mais nova... pode ter sido um Templeton, mas...
(ASOS Catelyn V)
Este é o ramo errado da casa Royce, no entanto, suas filhas todas se casaram com outras famílias nobres, tornando possível que o sangue Stark chegasse, através de casamentos políticos, ao ramo principal da família e Waymar. Sabemos muito pouco sobre a árvore genealógica Royce para além dos membros atuais, nem sabemos o nome ou a casa da esposa de Yohn Royce.
No meu vídeo The Wild Wolves: The Children of Brandon Stark , proponho que Waymar seja realmente um bastardo secreto dos Stark na casa Royce. Há uma quantidade razoável de conexões entre o Lobo Selvagem e Waymar, particularmente sua coragem e sua busca por aventura. Se essa teoria fosse verdadeira, fortaleceria o raciocínio por trás do ataque dos Outros a Waymar, pois ele pode ser um Stark em tudo menos no nome. Você pode imaginar que, enquanto Waymar, Will e Gared estavam andando pela Floresta Assombrada, os Outros seguiam silenciosamente, inspecionando Waymar de longe e ficando excitados por terem encontrado quem procuravam. Talvez eles pudessem sentir o cheiro do sangue do lobo nele.
É minha conclusão que Waymar Royce foi morto pelos Outros por engano, devido às informações incorretas de seu batedor de reconhecimento Stark (Craster). Waymar foi morto por não ser o cara certo. Mas a partir da armadilha e da situação que os Outros criaram, podemos descobrir quem eles esperavam encontrar.

O teste e o ritual

Primeiro, eles montam uma armadilha elaborada usando criaturas para enganar os patrulheiros. A partir disso, podemos concluir que eles esperavam que seu alvo fosse muito cauteloso e inteligente. Caso contrário, eles poderiam simplesmente encontrá-los à noite e se esgueirar para matar. Eles acreditavam que precisavam prender os Stark que estavam caçando.
Segundo, o número de Outros que aparecem. Seis outros aparecem, uma grande quantidade deles para uma disputa que ser espadachins aparentemente experientes. Mais tarde na história, os Outros apenas enviam um para matar pelo menos três membros da Patrulha da Noite, mas Sam o mata com uma adaga de obsidiana. Para Waymar, eles enviam seis. Se você quer alguém para assistir ao duelo, você envia um ou dois extras. Outros cinco implicam que a pessoa que você duelará terá muito sucesso. Você está prevendo que essa pessoa provavelmente matará vários Outros antes que a luta termine. Eles o temem e o respeitam. No entanto, eles descobrem que essas suposições não são verdadeiras. Primeiro, eles verificam a espada de Waymar quando ele a levanta, quase que temendo-a.
Sor Waymar enfrentou o inimigo com bravura.
Neste caso, dance comigo.
Ergueu a espada bem alto, acima da cabeça, desafiador. As mãos tremiam com o peso da arma, ou talvez devido ao frio. Mas naquele momento, pensou Will, Sor Waymar já não era um rapaz, e sim um homem da Patrulha da Noite. O Outro parou. Will viu seus olhos, azuis, mais profundos e mais azuis do que quaisquer olhos humanos, de um azul que queimava como gelo. Will fixou-se na espada que estremecia, erguida, e observou o luar que corria, frio, ao longo do metal. Durante um segundo, atreveu-se a ter esperança.
Quando estão certos de que a espada não está prestes a explodir em chamas como Luminífera, eles seguem em frente e testam suas habilidades com a lâmina.
Então, o golpe de Royce chegou um pouco tarde demais. A espada cristalina trespassou a cota de malha por baixo de seu braço. O jovem senhor gritou de dor. Sangue surgiu por entre os aros, jorrando no ar frio, e as gotas pareciam vermelhas como fogo onde tocavam a neve. Os dedos de Sor Waymar tocaram o flanco. Sua luva de pele de toupeira veio empapada de vermelho.
O Outro disse qualquer coisa numa língua que Will não conhecia; sua voz era como o quebrar do gelo num lago de inverno, e as palavras, escarnecedoras.
(AGOT, Prólogo):
O Outro acerta um golpe, e você quase pode dizer o que ele está dizendo. "Esse cara não deveria ser um lutador incrível?" Então eles executam outro teste
Quando as lâminas se tocaram, o aço despedaçou-se.
Um grito ecoou pela noite da floresta, e a espada quebrou-se numa centena de pedaços, espalhando os estilhaços como uma chuva de agulhas. Royce caiu de joelhos, guinchando, e cobriu os olhos. Sangue jorrou-lhe por entre os dedos.
Os observadores aproximaram-se uns dos outros, como que em resposta a um sinal. Espadas ergueram-se e caíram, tudo num silêncio mortal.
Era um assassinato frio. As lâminas pálidas atravessaram a cota de malha como se fosse seda. Will fechou os olhos. Muito abaixo, ouviu as vozes e os risos, aguçados como pingentes.
(AGOT, Prólogo)
O sinal da morte de Waymar é que sua espada se quebra no frio. Eles esperam que Waymar tenha uma espada que resista a seus ataques frios, pelo menos de aço valiriano. Quando sua espada não o resiste, eles estão convencidos de que Waymar não é quem eles querem e o matam.
Vale a pena prestar muita atenção em quão estranhos esses comportamentos são baseados em como os Outros atacam, como evidenciado mais adiante na história. Em seu ataque ao Punho dos Primeiros Homens, não há Outros à vista, eles usam exclusivamente criaturas. Da mesma forma, eles usam criaturas para expulsar Sam e Gilly do motim na fortaleza de Craster. Quando Sam mata um com sua adaga de obsidiana, apenas um Outro considera uma luta fácil encarar três homens da Patrulha da Noite. Na tentativa de matar Jeor Mormont e Jeremy Rykker, esta missão é dada a duas criaturas sozinhas.
Eles operam como fantasmas, matando nas sombras em sua camuflagem gelada e deixando seus fantoches fazerem seu trabalho sujo. Mas aqui eles abandonam totalmente seu comportamento furtivo. Isso implica que isso foi incrivelmente importante para eles, e a organização parece um ritual ou cerimônia de algum tipo.
Há mais uma coisa em que os Outros têm seus olhos treinados. Depois que Waymar recebe seu ferimento, seu sangue começa a escorrer para a luva e depois sangra abertamente do lado dele. O que está acontecendo até agora pode ser apenas um caso de identificação incorreta de Stark por Craster. Esse detalhe, no entanto, nos dá uma imagem muito diferente. Isso nos diz que eles estão procurando Jon Snow sem saber o nome dele. Deixe-me explicar.
No final de A Dança dos Dragões, Jon é morto por seus irmãos da Patrulha da Noite e sente o frio da morte sobre ele. No programa de TV, Jon é ressuscitado por Melisandre praticamente a mesma pessoa que ele era, com algumas cicatrizes retorcidas. O mesmo vale para Beric Dondarrion, cujos próprios retornos da morte servem como preparação para Jon. Em uma entrevista à Time Magazine, George conta uma história muito diferente sobre como o corpo de Beric funciona.
[…] o pobre Beric Dondarrion, que serviu de prenúncio [foreshadowing] de tudo isso, toda vez que ele é um pouco menos Beric. Suas memórias estão desaparecendo, ele tem todas aquelas cicatrizes, está se tornando cada vez mais hediondo, porque ele não é mais um ser humano vivo. Seu coração não está batendo, seu sangue não está fluindo em suas veias, ele é uma criatura [wight], mas uma criatura animado pelo fogo, e não pelo gelo, e agora estamos voltando a toda essa coisa de fogo e gelo.
Isso é parecido com o que o personagem conhecido como Mãos-Frias diz a Bran, que tem isso a dizer sobre sua própria versão dos mortos-vivos e como seu corpo se saiu.
O cavaleiro olhou as mãos, como se nunca as tivesse notado antes.
Assim que o coração para de bater, o sangue do homem corre para as extremidades, onde engrossa e congela. – Sua voz falhava na garganta, tão fina e fraca como ele. – As mãos e os pés incham e ficam negros como chouriço. O resto dele torna-se branco como leite.
(ADWD, Bran I)
O que estão nos mostrando é que, após a ressurreição, os corpos dessas pessoas estão sendo mantidos em um estado de animação suspensa. Eles não bombeiam mais sangue, raramente precisam de comida ou sono, podem até não envelhecer. Quando o sangue bombeia quente do flanco de Waymar, os Outros podem ver que ele não está morto-vivo, como Jon provavelmente estará nos próximos livros.
Some todos esses indícios. Eles estavam procurando por uma espada que fosse resistente à sua magia, certamente aço valiriano como a espada Garralonga que Jon Snow empunha. Eles querem um jovem de cabelos escuros, longos traços faciais e olhos cinzentos de um Stark. Novamente um sinal fúnebre para Jon Snow. Eles querem alguém cujo sangue não flua mais quente. Isso nos dá um indício de que, no futuro, Jon estará sendo procurado por ele; passada sua morte e ressurreição na Muralha.

Um destino escrito em gelo e fogo

Como poderia ser assim? Como os Outros poderiam saber quem é Jon, como ele é e por que ele é importante para eles? A chave para o mistério é o fato de que os Outros foram feitos pelos Filhos da Floresta, e toda a linguagem simbólica e descritiva ao seu redor indica que eles vêm e extraem poderes dos Bosques. E sabemos o que isso significa: visão verde e sonhos verdes. Ou visão de gelo. Semelhante ao que vemos em personagens como Bran, Jojen, Melisandre, Cara-Malhada e muito mais. Acesso a um mundo de sonhos sem tempo com características altamente simbólicas. Como exemplo, é assim que Jojen interpreta Bran em seus sonhos.
Os olhos de Jojen eram da cor do musgo, e às vezes, quando se fixavam, pareciam estar vendo alguma outra coisa. Como acontecia agora.
Sonhei com um lobo alado preso à terra por correntes de pedra cinza – ele disse. – Era um sonho verde, por isso soube que era verdade. Um corvo estava tentando quebrar suas correntes com bicadas, mas a pedra era dura demais, e seu bico só conseguia arrancar lascas.
(ACOK, Bran IV)
A natureza incerta do mundo dos sonhos verdes torna perfeitamente compreensível como os Outros poderiam confundir Waymar com Jon. Eles podem tê-lo visto apenas em flashes, seu rosto obscurecido, seu nome desconhecido, seu período exato incerto. Lembre-se de quantos problemas os Targaryens, valirians, Melisandre e muitos outros tentaram adivinhar quando o Príncipe prometido chegaria, interpretando a estrela que sangrava e o nascimento em meio a sal e fumaça "criativamente" ao longo de sua história. Os Outros podem estar fazendo a mesma coisa com quem vêem no futuro, e há um sonho em particular que pode aterrorizá-los. O sonho de Jon.
Flechas incendiárias assobiaram para cima, arrastando línguas de fogo. Irmãos espantalhos caíram, seus mantos negros em chamas. Snow, uma águia gritou, enquanto inimigos escalavam o gelo como aranhas. Jon estava com uma armadura de gelo negro, mas sua lâmina queimava vermelha em seu punho. Conforme os mortos chegavam ao topo da Muralha, ele os enviava para baixo, para morrer novamente. Matou um ancião e um garoto imberbe, um gigante, um homem magro com dentes afiados, uma garota com grossos cabelos vermelhos. Tarde demais, reconheceu Ygritte. Ela se foi tão rápido quanto aparecera.
O mundo se dissolveu em uma névoa vermelha. Jon esfaqueava, fatiava e cortava. Atingiu Donal Noye e tirou as vísceras de Dick Surdo Follard. Qhorin Meia-Mão caiu de joelhos, tentando, em vão, estancar o fluxo de sangue do pescoço.
Sou o Senhor de Winterfell – Jon gritou. Robb estava diante dele agora, o cabelo molhado com neve derretida. Garralonga cortou sua cabeça fora.
(ADWD, Jon XII)
Jon vestido com uma armadura de gelo empunhando uma espada flamejante, lutando sozinho contra as hordas de mortos-vivos, matando repetidas vezes sua própria família, entes queridos e irmãos. Essa pessoa seria sem dúvida um problema para os Outros. Ou eles podem ter visto a visão igualmente aterrorizante de Melisandre sobre Jon.
As chamas crepitavam suavemente, e em seu crepitar ela ouviu uma voz sussurrando o nome de Jon Snow. Seu rosto comprido flutuou diante dela, delineado em chamas vermelhas e laranja, aparecendo e desaparecendo novamente, meio escondido atrás de uma cortina esvoaçante. Primeiro ele era um homem, depois um lobo, no fim um homem novamente. Mas as caveiras estavam ali também, as caveiras estavam todas ao redor dele.
(ADWD, Melisandre I)
Jon e Waymar também incorporam traços clássicos do Último Herói, a pessoa que de alguma forma terminou a Longa Noite. Waymar até parece animado quando percebe que os invasores podem ter sido mortos pelos Outros. Conforme a Velha Ama,
[…] o último herói decidiu procurar os filhos da floresta, na esperança de que sua antiga magia pudesse reconquistar aquilo que os exércitos dos homens tinham perdido. Partiu para as terras mortas com uma espada, um cavalo, um cão e uma dúzia de companheiros. Procurou durante anos, até perder a esperança de chegar algum dia a encontrar os filhos da floresta em suas cidades secretas. Um por um os amigos morreram, e também o cavalo, e por fim até o cão, e sua espada congelou tanto que a lâmina se quebrou quando tentou usá-la. E os Outros cheiraram nele o sangue quente e seguiram-lhe o rastro em silêncio, perseguindo-o com matilhas de aranhas brancas, grandes como cães de caça…
(AGOT, Bran IV)
A missão Outros pode ser tão simples quanto garantir que o Último Herói nunca chegue aos Filhos da Floresta novamente, que não haverá salvação para os homens desta vez. Eles também cercaram a caverna de Corvo de Sangue, talvez como mais uma defesa contra o Herói que se aproximava deles. Enquanto os humanos consideram o Último Herói como uma lenda de grandes realizações, para os Outros ele seria o Grande Outro, a versão deles do Rei da Noite. Um demônio que acabou com suas ambições, um monstro com uma espada que os destrói com um toque e é incansável, destemido. Faz sentido que, se pensassem que haviam encontrado essa pessoa, eles trariam um grande número de si mesmos para o duelo. É o medo que os fez ser tão cautelosos com Waymar. Medo de terem encontrado seu verdadeiro inimigo mais uma vez. O demônio da estrela que sangra, um monstro feito de fumaça e sal com uma espada flamejante.
E a pergunta permanece: quando eles finalmente encontrarem essa pessoa, o que farão com ela? Vimos alguém falhar nos testes, que teve uma morte rápida e brutal. E se ocorrer um sucesso? Eles vão matá-lo de novo? Manterão Jon refém? Irão convertê-lo em seu novo rei do inverno? Desfilarão seu corpo eterno na frente de seus exércitos? Ainda podemos descobrir quando os Ventos do Inverno soprarem e o lobo branco finalmente uive.
TL;DR - Waymar foi morto porque Craster o achou muito parecido com um jovem e bem nascido patrulheiro Stark, um perfil que combina com Jon Snow. Os Outros podem até estar procurando especificamente Jon Snow por visões ou sonhos verdes com o mesmo empenho com que o mundo dos vivos está procurando por Azor Ahai e o Príncipe Prometido.
submitted by altovaliriano to Valiria [link] [comments]


2020.07.01 14:05 Hopii5 Sou babaca por não querer ficar perto da namorada do meu (agora ex) melhor amigo?!

Ola Luba, editores e pessoas que estão à ler.... Minha historia começa ano passado quando mudei de escola e conheci esse cara, vou chama-lo de Talr, ele esteve comigo sempre,a te quando eu me afastei por estar num relacionamento abusivo, ele sempre esteve comigo, o tempo todo. INFORMAÇÕES IMPORTANTES: eu nao tenho muito amigos com quem eu desabafo, só ele e outros dois que demoram tipo hora pra responder. Eu e o Talr temos ambos 19 anos e a guria 17 e eu sou muito carinhosa, com todos, confesso que já dei em cima de uns amigos(as) meus, mas por o Talr em especifico eu nunca dei, só que ele já deu em cima de mim.
Enfim,um pouco antes dos dias dos namorado o Talr postou uma foto com uma menina e eu como curiosa e ciumenta que sou ja foi perguntar quem era e ele manda um: "amiga, o namorando, sabia nao?" eu disse que nao sabia porque a gente mal tava se falando. Eu como amiga boa que sou, fui stalkar a mina e de cara nao fui com a cara dela, nao sei porque, o santo só nao bateu, mas relevei.
TRÊS SEMANAS DEPOIS ele chega e me diz "eu e a Calr terminamos" (vou chamar ela assim) e eu fiquei tipo "mas ja?" tentei consolar ele, por que por mais que nao tivesse ido com a cara dela, nao queria ver meu Talr mal. DOIS DIAS DEPOIS ELE VOLTAM, eu fui perguntar como aquilo aconteceu e ele manda um " a gente se ama e vamos superar tudo" falei na cara dele que nao ia com a cara dela e ele tipo "rlx amiga, ela é bem de boa".
A cinco dia eu tive uma crise de ansiedade e pedi pra ele me ligar, começamos a conversar e 10 minutos depois ele manda "bia vou desligar rapidao, a Calr ta me ligando" eu fiquei "da pra me ligar depois??", pois ainda nao estava bem, acabou que eu fui dormir de tanto esperar e quando acordei nao tinha nenhuma ligação, e ele nem perguntou se eu tava melhor. Perguntei o que aconteceu e ele disse que passou mal e nao pode ligar, relevei pois ele sempre foi muito presente, então se ele não me ligou era porque ele realmente tava mal
Mas à dois dias essa menina pega o celular dele e me manda um áudio falando (faça voz de menina nojenta) " querida para de dar em cima do meu namorado por favo, por que assim ele nao te quer e se ele te quisesse ele estaria contigo e eu entendo que você são amigos, só para de da em cima dele, brigada tchau" eu perguntei oq era aquilo e quando ele me respondeu, descobri q ele estava no banheiro e ela supostamente apagou o audio. Remandei o áudio pra ele que e disse que isso não era atitude de gente madura e que se ela tivesse um problema era pra vir falar comigo e não pelo celular, ESCONDIDO do namorado, ele disse que não ia falar comigo sobre ela, pois, nas palavras dele, "sempre vai estar certa" e eu fiquei wtf.
Fiquei ontem eu disse que queria ir na casa dele pois esteva com problemas em casa e precisava da ajuda dele, resumindo a historia ele disse que não queria me ver tipo só eu e ele, sendo que quando eu perguntei o por que ele disse que só não queria, acabei voltando no áudio da Calr e ele também não soube responder, quando eu dei em cima dele. O que me deixou mais chateada foi que ele disse que provavelmente toda vez que eu fosse velo ela teria que estar junto, eu não contei anteriormente mas quando ela me mandou o áudio eu tive uma crise e não para de tremer, pois realmente fiquei com raiva disso, contei isso pra ele e disse que não me sinto confortável perto dela e ele disse "ela é minha melhor amiga e eu não deixar de chamar ela, pra minha casa dele, sendo que eu to julgando ela sem conhecer" eu disse que não iria ver ele então e que se ele não pode me respeitar melhor que não fossemos amigos, disse isso pois não estava mais reconhecendo ele, ele não pareci a mesma pessoa.
Ele me deixou no vácuo e eu fui falar essa historia pra uns amigos nosso e descobri que qnd ele terminou com a Calr ele pediu para ficar uma amiga nossa, e ela ficou (?????não) aí a Calr foi falar com ela e blá blá blá blá, e ela disse para Calr que ELE pediu para ficar com ela , e ela ficou "ah, imaginei que ele faria isso" aí ele ficou puto com a minha amiga por que ela contou a pra Calr o que ele tinha feito. Descobri também que ela queria que ele mudasse fosse mais parecida com o ex dela e que o Talr estava gastando o dinheiro que ele JÁ NÃO TINHA pra mimar ela
quando joguei todas as cartas na mesa e perguntei por que ele tava agindo assim ele disse que a nossa amiga era mentirosa e que eu não deveria acreditar em qualquer um e que deveria conhecer as pessoas antes de julgar (ele estava se referindo a Calr). Eu não tava mais aguentando aquela conversa e disse que não queria mais ser amiga dele, pois ele não era mais a mesma pessoa que eu gostava, mas falei q se ele REALMENTE PRECISASSE eu estaria aqui, ele disse que eu morri pra ele, pois quando a pessoa 'decide sair da vida dele, essa pessoa morre pra ele"
Meus amigos, alguns que não conheciam ele, disseram que eu estava certa em sair, mas queria a opinião de vocês, se eu fui babaca e deveria eu conversado com ela e tentado resolver tudo
p.s como é MInhA PriMEiRA VeZ AquI não sei botar os prints, mas se quiserem posso fazer outro poste postando os prins
É isso gente XOXO <30
submitted by Hopii5 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.23 09:30 geo_chan_uwu Ele correu atrás de mim durante o ano inteiro e quando conseguiu o que queria... terminou comigo.

Olá Luba, editores e pessoas em geral que estão a ver esse post, (RESPEITEM A QUARENTENA) Vim aqui para destacar a minha imensa indignação por um garoto que era apaixonada e hoje só quero quebrar a cara.
Isso tudo iniciou-se no ano de 2019 quando eu estava me recuperando de um término conturbado e vários problemas pessoais,foi então que me chamaram para um evento da igreja (Eu precisava me distrair,estava mentalmente esgotada,então acabei aceitando). O evento durava TREIX dias (até ai tudo bem),mas no segundo dia houve uma apresentação sobre a comunidade LGBT e como isso era contra a igreja (detalhe não tão importante para a história: sou bi) e após isso fizeram com que nos uníssemos em grupos e lá eu conheci o segundo maior erro da minha vida,vamos chamá-lo de CARLS; No final da apresentation,o menino e eu ficamos batendo papo como quem não quer nada até que acabamos trocando os nossos números. No terceiro e último dia,após a finalização do evento,CARLS apresentou-se para minha mãe e acabou nos acompanhando até em casa.
O tempo passou e ficamos um tempo sem nos falar,mas do nada voltamos e isso durou tanto tempo que acabei me acostumando com a presença dele em minha vida....CARLS me levava em casa,me levava ao curso,me ajudava com física....para resumir ele era o boy magia que eu sempre quis. Um dia ele se convidou para me buscar no colégio e quando estávamos indo embora ele tirou um anel do bolso e me pediu em namoro (é agora que a desgraça começa,meus amigos). Eu fiquei meio em choque,então pedi um tempo para pensar (clássico). Só para constar: pensar para mim significa chamar as friends e surtar analisar com elas a situação,após feito isso,a trouxa aqui mandou uma cartinha estilo "Para todos os garotos que já amei" e o aceitei em namoro.
AGORA PULAMOS PARA A PARTE EM QUE O AMOR DEIXA DE SER BELO E SE TORNA UM INFERNO:
Em pouco tempo de namoro ele começou a fazer algumas exigências como mudar meu jeito agitado para ser mais quieta e recatada,até ai eu aceitei,afinal quem nunca mudou algo em si para satisfazer o parceiro? Mas isso não era tudo,Carls era extremamente ciumento (no começo pq depois ele me largou de lado),ninguém podia sequer olhar para mim que ele ficava todo rabugento comigo o dia inteiro... EU NEM SEQUER PODIA SAIR COM AS MINHAS AMIGAS SEM ELE caso ao contrário ele ficava chateado e como me importava muito com ele eu não saía com elas sem o bendito,o que FARLS,minha melhor amiga, muito irritada e com uma pulga atrás da orelha em relação a ele.
O relacionamento chegou ao limite quando o Carls chegou em minha HUMILDE residência e chamou meus pais para conversar dizendo o seguinte: "Senhor Trals,a atitude infantil de MOLEQUE (Ele usou esta exata palavra pq dizia que via meu pai como uma criança) que o senhor acaba transmitindo para a sua filha acaba a afetando e eu acho que o senhor deveria ser mais sério,ser o homem da casa."
ELE TAMBÉM FALOU NA CARA DOS MEUS PAIS QUE EU OS ODIAVA.
Meu pai ficou tão irritado que jogou a garrafa no chão e saiu de casa e para piorar o CARLS foi atrás dele para continuar mostrando sua visão sobre o meu pai e suas atitudes em relação a mim (Eu estava tão assustada que não conseguia falar ou sequer defender o meu pai;fiquei com tanta raiva de Carls por ter dito tantas coisas desnecessárias e fiquei ainda mais rancorosa com ele quando o meu pai veio me perguntar CHORANDO se eu não o amava mais)
Eu obviamente não queria mais falar ou sequer olhar para Carls e ele exigia que eu passasse mais tempo com ele (mesmo depois do que o DESGRAÇADO fez e mesmo que estivéssemos em quarentena) sendo que ele mesmo dizia,quando eu ligava,que preferia ficar SOZINHO...
As coisas finalmente chegaram ao fim de fato no dia 21/06/2020,quando ele me mandou um print de uma conversa que estava tendo com algum amigo falando que não estava sentindo a mesma coisa que eu (no caso oq eu estava sentindo era ódio,mas tudo bem),então eu liguei para ele e nós começamos a falar sobre o assunto,foi ai que ele falou da seguinte maneira: "EU ESTOU COMEÇANDO A ACHAR QUE O QUE A MINHA MADRINHA ME DISSE SOBRE VOCÊ NÃO ME MERECER É REAL." (Nesse momento eu fiquei em prantos *nota da amiga que está escrevendo:prantos significa que ela ficou me mandando áudio chorando e fez com que eu me queimasse de tanta preocupação*)
Observação da amiga Farls parte 2: ELE TINHA 18 anos e ela 15 QUANDO COMEÇARAM A NAMORAR e hoje a amiga maravilhosa que está escrevendo (brink's) recebeu uma mensagem do BENDITO CARLS e devido a isso a senhorita que sofreu todo esse drama de telenovela mandou um áudio muito "amigável" para ele *segue os prints - estão na ordem* https://imgur.com/lkiRCDz - https://imgur.com/JwrdcDU - https://imgur.com/mCugeOX - https://imgur.com/oLjeZlf (e só para lembrar,enquanto estavam em ligação ele a instigou a terminar com ele pq ele mesmo não tinha CULHÕES para terminar com ela!Ele a fez parecer como a culpada da história e agora fica mandando mensagem para todos os nossos amigos dizendo que ainda não acabou e que quer falar com ela mesmo ela tendo dito antes de bloqueá-lo que se ele quisesse falar mais alguma coisa deveria falar naquela hora,pois não haveria mais chances.
submitted by geo_chan_uwu to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.21 21:09 Apectocio Minha Biografia

no 3º ano do fundamental eu conheci um grande amigo chamado de gabriel e dps eu tive que sair da escola e quero contar isso para vcs como foi ficar 3 anos sem o meu melhor amigo

1º ano

Eu tinha me mudado de escola devido a crise que teve em 2012 que afetou a minha família e meu pai acabou perdendo o emprego e troquei de escola de para um Sesi pequeno no 5 º ano e que estava com problemas financeiros, quando eu cheguei eu n consegui fazer um amigo e todo o recreio eu sentava sozinho em um canto ao lado da sala dos professores, até que depois de um tempo a coordenadora da escola passou onde eu tava e perguntou pq eu estava sozinho no recreio bem eu disse q não consigo ter um amigo pq não conseguia ter um assunto e ela me levou em um grupo da minha sala e me apresentou e fiquei com muita vergonha, o grupo só ignorou a minha existência e acabou o recreio.
Bem depois desse dia a coordenadora disse para todos os professores, e todos os dias a coordenadora pedia para um grupos de alunos ir conversar comigo e eles iam lá para conversar bem eu falava coisas bem curtas e depois de um tempo de silencio eles iam embora, meio ano passou o meu pai começou a trabalhar de "Tio de piruá" na minha escola e até que a coordenadora me puxou para uma sala e me apresentou um grupo que era um grupo de robótica e na quele dia fiquei muito confortável me sentia finalmente em casa pq eu gosto de Tecnologia e não precisava falar muito o grupo era de 3 garotas do 3º ano do ensino médio e 2 garotos do Ensino médio e um professor de robótica eu ficava quieto escutando e gostava de ouvir a conversa deles, mas nem tudo era um 1000 maravilhas eu tirava notas baixas pq eu não conseguia aprender até que a diretora da escola chamou o meu pai para conversar sobre o mim.
Depois desse conversa o meu pai falou para minha mãe resolver esse problema, e foi passou em médicos e a diretora queria a que eu passasse em uma psicóloga, o ano estava acabando as minhas notas não se encaixavam para passar de ano e na reunião de pais, e minha mãe disse para mim que passei só por uma coisa a minha mãe e a diretora fez um trato é que eu fizesse um curso do Kumon aceitou a proposta, e vamos lá para o 6º ano do ensino fundamental.

2ºano

6º a sua rotina escolar muda agora não é 1 professor são 5, no inicio do ano a escola teve que demitir o professor de robótica e acabou o grupo todos os alunos foram para a faculdade e fiquei de novo sozinho e agora estou fazendo kumon estava começando a ficar louco, que quando o professor disse que de um trabalho de casa eu simplesmente chorei na sala de aula e o professor conversou comigo e disse que eu nem tava tendo um tempo de "viver" a minha vida finais de semana cheio de lições de casa da escola e do kumon e quando eu chegava em casa o meu pai estava só cansado e não gosta de falar comigo até nos dias atuais
Metade do ano se foi, eu comecei a ir em uma psicóloga eu falava com ela pq eu pensava que tudo se resolvesse e fosse uma pessoa normal e eu precisava em colaborar com ela
O Sesi começou a falir não tinha professor de matemática trocaram por 5 professores que não conseguiam passar a matéria na sala de aula , e a minha media de notas de 7 ou 6 foi para 2 ou 3 depois de ver essas notas eu comecei a esconder as minhas provas de baixo da minha cama eu não queria ver a minha mãe triste, estava começando a ter a pensamentos tipo "Se eu repetir 1 ano eu vou ser um Jé ninguém eu não quero viver desse jeito! eu não ligo para a minha vida se eu viver como um Jé ninguém, apesar qual é o sentido da minha existência? as pessoas são melhores do que eu sempre conseguem tirar um 10 e viver a sua vida e eu me matando por um 6 ou 7 e me matar para fazer um trabalho chega desse loop infinito!" de madrugada eu tava fazendo as lições de do Kumon até que eu peguei um papel no bloco de notas e escrevi e depois comecei a sentir uma dor intensa nas minhas costas, uma dor que não dava para descrever uma mistura de ardência e dor em minhas costas e fui parar em um hospital.

2,5º ano

Fui para um hospital publico e demorei umas 2-3 horas fui atendido com medico cubano eu disse que eu estava com uma dor insuportável em minhas costas ele falou que queria ver as costas, eu não tinha visto em casa, e tinha umas bolhas e minha pele estava avermelhada, o medico pediu para deitar na maca e falou que ia apertar a minha barriga, eu disse " okayy né você tem o diploma você sabe o que está fazendo né" ele deu uma apertada na minha barriga de uma forma quase saiu os meu órgãos pela a minha boca, depois de ter apertado a minha barriga falou que a intenção era de VoMItAr, eu e meu pai que tava do lado a gente ficou com uma cara de "excuse WTF!" e ele disse que era virose então eu e meu pai saiu de madrugada quase amanhecendo do hospital, fomos em medico decente e disse que eu estava com o Herpes Zoster (caso não sabe, pesquise), comecei a tomar muitos remédios indo para a escola cheio de dores na minhas costas
Passou 3 meses e finalmente curado! eu lembro do meu medico que a causa pode ser tanto de estresse ou imunidade baixa e depois desse dia eu comecei a a cuidar da minha saúde, escola acabando e notas 2 ou 3 era toda hora em matemática, eu por desespero eu fui tentar colar com uma calculadora na prova não deu certo zeraram a minha prova.
Reunião de pais foi diferente dos anteriores, a diretora chamou o meus pais para conversar a sós e falou que não da para me passar de ano com as minhas notas me repetiram de ano depois desse disso eu só passei o dia para baixo, eu sentei em um degrau das escadas e meu pai chegou sentou ao meu lado, e disse que não precisa se preocupar esse ano foi difícil para você que ele não entenderiam como foi, eu entrei no carro eu tava no banco de atrás a viajem para a casa foi a minha mãe reclamando para o meu pai que tinha que por na escola publica não adianta investir em mim eu só ignorei
Dezembro estava dormindo na casa da minha vó o meu pai tinha arrumado um emprego mas tinha que viajar e demorava 3 meses para voltar e minha mãe tava trabalhando
Ano novo agora vai ser um ano bom 2016 tem que ser ótimo! já me matriculei em outra escola...
3...2..1!

3º ano

Nunca tinha visto os fogos de artifício de um jeito que parecia uma esperança uma coisa nova a cada ano ver os fogos queimando no céu e explodindo as pessoas se abraçando comemorando o seu amor e carinho da própria família e consegui perceber que a coisa mais valiosa foi ter a minha família que sempre estarão ao meu lado se pisar na bola isso foi inacreditável que eu pensei
Fevereiro comecei a escola nova que se chama Escrevivendo , e no primeiro dia conheci uma Garota mas MUITO diferente do normal ela nunca quer conversar com o grupo de garotas da sala pq são muito mesquinhas para ela, eu fui me apresentar para ter um amigo para ela e sinceramente acho que quando eu conheci ela acho que mudei de pessoa uma mais extrovertido, o nome dela é Pietra ela falava que tinha um namorado no 6º ano para mim soava um pouco irônico por ser muito nova, ela gostava muito do Doctor who e mostrou um cantor que tanto eu gosto até hoje Joji Tvfilthyfrank hoje em dia eu gosto mais do Joji kkkk
Até que um dia eu pela a primeira vez eu senti apaixonado por uma pessoa que a sensação de amar ela do simples fato que ser ela mesma e diferente, depois de conhecer ela o maior motivo era alegrar o meu dia ao lado dela e dar gargalhadas em um vídeo mais idiota que a gente achou na internet sobre chaves, aiai! que saudades! até que em um dia ela chegou para mim que e falou a verdade que não queria nem um relacionamento bem nessa parte eu tinha entendido também a gente era novo para isso .
Pietra se você estiver vendo isso te amo FEDIDA!
O meu pai me deu o primeiro celular um moto g1 finalmente! e geralmente o colégio no final do ano faz uma feira cultural e precisa do celular para os professores amurarem os alunos para dança mas que coisa vergonhosa, e o grupo era no facebook então tive que usar a minha conta que tinha feito a muito tempo atrás, abri o app de mensagens do facebook eu eu tenho umas mensagens de um tal de Gabriel, eu não me lembrava mesmo pq fazia muito tempo eu ignorei
Fiz a minha parte do trabalho e passei de ano! dezembro de novo na casa da minha vó até que eu lembro quem foi o Gabriel no 3 º ano do fundamental até que eu respondi ele CARA É VC? bem depois desse dia a gente ainda é melhores amigos a gente fica jogando se divertindo e vendo filmes, A Pietra não falo muito mais com ela pq tive que trocar de escola (Um dia eu vou fazer um desabafo só do Gabriel pq tá enorme isso !)

Conclusão

Meu a vida é importante se a situação tá ruim é para melhorar, se vc tem problemas procura um medico fale com pessoas a sua vida é importante! e quero que goste da minha biografia apesar que é mais puxado para desabafo
Tchau Galera! e um grande abraço em vcs!
submitted by Apectocio to desabafos [link] [comments]


2020.06.20 18:17 Umjovemsofredor DIA DA TRISTEZA E DA SAUDADE

ola, eu tinha um relacionamento que acabou agora na quarentena, ela disse pra mim que só quer ser meu amigo agora, tentei voltar cm ela de todos os jeitos mas ela so me ve cm amigo e disse que o amor dela se transformou em outro amor ...... ahhhh como isso doeu em mim, sinto muita falta dela e ainda conversavamos depois do termino mas isso me doia, entao eu disse pra ela que precisava de um tempo para tentar esquecer-la e ela entendeu e ta me respeitando, um dia acabei falando cm ela pois me sentia mal e sozinho e conversar cm ela me ajudava porem o sentimento ainda eh forte. Hoje eu to tentando ser forte para nao falar cm ela e o pior disso tudo eh q temos amigos em comum ou seja meus amigos sao os mesmo que os dela, isso me deixa mal pq quando formos sair la vai estar ela e nao to pronto para isso (pior que o cha de fralda de um amigo nossa vai ser agr em agosto e ela vai ta la) nao sei como agir quando encontra-la se ignoro ela ou se falo normalmente, enfim hoje me bateu uma tristeza grande acordei pensando nela e to mal, faz dias que nao consigo estudar normalmente e o pior de tudo eh que ela lida melhor cm isso do que eu, tenho medo dela me esquecer totalmente sabe pois ela eh uma menina maravilhosa porem esse sentimento ta me fazendo mal. eu sei que errei com ela e ela tambem já errou cmg. sempre fui inseguro em relação ao amor dela e sempre tinha ciumes e acabei estragando tudo, fora minha ansiedade que tambem atrapalhou a gente, enfim, espero que minha saude mental fique bem logo e que esse sentimento passe.
submitted by Umjovemsofredor to desabafos [link] [comments]


2020.06.17 10:33 Lariplush Achei que era romance Netflix mas virou novela mexicana.

Olá, Lubisco, editores, Jeans, convidados e turma que está a a ver,(rip papelões). Minha história é meio grande mas vou tentar resumir pra vcs. Essa história já tem uns anos que vem rolando mas só percebi recentemente, tudo começou em meados de 2016. Eu vim morar em uma cidade de interior bem pequena lá pra 2013 ou 2014, (ps: nasci em SP e cresci lá tem 7 ou 8 anos que estou aqui), logo que cheguei me engracei com um hetero e tivemos um relacionamento longo, logo não saia muito de casa era só rolê de casal mesmo (logo vao entender o pq). Em meados de 2016 eu e o boy estávamos brigados minha mãe não queria ver ele, então combinei com uma amiga de ir na única boate da cidade pra fingir que to no rolê com ela e sair com ele, antes de ir pra boate ficamos eu, minha amiga e meu amigo gay esperando o meu noivo na época chegar em um barzinho de frente. Quando chega um grupo de meninas, uma delas ficou me olhando fixamente e meu amigo disse que o gaydar dele tava apitando que ela me queria, sempre fui bisexual mas não dei muita importância na época pq tava focada no meu relacionamento com o boy que logo chegou e eu sai de lá. O tempo passou e em 2017 eu pra casar com boy estava terminando os estudos junto com ele, estudávamos a noite na mesma sala, chegando na sala nova me deparo com a garota esquisita de novo (Ps: na época não me lembrava que era a mesma do barzinho), sentávamos próximo a ela tipo do lado separados por um corredor. O boy que eu estava era extremamente tóxico (vivia em um relacionamento abusivo e nem sabia) brigava comigo por tudo e sempre riamos brigas feias na sala, e ela acompanhava tudo de perto. Um belo dia ele ficou encarando a menina dizendo “essa desgraça não desconfia? Culpa é sua que gosta de ficar chamando atenção por ai”, eu sem entender nada achei que era loucura da cabeça dele, no outro dia começei a reparar e vi uns sinais, mas permaneci acreditando que era loucura, nesse meio tempo fomos sorteados pra ganhar um curso pré vestibular. E adivinhem quem foi sorteadas? É isso ai eu e ela. Nos aproximamos durante esse curso que era junto com outras escolas, sentávamos juntas e brincávamos tava começando a sentir coisas diferentes, até que um dia ela foi com outra garota que nem era do curso pra lá, eu supus que era namorada dela (a mina tinha cara de mal) então esse dia sentei com grupo de amigas, eu andava com as blogerinha populares pq era modelo na época, depois que ela me viu com a turma ela sumiu do curso, (na época não achei que fosse por minha causa). Na escola ela faltava quase sempre e eu tbm e não nos falávamos porque o boy morria de ciúmes dela, trocamos umas msgs no face pra trocar matéria ela me chamou pra sair com amigos mas não fui. Vida seguiu ano acabou, anos se passaram. O boy abusivo começou a ser agressivo comigo e lá pra fim de 2018, um belo dia em casa viu minhas msgs do face e achou minha conversa com ela e surtou “vc disse que ia sair com ela? Ia escondida? Pra quem não meche no face entrou só pra responder ela?” E no meio da briga me agrediu. Dai eu dei um basta e separamos, meses se passaram e já tava até com outro boy. Veio a black friday de 2019 e eu e meu novo boy decidimos passar na Americanas a madrugada comprando besteira, na fila a minha frente tinha uma garota primeira amiga que fiz quando cheguei na cidade, tínhamos nos afastado com o tempo e aquele dia nos reaproximamos e marcamos uns rolês, no segundo rolê com essa amiga minha estávamos conversando sobre sexualidade e eu disse que era bi mas que daquela cidade nunca tinha tido interesse em nenhuma guria, exceto uma ela me perguntou como era, dai eu expliquei, dai ela disse “mentiraaaa” e a (vamos chamar de Arls) eu disse que sim ela disse “que tudo” e passou, isso foi no domingo, quando foi quarta-feira, adivinha quem me solicita seguir no insta? Poiseee, já logo perguntei oque minha amiga tinha falado. Ela mandou o print que dizia “minha amiga quer beijar sua boca” pra Arls, é amados essa vergonha eu passei a vista. Começamos a conversar eu me expliquei pra ela papo vai papo vem, ficávamos conversando durante horas e horas madrugadas e madrugadas, marcaram um rolê pra gente se vê, (eu já tinha largado o boy da época), e dai rolou nosso primeiro beijo no banheiro de um posto de gasolina com total de 90% de pressão das 20 pessoas em volta que eu conhecia apenas 2 ou 3 no máximo, (Ps: sou extremamente tímida pra mim foi muito difícil), as coisas foram indo, nós morávamos no mesmo bairro, chegou Natal (ai Natal), ela foi em casa com uma galera depois fim de noite fomos pra outro posto. Estava eu lá bem bebada doida, mas clima de casalzinho com ela e a galera. Adivinha quem chega no posto? Isso mesmo o boy tóxico, (esqueci de contar que depois do término antes desse Natal ele já tinha me ameaçando várias vezes e tentado passar em cima de mim com o carro várias vezes tenho testemunhas disso) eu vi, ela viu que eu fiquei nervosa (medo o nome mesmo) e sem saber que um dos motivos do meu término foi ela, me beijou na frente dele, e foi lindo pq eu queria mesmo que ele me deixasse em paz e com ela eu tava bem e feliz (por enquanto). Depois disso ele só me chegou muito por msg e sumiu. Eu pensei é isso, mas meus pais não sabiam que eu era Bi, e tudo era escondido na cidade pequena e ela sempre me vinha com papo de “fique com outras pessoas pq não quero me prender eu vou pegar geral tbm uhul ✌🏻” falei “suave suavao” tava na época de liberdade pós relacionamento abusivo e tals dai eu tinha uma pessoa pra cada dia da semana, era o Farls a Larls o Cals a Tals, e por ai vai, sempre tive muitos amigos e bebia quase todos dos dias (meus pais estavam se separando tbm estava em uma fase difícil), mas sempre dava preferência pra ela (se ela quisesse namorar de verdade abriria mão de tudo por ela), até que prece que ela começou a se incomodar, a amiga da black friday começou me dar uns toques “para de trair ela” e eu “gente não namora é isso que ela quer”, ela tentava me fazer ciúmes nos roles que iamos mas as guria davam em cima de mim e ela emburrava, (nunca fiquei com ninguém na frente dela, quando tava com ela era só ela), um dia perguntei pra ela se ela queria que eu parasse se isso incomodava ela, ela me disse que não é que era coisa da minha cabeça, e que ela não podia namorar pq já tinha uma web namorada. Ok, continuei nos roles curtindo como se não houvesse amanhã, ela começou a mudar comigo me tratar mal ficar estranha, já não nos falávamos mais as madrugadas e sempre com grosseria, dai parei com meus roles tentei ser mais presente sempre levava um chocolate quando ela estava triste, (eu sempre gostei dela fazia aquelas coisas pra não me apegar a alguém que eu achava que não me queria e tinha medo de me machucar de novo), mas as coisas foram ficando cada vez mais estranhas, quando eu ia pra lá ela não saia do celular conversando com umas guria, nunca senti ciúmes pq não me achei no direito já que não tínhamos nada mas parecia sempre que ela queria esfregar na minha cara. Fato é um belo dia ela pediu para sermos apenas amigas, não durou 3 dias tava na cama dela de novo, ai começou um briga e se pega de novo teve muita coisa nesse meio não vou contar tudo pra não ficar muito maior do que já ta, mesmo assim ainda acho que ela não gostava de mim. Tinha uma amiga de faculdade minha que pagava de hétero e nós pegávamos as vezes, quando comecei a ver que estava gostando de mais da Arls a Larls se reaproximou bastante de mim (até então a Larls era única menina da regiam que eu tinha me envolvido sentimentalmente mesmo) um belo dia eu postando stores com a Larls a Arls parou de me seguir, dai eu vi que tinha magoado ela e me senti um lixo, nesse dia eu vi que estava apaixonada (nunca disse isso a ela) mas não conseguia mas “dormir” com a Larls, logo ela viu isso é tbm me mandou ir atrás da Arls, dai pra frente amores foi meu desande e descordai. Tentei me reaproximar dela mas ela sempre grossa me cortava sempre tentava me afastar, de todo jeito possível, mas de alguma forma eu vez ou outra conseguia dobrar ela e era perfeito noites lindas que sinto falta. Isso durou meses ela nunca mudava sempre me rebaixando e webs namoradas e tentando fazer de tudo pra me magoar. Eu permaneci até um dia cansar, e tentar ficar com outra pessoa agora serio sem tudo isso, ela me viu com essa guria e me mandou foto mal, adivinha quem foi no outro dia atrás? É eu mesma, foi mais uma das noites bonitinhas e perfeitas parecia até que tinhamos “voltado” . Não durou muito depois disso voltou tudo, mas ela ainda me chamava pra ir ver ela as vezes, até que um dia bebada em rolê (nosso grupo de amigos é o mesmo), a conheci uma guria e fiquei foda-se tava magoada e tals, advinha se não chegou na Alrs? E ai só piorou tudo. Nunca tinha dito oque sentia por ela por ela me tratar mal não queria ser piada na roda de amigos esses dias pra trás eu bebada acabei falando oque eu sentia pra ela ela por sua vez, demonstrou pena e disse que tava web namorado a 3 dias e queria que isso dela desse certo (detalhe a gente tinha se beijado 40 minutos antes). Fiquei triste mas aceitei afinal já esperava que ela não gostasse de mim, final de semana fui na casa dela buscar minha guitarra (Ps: havia sonhado com meu ex boy abusivo e ela uma semana anterior a eu ir na casa dela a semana toda, morro de medo desse guri quero ele longe), e adivinha né fiquei mais doque devia dormimos juntas. E ela com vídeo chamada com a web mina dela seila oque, no outro dia de manhã ela me acorda dizendo que a prima da guria amiga dela que tinha adotado uns cachorros dela tava lá pra mostrar os filhotes, ela me disse pra não sair do quarto e eu perguntei porque, ela disse que tinha acabado de descobrir que o boy da menina era o meu ex boy doido. Ela fingiu demência e foi brincar com os dogs e eu fiquei em estado de choque dentro da casa “me deu crise de ansiedade e pânico” sozinha enquanto eles confraternizavam tranquilamente, eu sem bateria no cel e sem dinheiro pra ir embora. Ela entrou depois de um tempão e olhou nos meus olhos e me perguntou. “Tem certeza que ele te batia? Ele parece ser legal.” De todas as coisas que ela tinha me dito e feito essa foi a que mais me feriu, depois disso ficou do meu lado dizendo por video chamada sobre como queria chupar a web namorada, e a minha carona não chegava, (Ps: não moro mais perto dela tipo do outro lado da cidade) aqui não tem ônibus e mesmo que tivesse tava sem grana só cartao, aqui não tem uber nem os moto táxi não aceitam cartão e era domingo, ou seja tava presa ali, tudo aquilo tava me matando eu fui pro quarto dela escondida chorar tipo muito, até que ela me mandou msg pra me falar pra ir embora, disse que pagava e tudo que não me queria ali mais, meu celular acabou a bateria não consegui avisar quem ia me buscar que eu ia sair daí mas mesmo assim, levantei chorando peguei minha guitarra e atravessei a cidade toda com a guitarra nas costas chorando. Infelizmente ainda esqueci minha blusa lá e vim embora com a roupa dela. Minha carona meu amigo me achou na rua chorando ele tava desesperado tadinho, dai fiquei bad sumi de tudo whats, insta, durante uns 4 dias, (isso tudo foi no domingo) depois de um tempo voltei e no outro final de semana descobri que na terça-feira (dois dias que eu tava sumida de tudo) ela havia trocado de numero e na quinta me “silenciado” no Instagram, crente que eu ia atrás dela. Não fui,nem iria, nem vou, pois dessa vez eu fiquei muito magoada com oque escutei dela mesmo tendo ela visto tudo que viu e apesar de gostar muito dela é isso não passou até hj. Cansei disso tudo... Não vi mais ela depois disso tudo nem sei se verei (toda vez que nos víamos era um climão bizarro sempre acabava na cama dela ou atracada em um canto) por enquanto permaneço firme, mas magoada e com saudades ao mesmo tempo. Queria muito que tivesse dado certo mas enfim, gosto muito dela talvez ela nem saiba e nem vai saber se o Luba ler pq ela odeio YouTubers em geral então é isso. E ai eu fui a babaca?
submitted by Lariplush to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.11 16:43 Ayanzera Sou o babaca por terminar um relacionamento falso ?

Eae lubisco ,editores, gatinhas , papelões assassinados brutalmente, turma e possível convidado
(sou paulista)
Bom eu fiquei uma vez com uma garota já faz um tempo (+ de 1 ano) porém a gente acabou voltando a se falar recentemente , estava tudo correndo bem, até que com o passar dos dias uma amiga dela me chamou perguntando se eu teria um relacionamento com ela e tipo eu fiquei meio assustado já que a gente mal tinha voltado a se falar e já tavam me perguntando sobre namoro , então eu apenas respondi meio sem jeito que n estava afim de um relacionamento no momento (até pq nunca estive em um ).....
Depois disso a própria garota (vamos chamala de carls) começou a dar indiretas de namoro pra mim e ela queria sair cmg na quarentena e eu disse que não dava msm se eu quisesse meus pais n iriam permitir (até pq estamos no meio de uma pandemia), isso foi o suficiente pra ela ficar super irritada ser seca cmg e postar diversas indiretas no status do zipzop e eu só via tudo aquilo meio sem entender mas sempre fiquei na minha
Cada dia que passa Carls fica mais chata só ficamos 1 vez ela queria q eu falasse com ela todos os dias toda hora toda semana e eu ainda tinha que agir como seu namorado falando coisas românticas e tipo ??? Caso contrário ela fazia joguinho de status da amigas dela falando que eu n merecia ela e falando mal de mim( aconteceu casos de ela mandar mensagem e só pq eu n li em 20 minutos ela apagava as mensagens e ficava seca cmg ) Sem falar da vez que falei com meu amigo que uma famosa era bonita só isso um simples elogio e ela me mandou "isso explica tudo, vc n da mais bola pra mim " (detalhe a gente tinha conversado no dia anterior )
Até que chegou o dia D não tava mais aguentando esse joguinhos de carls meus amigos falaram pra eu mandar a real pra ela mas eu meio que n queria parecer um otário com ela porém ela postou um status falando as seguintes palavras "pse amiga se ele não quiser o amigo dele claramente quer vacila não BB😘" eu já sabia quem era esse amigo ele tinha vindo falar cmg pq ele sabia que eu n estava mais afim de carls por conta dessas ações dela acabei perdendo o interesse e falei que n ia ficar bravo com ele e não seria " talarico"
Fui até Carls e mandei a real , shippei ela com meu amigo e disse que as amigas dela estavam certas q eu n a merecia e talvez meu amigo mereça já que ele "claramente quer ", ela ficou muito brava e disse que não queria nada com meu amigo que ela queria ficar cmg só postou aquilo pra ter minha atenção ( sério pra que fazer isso ?) Disse pra ela que não tava aguentando mais esses joguinhos e as amigas dela falando mal de mim sendo que eu tava conversando normal com ela mais ela exigia muito mais de mim a gente n namora nem nada e ela quer que eu responda ela imediatamente e de atenção só pra ela fica difícil , disse pra ela que n queria nada Sério e já que eu fazia tão mal pra ela como as amigas dela diziam seria melhor a gente ser apenas amigos e ela me respondeu - "tbm n quero nada sério agr mas a gente pode pelo menos tentar ir com calma "
Falei pra ela que era melhor assim pq ela tava muito apegada em mim e isso n era recíproco mas ofereci minha amizade total apoio dizendo que sempre que ela precisar estarei lá pra ajudar mas ela só disse que eu era um babaca e que eu consegui estragar a nossa amizade
Hj tenho o contato dela apagado pra n precisar ver mais aquelas indiretas e só fico pensando como tudo isso chegou nesse ponto, ela usou meu amigo só pra me fazer ciúmes , toda essa discussão que tivemos foi como se fosse o termino de um relacionamento que nunca existiu, sempre tentei ser um cara legal com ela sempre a tratando bem elogiando dando conselhos sempre tive medo de machucar ela mas parece que foi tudo em vão
Eai turma eu sou o babaca ?
Desculpa por ter ficado grande gente tentei resumir no Máximo Abraço guys vlw
View Poll
submitted by Ayanzera to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.11 14:15 icecream2x Tapa na cara com frase de efeito

Oi luba, editores, gatas (sem psih psih pq tenho medo, desculpa) e turma
Então minha história começou um pouco antes das férias do final de ano de 2016, eu fazia faculdade em outra cidade, então todas as férias eu voltava para a casa dos meus país, acontece que eu tinha começado a ficar com uma menina (Carls) um mês antes das férias, eu gostava bastante dela, mesmo não namorando oficialmente a gente não ficava com outras pessoas, ela era super de boa, eu tinha muitas amigas na época e ela nunca tinha demonstrado ciúmes. Até que ela veio me visitar durante as ferias, tudo estava indo bem até que no dia que ela iria embora eu recebi uma mensagem da minha ex (quando a gente namorava eu era muito apegado a irmã mais nova dela de 7anos, e bem raramente ia brincar com ela e tinha avisado a Carls sobre isso, minha ex estava namorando e com uma filha do cara), eu nem abri a mensagem pq queria ficar com ela, mas ela viu a notificação, depois disso ela ficou muito estranha e pior que quando eu perguntava ela dizia que não tinha nada. Durante umas duas semanas todo dia ala brigava, por motivo de que eu não ficava o dia todo no wpp e respondia pouco ela, sendo que sempre fui assim e ela sempre foi super de boa, até q a gente conversou por skype e ela finalmente me falou que era por causa da mensagem, e mesmo que ela sabendo que era só sobre minha cunhada ficou chateada por eu não contar (eu acabei não indo lá), eu pedi desculpa disse que não foi minha intenção esconder, mas que não ia mais rolar, Acham que isso resolveu algo???? É não, tudo contínuou na mesma e todas as brigas estavam fazendo toda aquela vontade de conversar ir diminuindo até chegar ao ponto que ela me chamar me desanimava, pq sabia que logo aquilo iria virar uma briga, eu realmente gostava dela e meio que entendia a insegurança dela, já que estávamos muito distantes e ela ter passado por um relacionamento meio merda antes, então decidi pedir ela em namoro por mensagem mesmo, já que faltavam quase dois meses para as aulas voltassem ainda, eu pensava que ia ser bom ela poder conta com esse compromisso, mas só durou dois dias e tudo voltou, segurei a barra por uns dias mas não aguentava mais, eu queria ficar com ela mas parecia que tudo que eu sentia estava desaparecendo. Foi ai que eu decidi pedir um tempo disse que eu não iria ficar com ngm e que só precisava respirar mesmo, eu queria muito tentar conversar quando as aulas voltassem e resolver as coisas estando na mesma cidade, mas foi ai que ela virou uma nice girl, ela direto me mandava mensagem dizendo que eu não amava nem a mim, que eu jamais seria feliz porque eu afastava todos, e mais um monte de coisas. Até que a gente voltou para a faculdade, no primeiro dia já nos encontramos e conversamos, eu expliquei pra ela minha intenção com o pedido de tempo e que realmente queria tentar algo quando eu pedi, mas como ela não havia respeitado mas sim aumentado o problema eu não tinha condições de tentar algo, não seria algo sincero. Com ela próxima o problema só aumentou, ela me caçava nos roles para tentar voltar, inventava mil desculpas para ir na minha casa, chegava bêbada de role, fazia um joguinho de tal pessoa queria ficar cmg mas não sabia oq fazer e depois começava a me atacar chorando, mandava nude do nada, alguma dessas vezes a gente acabou tendo uns 3 remembers, mas eu sempre deixava claro que no momento eu não conseguia ter algo sério. Até que chegou o dia do tapa, eu e o cara q morava CMG fomos em um role só pq a NET tinha caido em casa, fazia quase um mês do ultimo remember, chegamos meio tarde pq de primeira não iriamos, e já tava todo mundo muito louco, a menina q ficava com esse meu amigo estava passando muito mal, então logo que chegamos já ficamos ajudando ela e nem bebemos nem nada. Até que a Carls alcoolizada virada no demônio me vê na festa, a partir desse momento eu não tive mais nenhum minuto de sossego, ela ficava tentando me beijar, quando estava sentado ela sentava no meu colo e fechava meu braço pra abraçar ela, até ai suave, mas ela começou a "cuidar" da menina, ela balançava a cabeça da menina, ficava enfiando o dedo na goela dela e sempre q a gente tentava fazer alguma coisa ela só gritava -cala a boca você não cuida nem de você e coisas do tipo, então pedi para Carls ir buscar uma agua para a menina, ela foi e voltou chorando. Na hora perguntei oq tinha acontecido, ela falou que um cara a puxou pelo braço, encoxou e passou a mao na bunda dela, na hora eu fiquei perguntando quem tinha sido e ela dizia que não iria dizer, pq eu iria arrumar confusão (ela tava certissima), mas depois de um tempo insistindo prometi q não iria fazer barraco e só iria falar com o pessoal da atlética, nessa hora o papo mudou de não vou falar para não vi, tipo eu não queria duvidar disso, mas depois de tudo q passei com ela acho q ela inventou essa história, então eu só conversei com ela dizendo que o cara era babaca, mas ela podia tentar não dar mais poder para ele e tentar seguir com o role,mas ela não parava de falar nisso o tempo todo, mas oq eu poderia fazer alem de tentar apoiar??? Até que fui levar a menina no banheiro para tentar sair um pouco de perto, já que ela continuava tentando me beijar meio que a força. A Carls foi atrás depois de alguns segundos e entrou no banheiro com a menina, nisso esperei em um banquinho, até que ela sai correndo do banheiro e esse foi o dialogo
Eu - Esta tudo bem? Aconteceu algo com a Ana(nome fictício para a menina que tava passando mal) Carls - Ela esta bem, mas que showzinho é esse que vc estava dando lá fora?? Eu - Que show, você ta tentando ficar comigo a força, me agarrando parecendo que quer marcar território e eu que to fazendo show Carls - Hey me fala agora o que você quer comigo Eu - Carls a gente já conversou varias vezes eu não quero nada Carlos - Tu é homem para me comer mas não é homem para me defender, enquanto me dava o maior talão na cara Nesse momento eu já levantei e disse que aquele dia não iria mais falar com ela, mas ela me segurou pelos bracos chegou até a tirar sangue com as unhas, até q a Ana chegou nos abraçando e eu consegui fugir, depois disso ela continuou mandando nude do nd no snap e MSG toxica no wpp, depois ela jogou um copo de corrote em mim enquanto eu passava também
Desculpa a historia longa, mas é que as vezes eu acho que fui babaca por pedir ela em namoro e pelos remembers, as vezes acho que eu só acabei fazendo o que eu podia para tentar manter um relacionamento abusivo mas deu errado, bom me ajudem a entender, se ler isso brigado por todo entretenimento luba
PS: Meus amigos que sabem dizem que ela foi muito louca e que não fui, mas eles são meus amigos né...
View Poll
submitted by icecream2x to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.06 05:06 Discoffe Barraco, confusão e gritaria!

Olá luba, editores, gatinhas fofas, possível convidado e turma que está a ver. Esta é minha história, longa, triste e muito frustante do fim de uma amizade que era, na época, a melhor amizade que eu tinha. Eu conheci essa minha amiga no colégio, éramos tão bests que fizemos tatuagens juntas, vivemos muitas coisas juntas e inclusive ela me ajudou qndo eu estive em um relacionamento abusivo, ela podia odiar o cara mas estava lá do meu lado me apoiando. Até que esse relacionamento acabou (isso é uma história para outra turma feira), fiquei mto triste e talz, mas com a ajuda dela e de outras coisas fui superando, até que cheguei na fase de tacar o foda-se e sair curtindo a minha vida. Tinha conhecido um grupo novo de amigos que jogavam rpg, que eu sempre gostei, e em sua maioria eram homens mas eu não ligava para isso e não tinha intenções com nenhum deles, até que tudo mudou qndo eu conheci um carinha, e meio que fiquei afim de pegar, mas como eu tenho dedo podre mesmo, saí com ele e mais dois amigos (uma boyzinha que não era a minha best e uma poc do meu coração) e ele ficou com a menina na minha frente (kkk trouxa), enquanto eles ficavam o meu amigo disse que ia ao banheiro e ele foi junto. Ok, o carinha me levou em casa e disse que queria ficar cmg, eu disse não pq ele tinha me sacaneado e ficado com a menina na minha frente e ele pediu desculpas e jogou as palas (gíria pernambucana para: conversa mole). No dia seguinte, meu amigo poc manda a mensagem falando que qndo eles estavam no banheiro o cara fez secso oral nele (kkkkk muito trouxa mesmo). Desanimada e sem entender nada fui falar com ele, e ele me confidenciou que era Bisexual, e eu " ata ok, tb sou, te entendo". Ficamos mais amigos e tdo mais até que esse carinha chega pra mim e fala " vc quer namorar cmg? Minha mãe precisa achar q eu sou hetero" E eu " q? Como assim? Pq vc não arranja uma namorada já q vc é bi?" E ele " nossa, mas vc é minha amiga, podemos tentar pelo menos? Vc fica com qm vc quiser, eu fico com quem eu quero, se rolar algo entre nós ok se não der mais certo a gente termina e fica só amigos, para minha mãe parar de me enxer o saco" Oq vcs acham que eu fiz? Disse que sim, lógico, não tava fazendo nada mesmo. Mas antes eu tivesse negado pq aí que começou a desgraça... eu apresentei esse carinha para minha best como meu namorado, e como ele tinha pedido segredo sobre ser bi, eu n contei para ela que era um namoro fake, e eles se adoraram! Viraram amigos e saiam juntos e tudo mais, estava tdo indo bem até eu conhecer uma pessoa do mesmo grupo de amigos que eu me interessei mas como estava em um "relacionamento" e era do mesmo grupo de amigos que o carinha, eu passei a visão para minha best que ficou com ele duas vezes e não deram certo, ficaram amigos tb. Okay, depois de um mês deles dois terem parado de ficar e eu e ele ficarmos mais amigos e talz, eu me deparei estando apaixonada, conversei com ele e disse que não ficaria com ele sem antes falar com o carinha que eu estava e resolver a situação. Foi oq eu fiz, marquei com o carinha para conversamos sobre isso e como eu sabia que ele estava ficando com outros, eu achei que estava tdo certo! Até que contei e ele deu escândalo dizendo que me amava e talz e eu fiquei com a maior cara de (WHAT?Como assim vc me ama? E o nosso acordo??) Eu fiquei com pena, mas oq eu podia fazer? Terminei e fui ser feliz né gente? Aí chega minha ex-best me dando sermão pq eu ia deixar um cara legal como ele para ficar com um ex ficante dela, eu perguntei para ela se ela sentia algo por ele pq se sentisse eu não ficaria com ele de jeito nenhum, ela disse que não mas que o carinha era melhor que ele e que eu deveria ficar com o carinha. Então eu falei a verdade para ela, que o carinha e eu tínhamos um namoro fake, disse tudo, e ela não acreditou em mim, então eu mostrei para ela os prints dele com meu amigo poc e ela ficou sem falar nada. Depois ela manda msg pra mim dizendo que ele estava mto mal pelo término e descubro que ele estava espalhando pra todo mundo que eu era uma p*** sem coração e tinha traído ele, todo mundo ficou me chamando de vagabunda, e ela sabia a verdade e não me defendeu. Pois bem, eu levei meu amgo poc para uma reunião do grupo em que o carinha e ela estariam, cheguei lá como a própria Paola Bracho, chega pude ouvir a música tocar (tan dan dan dan) O carinha qndo viu meu amigo, ficou branco! E minha ex best tentou acalma-lo. Cheguei falando " Nera tu que tava falando mal de mim? Fala na frente de tdo mundo e do Carls agora!" Ele ficou sem responder, e todo mundo ficou em silêncio. Chega minha ex-best e fala " Pra quê isso? Pq tu trouxe o carls aqui? Deixa de ser exagerada" E eu " exagerada oq? Ele combina uma coisa comigo e depois espalha pra todo mundo que eu sou rapariga? Vamos ver quem foi a raparigada da história" Carls que adora confusão disse a ele pra falar a verdade pra tdo mundo ou ele ia mostrar os prints e contar da relação dos dois. Então ele me pediu desculpas e disse pra tdo mundo que ele tinha me traído com outra garota ( que era na verdade o Carls e alguns outros boyzinhos) e por isso eu tinha terminado com ele. Fomos embora e minha ex best veio me dar lição de moral por ter me defendido daquele fdp que estava me difamando pra tdo mundo, mandei ela tomar no cú e se ela gostava tanto dele era para ELA namorar ele e não eu, pq não sou obrigada a ficar com quem ela acha que é melhor para mim, resultado nos afastamos por causa do carinha. Eles são amigos até hj e eu estou sem dinheiro para fazer outra tatuagem em cima da que fiz com ela.
PS. O único lado bom nessa história é que eu e o cara por quem me apaixonei estamos juntos até hoje. 💖
submitted by Discoffe to TurmaFeira [link] [comments]


2020.05.30 13:30 Boy-de-Calcynha Namorei um borderline, preciso de ajuda e conselhos p superar :’(

Gente, nunca usei o reddit então peço perdão se no meu post estiver alguma coisa errada. Mas venho aqui pedir ajuda, conselhos e pra quem já viveu um relacionamento com uma pessoa que tenha borderline possa me dar um pouco de paz e conforto...
A história é um pouco grande, tenho muita coisa guardada no meu peito, então peço, encarecidamente, para que leiam com calma e tenham paciência, por favor 🙏🏼
Acredito q ter textão aqui não seja problema, afinal, vejo que aqui é um lugar pra isso... (se estiver errado me avisem)
Recentemente meu relacionamento de 2 anos com outro rapaz terminou, não por vontade minha e sim porq ele havia perdido o “amor romântico” por mim... Conheci ele no tinder, em 2018, demos match e começamos a conversar, nessa época eu já tinha superado um outro relacionamento abusivo que vivi anos antes de conhecer o meu ex-atual.
(Sou homossexual, tenho 25 anos, tive ao longo da minha vida apenas 2 namorados... o primeiro relacionamento durou 4 anos, sendo desses 4 anos 2 anos de abuso. O segundo durou 2 anos e acho que teve abuso desde o começo, mas no começo com menos intensidade por conta da paixão que um sentia pelo outro, ao todo me relacionei sexualmente com 3 pessoas e o terceiro foi apenas um ficante antes de qualquer relacionamento sério que tive...)
Bom, eu frequentei até psicóloga e fui em terapia pra poder ressignificar os abusos que sofri no meu primeiro relacionamento e me sentir bem comigo mesmo... tendo esse primeiro relacionamento superado conheci esse meu segundo ex-namorado.
E ele mentiu tudo pra mim sobre ele, mentiu a idade, a profissão, o trabalho, onde morava, com quem morava, mentiu absolutamente tudo... inclusive chegou a me enviar fotos vestido como se tivesse “trabalhando” pra sustentar a mentira dele... mas como todos já sabem, uma hora a verdade chega e em alguns casos bem mais rápido do que o normal, pois é impossível sustentar uma mentira por muito tempo...
Papo vai papo vem, ele marcou de me buscar em casa de carro, carro esse q ele dizia q era do padrasto dele, como de alguma forma eu tinha uma certa insegurança fiquei arrumado da metade pra baixo e se realmente ele viesse eu so colocava uma camisa e saíamos... acontece q ele a todo momento dizia que estava vindo, que estava chegando mas chegou um hora que começou a demorar um pouco mais além da conta...
Questionei e ele disse que estava chegando, ok, desencanei e fiquei esperando... quando ele disse que estava perto da minha casa ele me enviou uma msng dizendo que iria passar na loja do pai do padrasto dele q é um pouco perto da minha casa, depois viria me buscar... acontece que ele SU MI U. Eu fiquei super triste e preocupado porq eu acreditava que tinha levado um bolo e preocupado porq nao sabia se realmente tinha acontecido algo (inclusive quando a gente ainda estava se conhecendo ele chegou a me dar outros bolos, porq ele dizia que trabalhava mas na verdade ele nunca tinha dinheiro p nada e eu tbm tinha pouco e msm assim ñ me importava q ele ñ tivesse, eu queria a companhia dele)
Ele apareceu 6h da manha do dia seguinte, respondendo as minhas mensagens dizendo que tinha vindo p minha cidade e passado na loja do pai do padrasto dele mas que na hora da saída ele foi assaltado, roubaram notebook, celular e 200 reais dele e ele passou a manhã inteira na delegacia, mas assim gente, eu depois de uns 2 dias “fuçando” descobri que tbm foi tudo invenção dele. Cheguei a pedir foto da CNH q ele nunca teve p confirmar a idade dele, cheguei a pedir o boletim de ocorrência q ele dizia que tinha feito mas nunca aconteceu e n coisas do tipo... ele nao conseguia me provar de nenhum jeito nada das invenções que ele tinha.
Bom, gente, resumidamente eu descobri outras mentiras além dessa e como eu gostava dele, marquei de me encontrar e vomitei tudo oq eu sabia pra ele, foi quando ele começou a chorar e eu vi arrependimento nele e dei uma chance, questionei se ele teria alguma coisa psicológica como mitomania (compulsão por mentira) e ele disse que tinha sido diagnosticado com borderline, depressão e se não me engano bipolaridade mas que estava “melhor” e eu nunca tive contato com pessoas que tenham esses distúrbios ou condições (desculpa se me expressei errado aqui) e como vi q ele sentia muito oq fazia dei uma chance p ele mas cobrei tratamento psicológico pra que eu continuasse... Inclusive nao briguei com ele, disse que estava ali naquele momento p eu entender ele e não pra ele se fechar e se afastar de mim...
Sabe, gente, quando eu conheci ele a família dele tinha literalmente abandonado ele, o padrasto que ama muito ele já tinha expulsado ele de casa e ele voltou p casa da mãe em outra cidade que é junto da casa da vó por conta das mentiras e das merdas que ele fazia e as duas que sei que amam ele nunca deram abertura pra ele em nada e sempre ficaram com o pé atras em tudo, os amigos tbm eram da onça e uma vez perguntei para os amigos dele sobre as mentiras e as atitudes dele e eles me flaram coisas super tristes e que principalmente já eram indiferentes com meu ex porq teriam tentado de tuuudo mas ele nunca mudava... a família dele ñ ajuda ele com quase nada e eu fui um puta pilar, apoio e companheiro com ele...
Ele já tentou suicídio 2x ou 3x, antes de me conhecer, se cortando e sangrando muito, tomando muitos remédios e tendo overdose (inclusive ele me contou esse episódio e chorei muito porq ele msm teve que ligar pra ambulância pra ser socorrido porq a família dele ja nao acreditava mais nele)
Apesar de um certo ciumes, que eu achava natural até certo ponto, o começo do nosso relacionamento foi super bom, ele era super afetuoso, super carinhoso, gostava de me agradar de n maneiras possíveis, porém com o passar do tempo fui notando comportamento abusivos e manipulação, ele tirava o celular da minha mão de qualquer jeito se a tela do meu celular simplesmente acendesse... ele ñ gostava que eu fosse pro barzinho do lado da minha faculdade tomar uma cervejinha com as minhas amigas e ir embora (coisa que eu já fazia a tanto tempo com elas) tinha ciúmes das minhas amizades, se qualquer amigo homem mandasse msng pra mim ele endoidava, ele entrou tanto na minha mente q fez eu parar de flar com os meus amigos, fez eu brigar com essas duas amigas minhas q sempre gostavam muito de mim, ele sabia que eu fazia faculdade e mandava msng o tempo inteiro perguntando oq eu estava fazendo e porq nao estava falando com ele, inclusive ele sabia meu horário de intervalo e mandava msng pra mim cobrando atenção e me questionando oq estaria fazendo já que nao estava fazendo nada porq era intervalo, eu sempre gostei de cuidar muito do meu corpo e amo fazer academia, ia todos os dias de manhã e ele sempre me mandava msng perguntando oq eu estava fazendo q era pra eu me ligar q ele tava de olho em mim e insinuando q eu poderia querer ficar com outros cara, ele queria que eu ficasse o tempo inteiro com ele e inclusive parei a academia, meu desempenho na faculdade tbm caiu e n coisas do tipo...
Sempre que a gente brigava ou discutia (o que era meio rotineiro) ele me dizia que sentia vontade de se cortar e muita vontade de se machucar mas eu não deixava ele fazer isso, sempre acalmava ele, depois de eu me envolver tanto com ele, ouvia ele dizer pra mim que eu nunca iria encontrar alguém q fizesse tudo oq ele fazia por mim, ele invertia muito os valores das coisas e sempre de alguma forma, por mais que eu estivesse certo, ele me fazia me sentir ruim e culpado pelas coisas.
O humor dele oscilava muito, ele sempre me dizia que estava angustiado, ou triste e com uma sensação de vazio muito grande... eu tentava ajudar de todos os jeitos que eu podia, incentivei ele a procurar um emprego porq ele só dormia... levantava ele quando ele se sentia triste, fazia literalmente de tudo pra ver ele bem... inclusive trouxe ele p perto dos meus amigos pra ele enxergar uma outra coisa do que eram as amizades dele, meus amigos no começo abraçaram ele e tiveram peito aberto com ele, mas ele acabou mentindo diversas vezes p meus amigos e brigado com eles por n coisas q ele inventava na cabeça dele... sempre ele surgia com um probleminha com os outros, desavenças...
No começo, quando estávamos ficando serio e eu acreditava nas coisas q ele dizia pra mim, a gente marcava de sair e ir pra casa dele pra ficarmos juntos e sempre que a gente se encontrava ele dizia que tinha perdido o dinheiro de alguma forma... depois quando era pra gente ir pra casa dele, ele inventava que sempre estava muito mal e como ñ tinha plano de saude íamos parar no UPA e eu ficava com ele, entravamos as 21h e saiamos sempre de madrugada, gente sempre tinha alguma coisa e pra gente ñ ir pra casa dele e se eu não pagasse um motel pra gente ficar, ficariamos na rua...
Gente, minha cabeça da uma bagunça, eu tento lembrar das ordens cronológicas das coisas mas foram muuuitas coisas, eu começo falando sobre algo ai acabo flando de outro e depois lembro de algo antes...
Mas assim, eu sentia que tinha conhecido o amor da minha vida e ele fez eu acreditar no pra sempre... só que quando chegou a quarentena nós tivemos q ficar um pouco separados e ele me culpou muito sobre isso, ele mora a uns 3 cidades de mim e pra eu chegar na casa dele preciso pegar 4 condução (apesar de ser 4 condução nao é longe... é mais porq eu moro numa ilha, guarujá, Baixada Santista)
E ele dizia que eu tinha que ir pra casa dele de qualquer jeito e que se eu me recusasse ate o final da quarentena nós nao estaríamos mais juntos
Eu acabei descobrindo numa madrugada q ele nao estava na casa dele e sim em outro endereço, ate hj eu nao sei a verdade, nao sei oq ele estava fazendo ali e minha intuição diz q ele me traiu... ele dizia que nao, que estava em casa o tempo inteiro e me mandou uma foto p me mostrar que estava em casa, na foto ele tava com camisa de sair, colarzinho de prata, tinha desenhado a barba, enfim.... eu terminei e ele me bloqueou fiquei “bem” por uns dias mas depois comecei a chorar muito por saudade
Ele ficou sabendo de umas coisas q postei no meu instagram e me desbloqueou, começou a me dar sermão e o tempo inteiro ele flava sobre a imagem q ele poderia passar... ai ele pediu pra gente esquecer tudo oq aconteceu e recomeçar, mas ele já tava muito confuso com tudo, eu consegui apagar tudo oq ele me fez de mal e ele fez muita coisa mas ele nao conseguiu fazer a parte dele, ele me culpa por tudo e o pior é q eu me sinto culpado
Gente, vou parar porq aqui porq ja falei demais e ao mesmo tempo eu sinto q ñ consegui falar nada... eu voltei pra psicologa mas to muito angustiado, hj tenho uma autoimagem péssima sobre mim
Meu ex não reconhece que tem borderline, ele me deixo meio maluco tbm, ele nao busca tratamento e nem quer... nao tenho dormido direito, nem comido e nem nada
Eu queria poder entender e sentir que nao sou o culpado de tudo... eu espero que vcs entendam um pouco do que eu pude contar... ps sobre tudo isso q eu pude contar, ele nao se sente arrependido de nada, é como se ele nao tivesse empatia...
Por favor, algum conselho? 🥺
submitted by Boy-de-Calcynha to desabafos [link] [comments]


2020.05.27 15:35 sonic_star_2 Eu queria que as pessoas acreditassem em mim, vissem que eu mudei e mudo a cada dia, mas ninguém parece enxergar

Eae pessoal, tudo bem? eu venho procurado um sub de desabafo e acabei achando esse, e aqui espero que as pessoas me entendam e q eu me sinta melhor compartilhando minhas agonias, essa é minha primeira postagem, então se eu fizer alguma coisa errada me desculpem. Dsclp tbm se ficar meio grande
Bom, a umas semanas atrás eu terminei com a minha "namorada" (A gente n era "namorado", a gnt se gostava e ficava e tal, era tipo namoro mas ela sempre disse q tava mais pra um "a gnt se ama, mas n é nada sério e tal") e eu não tava conseguindo aceitar que tudo tinha acabado, eu amava ela demais e ver ela gostando e postando coisas sobre outra pessoa tinha me deixado meio pra baixo e frequentemente eu passei a conversar com ela sobre como eu tava me sentindo, enfim, passou um tempo e semana passada eu falei com ela de novo sobre a gnt e tal, e no fim da conversa ela falou que ela realmente não sabia mais o que falar, q a gnt já tinha conversado sobre isso e se fosse pra falar comigo sobre esse assunto iam ser as msm coisas, q é algo que não é saudavel pra nenhum dos dois, pq eu to gostando de outra pessoa e vc fica chateado me vendo com outro, então se fosse pra continuar com essa conversa ela ia só me ignorar e voltar a fazer as coisas dela. Na hora eu vi que eu tinha feito merda por n ter aceitado aquilo, e eu tive um flashback e pedi desculpas, que eu não queria que ela tivesse se sentindo assustada por que eu sempre fui um cara de boa com todo mundo e nessa vez até eu me surpreendi pq aquele cara não era eu, eu sempre sou delicado com as palavras e sempre procuro entender todos os lados, mas dessa vez foi diferente...
Eu pedi desculpas logo em seguida e falei q eu nunca pretendi ser rude com ela, ou sla, fazer ela ficar desconfortável, ela é uma pessoa super importante pra mim pra eu fazer algo do tipo, visto q eu sempre me preocupei com o bem estar dela, ela falou "Eh, okay, então eu vou voltar a fazer minhas coisas aqui, boa noite :/" e eu fiquei mt chateado, eu tentei chamar ela depois mas ela n me respondia, eu mande umas músicas pra ela ouvir e falei que eu ia mudar de verdade, e só depois de várias horas ela falou: "BLZ blz, tudo bem, eu só quero relaxar agora" e sla, parecia q tava tudo bem. No dia seguinte eu conversei sobre tudo isso com minha mãe (pq eu e minha mãe temos uma relação mt próxima, eu conto tudo que acontece pros meus pais, eu n tenho nenhum preconceito falando com eles), e ela me falou que as pessoas vem e vão na sua vida, então que não era pra levar muito a sério, e teve mais coisa q eu n vou escrever aqui se não vai ficar gigante, mas ela falou no geral q ia ficar tudo bem e tal, que n era pra eu me apegar mt a essas coisas pq as pessoas vem e vão, tudo na vida é passageiro e são ciclos, e acho que por isso ter saido da boca da pessoa que eu mais admiro nesse mundo me tocou de um jeito diferente, eu botei na minha cabeça que tudo passa e sla, era provavelmente uma dor passageira, enfim, as palavras dela com as da minha mãe meio que me fizeram acordar, eu me senti realmente mudado depois de conversar com ela, ent liguei pro meu amigo que mora no meu prédio pra conversar sobre isso, quando alguns momentos antes da gnt se ligar a minha "ex" me chamou, perguntando se tava tudo bem comigo, e eu falei que sim, e que tinha escrito um texto de desculpas e tal, que eu realmente tava me sentindo mudado, de verdade, eu tava ficando de boa comigo mesmo depois de ser "acolhido" pela minha mãe, e falei que a dura que ela me deu provavelmente foi boa pra eu acordar, se não eu taria me doendo até agora, sabe? Que eu tava conseguindo me distrair melhor com meus amigos e tal, que as coisas tavam fluindo bem pra mim, eu não sentia o mesmo, parece que tudo realmente se "concluiu", sem remorso. Ela também pediu desculpas pelo dia e tal, e ai a gnt conversou um pouco e parecia tar tudo certo.
Eu entrei pra conversar com meu amigo e ai dps de várias horas conversando e nos divertindo eu entrei pra falar com ela e eu vi que ela tinha me bloqueado nas redes sociais q a gnt usa, menos no Whatsapp e no Instagram (q é por onde a gnt se fala geralmente, mas no Instagram ela privou o perfil e me tirou dos seguidores), e eu fiquei meio "Putz vei", na hora eu fiquei meio chateado pra falar a verdade, mas eu entendi e n me senti mt chateado e tal, eu meio q aceitei na minha cabeça que as coisas da vida são ciclos, e que tem gente que vem e vai, nosso relacionamento tava sendo e foi igualzinho ao do filme 500 Dias Com Ela, sem tirar nem por, foi quase 100% fiel sabe? Passou uns dias da gnt conversando um pouco (tamo conversando bem menos, sla, acho q eu n sinto mais necessidade de vir com coisas novas td hora, apesar de eu gostar mt de falar com ela eu converso com ela quando realmente quiser, não falar algo só pra não deixar a conversa morta sabe?) e eu resolvi perguntar se ela ainda tava chateada comigo, pq eu vi que eu tava bloqueado e tal, e ela falou que tipo, eu fui meio estúpido e "assustador" naquela hora, e que ela falou com uns amigos dela (Inclusive um deles q é um talarico """amigo""" meu q no começo da relação tentou ficar com ela sabendo q eu gostava dela só pq sim, ele é assim com tds as meninas q eu gosto, ele dá algum jeito de descobrir com quem eu to conversando e se meter na vida delas, só que dessa vez eu briguei com ele pq eu me cansei de ele roubar toda santa vez minhas namoradas, e dessa vez deu certo pq ela viu q ele era meio tóxico e falou q n ia ficar com ele, eles só voltaram a se falar no meio desse mês pq eles são amigos {por mais q ele seja meio idiota} e pq ele falou que sentia saudades de conversar com ela e tal depois dele postar uns poemas em homenagem a ela, mas eles nem conversam tanto). Esse cara falou pra ela coisas tipo: "Olha as coisas que ele manda pra vc, que ele posta, ele tá doente por você caralho, só vc n ta vendo", e ela me disse que isso aliado as coisas que outros amigos dela falaram sobre a nossa conversa fez ela ver e sla, me bloquear, pq isso já aconteceu com umas outras pessoas que gostavam dela e ela teve que bloquear pq tava malucas por ela, e ela não queria que isso acontecesse comigo.
Na hora eu falei que eu realmente tava mudado (o que eu realmente to) mas que entendia 100% se ela não quisesse me desbloquear, e ai ela falou q ia esperar esses "ânimos" passarem pra ela me desbloquear, até pq os amigos dela ficaram meio preocupados com ela e tal. Desde antes de ontem eu tentei falar com ela normalmente como sempre, mandando meme e conversando sobre a vida e tal, mas ela tava me ignorando (até ai de boa, pq ela faz isso e mts amigos meus tbm, ent de boa com isso, é meio chato qnd isso acontece mas de boa, sem problema algum) mas dessas vezes eu queria conversar com ela pq eu gosto de falar com ela (Eu to chamando ela bem menos, mas de vez em quando eu gosto de conversar com ela pq eu amo falar com ela, ela me entende e com ela eu consigo ser aberto sobre tudo, é incrível falar com ela), mas ela tava ignorando minhas mensagens chamando e tal.
De novo, não é algo que me deixa triste pq ela e mts amigos meus fazem isso, ent de boa até ai, só fiquei meio chateado por que eu vi que ela tinha postado coisa no perfil dela e curtido uns posts de amigos, então acho que ela não queria conversar comigo. Eu quero q ela veja q tá tudo bem comigo, q eu realmente não preciso dela e que eu finalmente entrei em conciliação comigo mesmo e que eu to partindo pra outra, mas q eu só n quero parar de falar com ela pq ela é importante pra mim, q na hora eu perdi a cabeça e ta tudo bem agr, mas parece q as pessoas n tão vendo com os mesmos olhos q eu. E agora entra o título do post, eu tive um certo pensamento depois disso pq sla, eu sinto que comigo as pessoas não conseguem acreditar q eu mudei, ou que as pessoas assumem coisas sobre mim sem saber, eu n sei explicar.
Um exemplo: eu fiz por esses dias um teste pro meu colégio sobre espectro político (n sei se vou ser julgado por opniões políticas aqui kkkkk, mas foca na história), e tipo, meus ideias sempre foram Liberalistas, liberdade de indivíduo, livre mercado, etc. Só que quando eu fiz o teste deu que eu era de Centro (eu não tinha entendido algumas questões direito e admito que acabei respondendo algumas de forma errada, tanto que mais pra frente eu refiz o teste e deu dessa 2ª vez q eu era liberal), eu mandei a foto pro pessoal e a primeira coisa que eles apontaram foi "Caracas, o Matheus é o que teve maior porcentagem de autoritarismo", por isso eu falei q o teste tinha dado meio errado, pq eu como liberalista prezo sempre pela liberdade individual de cada pessoa. Eu falei q isso dai tava meio errado pq eu era liberal e eles falaram "iiiiii ó o cara vindo com desculpinha" e ai entra o negócio que me deixa mais triste, parecem q sla, n vêem que as pessoas mudam. Por mais que eu já tenha apoiado uma visão mais autoritarista, eu mudei, minhas opniões mudam ao longo do tempo, mas por mais q eu tente me justificar, eles ainda não veem nos meus modos q eu mudei
Eu n sou o mesmo de 1 ou 2 anos atrás, 1 ou 2 dias atrás, 1 ou 2 segundos atrás, as pessoas estão sempre em constate mudança, igual diz Heráclito: "Não se pode tomar banho duas vezes no mesmo rio", Tudo flui. Na próxima vez que me banhar no rio, nem o rio será o mesmo, nem nós seremos os mesmos, mas parece q as pessoas n veem isso.
Eu refiz o teste, deu liberal dessa 2ª vez, deu muito mais liberal do que autoritário e eu tentei me justificar, dizendo que eu não tinha entendido algumas questões e tal (o que é verdade), só q essa merda de opinião ainda fica na cabeça das pessoas "Quem tenta se justificar é pq ta com medo de ser aquilo mesmo q chamam ele", ai eu falei com eles e tal, mas é isso q eu to falando, n só nesse caso pq agr com o da minha amiga tá dando pra ver isso acontecendo: Eu tenho certa apreensão, n é nem medo pq eu meio q ja aceitei q se ela sair da minha vida tudo bem, é a apreensão de q sla, ela tenha uma imagem errada sobre mim e n consiga ver q eu realmente mudei, e quanto mais eu tento me justificar parece q para as pessoas essa "impressão errada" q elas tem fica só mais aparente :(
É tipo: Deu q eu sou autoritário ali no teste, por mais q eu tente provar q eu n sou e prezo pela liberdade, as pessoas vão falar "Iiiiiiii, se ta falando de mais é por q ta com medo de assumir" só q mano n é nada disso, e eu n sei fzr com q as pessoas entendam isso, ngm sabe o que ta na minha cabeça, mas quanto mais eu tento me mostrar transparente eles sla, ignoram, n sei explicar velho, isso é mt chato pq eu posso ser 100% honesto com os meus amigos q eles n veem q eu mudei. Com a minha amiga eu sei que eu sempre pude falar com ela sobre tudo e sempre fui 100% honesto com ela, e ela sempre pareceu me entender, só q agora parece q sla, eu to com medo dela ficar igual meus amigos, pensar q eu só to falando q ta tudo bem de verdade e pra ela n me odiar e parar de falar comigo. O problema é q sla, mesmo eu falando q tá tudo certo de verdade, ninguém parece acreditar, é foda, eu queria q as pessoas vissem pra mim e falassem "Ó cara, eu reamente acredito q tu mudou", mas n é o q acontece. Eu to realmente 100% de boa com ela, apesar de eu estar chateado pq ela ainda n me desbloqueou e me ignorar de vez em quando, mas eu quero acreditar q isso vai vir com o tempo, eu só fico meio sla, triste pq eu me mostro transparente com as pessoas e elas falam "Po, vc n é assim n kkkkkkkk". CARALHO VELHO, ELAS TÃO NA MINHA CABEÇA POR ACASO PRA SABER COMO EU TO? PRA FALAR COMO EU SOU? ELAS SABEM MAIS DE MIM DO QUE EU MESMO PORRA? NÃO!
Então eu acho q as pessoas tinham q sla, começar a ver o mundo do mesmo jeito q eu passei a aceitar e acreditar mais nas pessoas depois de um tempo (sla, por mais q aquele meu amigo talarico por exemplo tenha se desculpado comigo, eu sei q de verdade ele ainda tá puto pq n deu certo ele roubar minha namorada dessa vez e quer me fuder {ele fala mt merda de mim pra ela, sempre falou na verdade, e justamente por isso ela deixou de falar com ele por um tempo}, mas mesmo assim eu n vou insistir e ficar debatendo, se ele disse q realmente mudou mas n mudou, ele só vai estar mentindo pra si mesmo, fazer os outros acreditarem que ele é legal pra depois quebrarem a cara, sabe? Ou sla, outras coisas q acontecem q eu acredito realmente na mudança das pessoas sabe? Eu queria q as pessoas me vissem com os msm olhos q eu vejo elas, vendo q as pessoas mudam, mesmo q sla, em um pedaço pequeno de tempo, como foi comigo q demorou menos de 2 dias pra eu conseguir aceitar q tudo acabou e tirar minha amiga da minha cabeça
Outro e último Exemplo: Eu tava pra editar um vídeo de um amigo meu lá q falou pra eu fzr o vídeo ficar engraçado pra ele postar. Eu nunca recusei fzr essas coisas, sempre q meus amigos precisam de algo q eu posso ajudar eu ajudo, só q dessa vez eu realmente tava sem inspiração pra editar, elaborar as piadas do video, tlgd? eu n tenho agora a msm "engraçadez" de um tempo atrás, e eu falei isso pra ele: "Olha, desculpa, eu posso tentar mas eu n to mt com idéia ultimamente pra editar vídeo, eu n to mais conseguindo fzr os ngc engraçado, então se n ficar engraçado de boa?", e tipo, ele falou "N po, de boa, entendo 100% como é, mas vc consegue cara", e tipo, sla, esse amigo meu foi super de boa, mas tenho certeza que se fosse com alguns outros q eu tenho eles iam falar "Caralho, então vc ta falando q n quer editar pra mim? sendo q tu ta ultimamente editando uns videos de memes curtos? (eu tenho um canal no ytb e agr na quarentena eu to postando direto uns vídeos curtos engraçados q eu edito, já q eu n to com cabeça pra editar vídeos longos e elaborados, sabe?) isso pra mim é desculpinha pq n quer editar pra mim" tlgd? e sla mano, isso é idiota de mais kkkkkk pq por mais q eu tente mostrar e fazer eles entenderem q sla, eu n to com cabeça pra editar vídeo msm, elaborar piada ultimamente, eles n entendem velho, e isso é uma bosta pq parece q é de propósito. Se fosse eu no lugar deles eu provavelmente ficaria sla: "Po qq ta acontecendo com vc? quer ajuda? eu ajudo a editar se quiser" ou "Po te entendo perfeitamente, tudo bem, outro dia se tu ficar melhor pode fazer, mas se n quiser sem problemas :3" sabe? Eu queria q as pessoam vissem como eu me sinto por dentro, ou que eu mudei minhas opiniões e jeitos, mas quando eu tento mostrar as vezes nem funciona e sla, o pessoal ignora, queria que vissem q eu realmente mudei, mas n vou forçaempurrar q eu mudei pra eles, eu quero q as pessoas enxerguem q eu realmente mudo a cada dia, mas sla, as pessoas n parecem ver isso
Provavelmente se esses meus amigos vissem q eu postei esse texto aq eles iam falar "iii olha lá, o cara tá fazendo draminha, ta postando no reddit só pra provar q ele mudou, e quem tenta provar as coisas de mais é pq ta com medo de estar errado"
É foda :/
submitted by sonic_star_2 to desabafos [link] [comments]


2020.05.17 03:27 LizianeS2 aprender novamente...

hoje eu vi algo que eu apenas pensava que era coisa da minha cabeça. estou namorando a 4 anos e em 2 desses 4 anos eu e o meu namorado moramos juntos, somos apesar dos conflitos do dia a dia felizes juntos só que por me relacionar com 1 único homem desde os meus 14 anos eu tinha muito aprender, pois pelo meu namorado ser 6 anos mais velho que eu, eu o via como pessoa muito legl porem ele acabou me fazendo me afastar de todos os meus amigos inclusive mulheres, no começo achava tudo isso normal por isso nunca fiz nada para impedir isso. um erro meu é claro porem era jovem e eu realmente pensava que para ter um relacionamento feliz tinha que abrir mão de minhas amizades. Hoje vejo que isso é uma grande bobagem, que para ter um relacionamento feliz ele tem que ser saudavel. porem para que eu tenha chegado nesse tipo de pensamento tive que passar por um grande processo em minha vida. DEPRESSÃO, na época eu não via isso como depressão ate pq eu me via como uma pessoa que apenas estava com pequenos problemas na minha vida, não que eu nao acredite que depressão é uma doença seria, muito pelo contrario, porem eu nunca conseguia me ver como uma pessoa que tinha depressão, eu sempre via a depressão em outra pessoa menos em mim porem ela me prejudicou bastante abandonei a escola e cheguei ao ponto de simplesmente acorda e ficar olhando para o teto ate o sono chegar novamente. consegue acreditar que eu fiquei ate 15 dias sem tomar banho?! pois é, eu não consigo me imaginar assim porem aconteceu e eu só conseguir me "livrar" pois tive um pensamento que por mais estranho que foi, me ajudou a sair da depressão, eu pensei, " é liziane, vc quer morrer mas nem se matar vc consegue, é inutil até para isso então oque resta é voce torcer para que alguem te atropele ou te de um tiro, e para que isso aconteça vc tem que sair desta cama, é bom e aproveita e tenta nao ser um estorvo para ninguem, ninguem aguenta mais vc, entao fassa as coisas que vc tem que fazer." (ser dona de casa) e por mais triste que isso possa ser eu decidi que iria fingir assim todos parariam de pergunta qual era o problema, coisa que eu não sabia responder. e de tanto fingir hoje eu sou feliz de vdd, hj eu realmente me amo e não existe pessoa mais incrivel que eu tomei as rédias de minha vida, conversei com meu namorado e hoje ele vê o quanto errou comigo e por mais dificil de acreditar, ele mudou completamente, claro que não foi de um dia para o outro porem foi algo que foi trabalhado aos poucos, do homen machista, álcoolatra e traidor, ele se tornou um homem que não bebe mais álcool, bom pelo menos não como antes, e se tornou amoroso e dividimos tudo por igual nas tarefas de casa e fora dela tbm. meu único problema agora é aprender a me socializar novamente com as pessoas, esse dom eu perdi totalmente e por mais feliz que eu estou e por mais idiota que possa pareçer a unica coisa que sinto que falta em minha vida é uma amiga para quem eu ainda possa falar mal do marido (maus de casado) sinto que os amigos do meu marido são apenas amigos dele, claro que nos respeitamos e temos assuntos em comum mais eu gostaria muito de poder dizer que eu tenho uma amiga que cv comigo por gostar de minha pessoa, e não amigos que apenas sao meus amigos pq meu namorado é amigo deles.

desculpem os erros ortográficos. e desculpa por ser muito longo tenho o mal de querer sempre colocar contexto nas coisas. obg por ler até aqui.
submitted by LizianeS2 to desabafos [link] [comments]


2020.02.20 16:37 Archangel1902 Não está fácil.

Boa tarde, sou novo por aqui, procurei um lugar que eu pudesse desabafar e ao mesmo tempo receber alguns conselhos...acabei encontrando o reddit. Vamos lá.
Irá fazer um ano que conheci uma moça pela internet, a princípio, ela tem alguns problemas como depressão... procurei incentiva-la, dar apoio, uma pessoa com quem ela pudesse contar. Meses se passaram e nos aproximamos bastante, a amizade ganhou um toque de amor, carinho e afeto. "Amo-te" começou a ser mensagens comuns entre nós, assim como palavras de carinho, e uma preocupação recíproca um ao outro.
Entretanto, eu já escondi demais meus sentimentos com as pessoas, estou ciente que sou muito jovem e que posso mudar isso. E foi exatamente com ela que decidi mudar, eu a amo. Ao falar com ela sobre esse amor, relacionamento e por um toque mais aprofundado na nossa, até então, amizade, ela muda de assunto, fica "sem palavras" sobre o que dizer. Ela diz que isso é difícil para ela, pois entende que não é uma pessoa para se namorar, que é complicado para ela conhecer os familiares (O que me deixou com uma dúvida, uma vez que ela me contou que um dia foi para a casa do ex-namorado, que mora com a família, e acabou dormindo na cama dele) e até mesmo sair em público. Mas um detalhe, nós moramos muito longe um do outro.
Ela já namorou pela internet e com um rapaz da cidade dela, entretanto, esses namoros aparentemente foram bem desgastantes para ela.
Nós conversamos todos os dias, sempre acordo com o bom dia dela e ela acorda com meu boa noite em seu whatsapp. Ela já me disse que sou muito importante para ela, que não quer me perder, que quer minha companhia para sempre. As vezes eu fico um pouco off, e ela fica preocupada, manda mensagem, fica até um pouco chateada quando eu volto e me pergunta onde eu estava. Dar explicações sobre onde eu estava (Sempre em casa) já aconteceu algumas vezes.
Sinto que temos uma ligação forte, não gostamos de ficar longe do outro (sem falar no whatsapp). Só que isso se manterá apenas como amizade, eu gostaria que tivéssemos algo mais além do "melhor amigo". Por morarmos longe, tenho medo de perde-la para outro, pois quero muito bem a ela. Me lembro daquela música, "Só quero que você seja feliz, com ou sem mim...". Porém, a opção sem mim eu não imaginaria o tamanho da dor.
Enfim, esse é meu desabafo. O que eu posso fazer? Será que ela tem medo de aprofundar a nossa amizade? Ou o amor seria apenas de amigo? Eu já passei algumas noites tentado encontrar essa resposta. Conto com os conselhos de vocês mais experientes, pois para mim, isso tudo é novo.
submitted by Archangel1902 to desabafos [link] [comments]


2020.02.17 14:41 DizzyWritter Minha vida perdeu totalmente o rumo depois do término do meu relacionamento, e eu não tenho ninguém para conversar sobre

Bom, eu vou tentar resumir o máximo pois eu acho que ninguém aqui tem tempo pra ficar lendo uma história muito grande, mas vou tentar dar o máximo de detalhes possíveis.
Antes de namorarmos, já éramos melhores amigos por 6 anos, sempre nutri sentimentos por ela, mas nunca demonstrei afinal por todo esse tempo ela estava namorando, até que um dia ela terminou, passou um tempo solteira e foi quando eu tive a oportunidade de demonstrar o tanto que eu gostava dela, o máximo que eu podia, mas nunca passando da linha da amizade pois a respeitava muito, até que os dias foram passando, nosso sentimento foi crescendo e num belo dia estávamos namorando. Foi quando ela finalmente conseguiu se abrir e me contar sobre tudo que tinha traumatizado ela no relacionamento anterior, sobre quanto o ex namorado tinha sido abusivo, manipulador, babaca, entre outras coisas, e eu, como melhor amigo e agora namorado, sentei e ouvi, eu ouvi tudo sobre os traumas e inseguranças que ela tinha adquirido com aquele relacionamento, me tornei praticamente um psicólogo, ouvi coisas que até sinceramente eu não queria ter ouvido, mas para ajudar ela eu faria e fiz de tudo, e não me arrependo, eu ouvi, aconselhei, apoiei e coloquei ela pra cima, enquanto eu mostrava, dava todo o respeito e espaço e demonstrava que ela podia confiar em mim, que eu nunca ia fazer o que o cara fez, e acho que consegui fazer ela se sentir mais confiante, e não pensar mais nisso, deixar o passado pra trás e focar no futuro, e acho que depois disso ela ficou muito melhor.
Namoramos por 1 ano e eu posso dizer com certeza que foi um dos melhores anos da minha vida, nós vivíamos grudados, fazíamos tudo juntos, nos apoiávamos em todas as decisões, quando ela estava triste eu colocava pra cima, e vice versa, eu achava que tinha ganho na loteria e agora sim teria encontrado a companheira da minha vida, afinal, já éramos melhores amigos antes de namorar, eu não via nada que poderia dar errado. Depois de 1 ano de namoro e muito apoio moral e motivação por minha parte, ela conseguiu passar numa prova muito importante, e decidiu se mudar com os pais para outro estado, em busca de melhores oportunidades para o que ela queria fazer da vida, como nos amávamos bastante e não queríamos desistir, decidimos continuar com o namoro, dessa vez à distância, e a partir daí eu já comecei a me planejar, comecei a dividir minha jornada de estudos entre a faculdade que eu já estava na metade, e também comecei a estudar para concursos públicos, almejando uma vaga no estado para onde ela iria se mudar, já que na minha cabeça uma vaga garantida e a estabilidade de um servidor público me dariam a oportunidade de me mudar de vez pra perto dela, sair do meu ambiente familiar que é bem tóxico (isso talvez fique para outro desabafo), e a oportunidade de começarmos uma vida juntos, além disso, eu comecei a mandar currículos para um monte de vagas, na oportunidade de conseguir pelo menos um estágio, para ter um pouco de dinheiro e juntar para poder visitá-la.
Os primeiros 6 meses à distância não foram muito difíceis, apesar de ter as dificuldades da distância, conseguíamos ver coisas juntos, comentávamos pelo whatsapp, fazíamos chamadas pelo skype, até jogávamos alguns joguinhos multiplayer juntos para nos sentirmos mais juntos. O problema começou depois desses 6 meses, as brigas, que antes eram normais, coisas de casal, foram ficando mais frequentes, ela dizia que eu "não estava dando tudo de mim para ficarmos juntos", que eu estava "acomodado" e não estava "buscando de verdade emprego", que eu "nunca ia conseguir uma vaga do jeito que eu estava procurando", nós discutíamos, estressávamos um com o outro, mas eu sempre perdoava pois entendia que era problema da distância e juntos íamos conseguir superar, enquanto isso eu focava mais e mais nos concursos e continuava entregando currículos.
Mas as brigas continuavam, e foram ficando mais e mais frequentes, eu sentia ela mais distante, menos amorosa, tentava conversar mas ela sempre dizia que não era nada, algumas coisas de casal que a gente fazia e achávamos "fofinhas" não estávamos fazendo mais, paramos de fazer planos, praticamente tudo estagnou, ela estava muito distante, eu tentava animar, escrevia alguns textos pra tentar animar, mas acabávamos brigando pois ela dizia que eu só falava e não via nada mudar, apesar de eu estar tentando mais que tudo fazer as coisas darem certo. Até que um dia, no finalzinho do ano, sem termos brigado, sem estarmos estressados um com o outro, sem nada, ela me manda mensagem dizendo que quer conversar e termina comigo, sem mais nem menos, dizendo que "estava cansada da distancia", que "me falava as coisas e eu nunca mudava" se referindo à minha forma de tentar arrumar emprego, que eu "nunca ia achar uma vaga dessa forma" e que "estava cansada de namorar um celular". Eu tentei argumentar para que talvez continuássemos juntos mas ela estava decidida e disse que isso seria "empurrar com a barriga o relacionamento", mesmo contrariado e triste, eu aceitei o término e pedi pra ficar um tempo sem nenhum contato com ela, já que eu ainda tinha sentimentos e teria que ter um tempo pra ficar sozinho e ver o que eu ia fazer, ela aceitou, mas acabou que semanas depois ela sempre me mandava mensagem pedindo algum tipo de ajuda, e eu, besta que sou, ficava achando rude não responder ou negar, e sempre ajudava.
Então, se passou um mês do término, eu ainda estava na merda, e por um golpe de sorte, um pouco de intuição e ajuda de alguns amigos em comum, eu descobri que ela já estava com outra pessoa, e dizendo que "era uma situação atípica", que ela estava com raiva e não queria mais saber de ninguém depois do nosso término, mas que "o universo agiu para eles ficarem juntos", que eles estavam "só se conhecendo, indo devagar", e que "ele entendeu ela, e deu mais confiança no pouco tempo que se conheceram do que eu dei em todos os anos de amizade e namoro".
E agora eu estou aqui, depois de saber disso, quebrado, vazio, machucado, sem rumo nenhum na vida, pois tudo que eu mais queria era ficar junto dela, e agora não tenho mais nada, estou flutuando entre dias que estou "bem" e até consigo me concentrar em uma coisa ou outra, e dias que eu não consigo fazer nada a não ser ficar deitado o dia todo vendo vídeos aleatórios, até dar a hora de fazer alguma obrigação em casa, e até chegar a hora de dormir, onde eu me abraço no travesseiro, choro e depois durmo, eu não sei mais o que fazer da minha vida, e o que piora é que eu estou num momento que não tem nada pra fazer, eu acabei de acabar um curso que estava fazendo nas férias, tentei entrar em outros mas não gostei de nenhum, minha faculdade só volta no começo do mês que vem, e eu estou totalmente perdido, eu sinceramente não vejo mais nenhuma beleza na vida, estou quase abraçando a ideia de que relacionamentos não foram feitos pra mim, eu já sou chato pra gostar das pessoas, algumas já passaram na minha vida, mas amar mesmo (100%, como eu penso que é amar), eu só amei duas pessoas, e essas duas conseguiram me deixar de coração partido de uma forma ou outra, eu estou muito tentado a me fechar pra sempre para relacionamentos, eu não sei mais o que fazer, nem sei como tirei forças pra escrever tudo isso, eu não tenho ninguém para conversar sobre isso pois todos os amigos que eu tentei falar sempre me falavam coisas como que eu devia "sair para a balada e pegar todas" ou comer uma p***, mas eu não sou assim, nunca fui e não pretendo ser, então eu descobri esse subreddit e decidi escrever aqui pra tentar deixar meu coração mais leve, e talvez algum de vocês ler e conseguir me dar um conselho, uma luz, qualquer coisa, desculpem pelo texto gigante, eu espero que vocês leiam e me ajudem, muito obrigado por terem aberto essa oportunidade das pessoas desabafarem, desde já obrigado demais a vocês.
submitted by DizzyWritter to desabafos [link] [comments]


2020.01.20 09:01 Thepandabear20 ESTOU GOSTANDO DO MEU AMIGO E NÃO SEI OQ FAZER!!!!

Há alguns meses atrás eu conheci um garoto por causa de uma amiga minha, mas eu já conhecia ele pelas redes sociais e porque uma outra amiga minha queria me apresentar pra ele e ver se rolava alguma coisa, mas até onde eu tinha entendido, minha amiga falou com ele e ele não se interessou, mas ele sabia da minha existência e nunca nem nos falamos, mas isso foi há muito tempo atrás... Eu vi ele pessoalmente pela primeira vez ano passado no aniversário da minha amiga (a mesma que me fez conhecer ele), ele me viu nessa festa mas não me falou um "oi", então eu tinha pegado ranço dele. Mas alguns dias depois, depois de uma apresentação da minha amiga, nós iríamos sair juntos, mas ela convidou ele pra ir junto e nós fomos até a casa dela de carro, enquanto isso eu não tinha falado um "A" com ele, até chegar na casa da minha amiga pra ela se arrumar antes de irmos pra um barzinho, aí ele começou a interagir comigo e eu ainda com ranço fui fazendo só a falsa simpática com ele e não dando muita bola, mas, depois no barzinho, eu comecei a observar ele e percebi que ele era uma pessoa muito interessante, acabamos conversando bastante e acabou que sem eu perguntar, descobri que na verdade ele nem sabia quem eu era, então eu o estava julgando mal, pois depois do episódio do aniversário eu deduzi que ele era um arrogante, falso e babaca. Depois disso começamos a sair mais juntos, ficamos mais próximos e nos tornamos amigos, mas é aí que começa o problema... Depois de conhece - lo e acabar me aproximando mais, fui me encantando pela pessoa dele, estou criando sentimentos por ele e todos os dias penso nele, em tudo que estou fazendo eu penso nele. Eu não estou sabendo lidar com isso, não quero falar sobre isso com ele, pois não quero estragar a amizade, eu realmente tenho um carinho muito grande por ele e não quero perder essa amizade, mas também teve um dia que eu ouvi ele falando que vários garotos se declararam pra ele por mensagens no Natal (ele atraí muita gente), depois dessa informação eu só consegui pensar em como eu não quero ser simplesmente mais um desses garotos, eu quero ser diferente e especial... Mas o que é mais complicado é que ele acabou de sair de um relacionamento que foi muito tóxico e o término foi muito doloroso pra ele, e também, ele está em uma fase "quenga" agora e não quer se envolver com ninguém, também porque está mudando de cidade... Eu não sei o que fazer, estou tentando me controlar ao máximo, tentando superar isso e acabar com o que eu sinto, mas está sendo tão difícil, ao mesmo tempo que é bom, é doloroso, pois, provavelmente eu nunca vou ter o que eu quero. Essa situação é muito complicada, eu já cheguei a ter sentimentos por outros amigos no passado, mas, agora é diferente, ele é especial e eu acho que estou realmente me apaixonando por ele... Eu só sei que ele é perfeito demais, é realmente uma pessoa incrível e eu daria tudo pra ter ele do meu lado, mas além de tudo, eu tenho certeza que não é recíproco e que não vai rolar nada, Enfim, eu não sei o que fazer, estou totalmente perdido... Algum conselho do que eu poderia fazer? Algo que possa clarear a minha mente e deixar o meu coração mais leve? Pois a razão me diz pra ficar quieto e assassinar tudo isso dentro de mim, mas, o meu coração pede pra que eu o ame intensamente. Essa situação é horrível, o que eu faço?? Obrigado por lerem até aqui, sei que é um texto muito complexo, mas eu precisava...
submitted by Thepandabear20 to desabafos [link] [comments]


Psicóloga orienta a como sair de um relacionamento infeliz ... ELA TRAIU ELE OLHA O QUE ELE FEZ... FIM DE RELACIONAMENTO: Por que ela te deu um pé na bunda? Seu relacionamento não vai voltar a ser como era antes sozinho, ele precisa de você. 7 Sinais Que Alguém Te Quer de Volta Ela(e) não te valoriza? Minhas considerações... POR QUE CASAIS INFELIZES PERMANECEM JUNTOS ( completo) O Que Fazer? Se Ela Diz 'Vamos ser APENAS AMIGOS' Filme Como ser solteira - Completo HD O Virgem de 40 Anos (5/8) Filme /Clip - Andy Vai Ao Um Encontro (2005) HD

Como Saber se o Relacionamento Acabou: 14 Passos

  1. Psicóloga orienta a como sair de um relacionamento infeliz ...
  2. ELA TRAIU ELE OLHA O QUE ELE FEZ...
  3. FIM DE RELACIONAMENTO: Por que ela te deu um pé na bunda?
  4. Seu relacionamento não vai voltar a ser como era antes sozinho, ele precisa de você.
  5. 7 Sinais Que Alguém Te Quer de Volta
  6. Ela(e) não te valoriza? Minhas considerações...
  7. POR QUE CASAIS INFELIZES PERMANECEM JUNTOS ( completo)
  8. O Que Fazer? Se Ela Diz 'Vamos ser APENAS AMIGOS'
  9. Filme Como ser solteira - Completo HD
  10. O Virgem de 40 Anos (5/8) Filme /Clip - Andy Vai Ao Um Encontro (2005) HD

FIM DE RELACIONAMENTO: Por que ela te deu um pé na bunda? Nesse vídeo vou te contar a história de um casal de amigos meus e te explicar como as suas atitudes contribuem para esse tipo de situação Às vezes, estamos em um relacionamento onde a pessoa não se doa tanto quanto a gente. Existe um jeito de reverter isso, sem dúvida. A pergunta é: vale a pena... SINOPSE E DETALHES Não recomendado para menores de 14 anos Alice (Dakota Johnson) acabou de sair de um relacionamento e não sabe muito bem como agir sem outra metade. Para sua sorte, ela tem uma ... QUANDO DESISTIR DE UM RELACIONAMENTO - Duration: 19:53. Pamela Magalhães 752,187 views. ... ESSA PESSOA TE QUER OU QUER O SEU DESEJO POR ELA? - Duration: 25:27. Pamela Magalhães 112,289 views. Se Ela Diz 'Vamos ser APENAS AMIGOS'. Não esqueçam de deixarem o like, se inscreverem, e ativarem às notificações para receberem vídeos novos todos os dias ok! SIGA-ME NAS REDES SOCIAIS: Confira mais sobre seus programas favoritos em nosso site: http://www.tarobalondrina.com.br Seu relacionamento não vai voltar a ser como era antes sozinho, ele precisa de você. O fato é que se você está em um relacionamento que não está tão bom como deveria, é bem provável que ... Quando alguém que acabou de sair de um relacionamento com você começa a postar fotos exageradamente em que está no momento de diversão, descontração, como se a vida da pessoa de repente ... ⏩⏩ Se inscreva no canal e ative o sininho 🔔 Para não perder os próximos vídeos !! ⏩⏩ Se inscreva Pra quem ainda não viu 👇 Parte 2: https://youtu.be ... O que os outros não sabem é que Trish acabou de sair de um relacionamento ruim e informou Andy que ela ainda não está pronta para ser íntima com ele. A Virgin de 40 anos de idade foi o ...